9 de maio de 2013

Lancelot

۞ ADM Berserker



Lancelot du Lac (também conhecido por Lançarote do Lago, Lancelote ou Lanzarote), personagem do ciclo bretão, foi o mais famoso dos cavaleiros da Távola Redonda e um modelo de guerreiro, apesar de psicologicamente atormentado. As suas aventuras são narradas por Chrétien de Troyes no romance Lancelot ou le Chevalier à la Charette (escrito por volta de 1170).

Filho de Helena e de Ban, reis de Benoíc, na França, Lancelot du Lac foi levado pela fada Viviana, a Dama do Lago (daí o seu sobrenome), para Inglaterra. Esta o criou, educou e o apresentou na corte do rei Artur, aos dezoito anos, onde foi ordenado cavaleiro no dia de Pentecostes. Dotado de grande coragem habilidade e nobreza, ele realizou notáveis proezas tanto durante a Demanda do Graal como nos torneios das reuniões da Távola Redonda, se destacando rapidamente dos demais cavaleiros e tornando-se assim o Mestre de Armas do Rei Arthur.

Lancelot mantinha vínculos com Avalon e sempre que podia visitava sua mãe (Viviana), porém ele não seguia nenhuma das duas religiões da época (Católica e Wicca). Lancelot não era um homem ligado aos cultos religiosos, embora pertencesse à linhagem real e tivesse uma visão bastante espiritualizada.

A vida de Lancelot foi marcada pela sua paixão por Guinevere, esposa do rei Artur, com quem manteve uma relação amorosa. Esta história de amor também faz parte do mito do Graal. Segundo a lenda, Lancelot era hóspede de Peles, o guardião do Graal. Este faz-lhe crer que Guinevere ia ao seu castelo e, por artes mágicas, disfarçou a sua filha Elaine de Corbenic, fazendo crer a Lancelot que esta era Guinevere. Lancelot dormiu com Elaine e desta união nasceu Galahad (ou Galaad ou Galaaz), o cavaleiro casto, escolhido para encontrar o Graal que tinha sido negado a Lancelot pelo seu adultério. Peles planejou toda esta trama para se assegurar de que o cavaleiro destinado a encontrar o Graal teria o sangue de José de Arimateia. Mais tarde, Galahad provou ser o escolhido, pois foi o único capaz de se sentar no Siege Perilous (Lugar Perigoso) da Távola Redonda, o lugar destinado àquele que encontraria o Santo Graal.

O amor de Lancelot e Guinevere, desconhecido na corte durante muito tempo, foi revelado por Mordred, filho ilegítimodo rei Artur, e por Agravain, irmão de Gawain (ambos filhos de Morgana Le Fay, meia-irmã do rei Artur), levando Artur a condenar a rainha por traição e infidelidade. Para liberta-la, Lancelot travou um combate duro no qual matou Gareth, o irmão mais novo de Gawain, e muitos outros cavaleiros. Lancelot levou Guinevere para o seu Château de la JoyeuseGarde (Castelo Feliz Guarda), dando assim origem à divisão da Távola Redonda.



Guinevere, agora totalmente arrependida, voltou para Artur que acabou a perdoando. Lancelot partiu com os cavaleiros que o seguiam para a França, onde pretendia fundar uma corte rival à de Artur. Este foi influenciado por Gawain e mobilizou um exército que atravessou a Mancha, a fim de travar uma guerra contra Lancelot e seus seguidores. A paz nunca era restabelecida, já que Gawain, sempre movido pelo ódio a Lancelot, que matara seu irmão, impedia qualquer tentativa de reconciliação. Um dia enfrentam-se em combate para definir a guerra, Lancelot vence e em lembrança da antiga amizade, poupa a vida a Gawain.


Durante a ausência de Artur, Modred havia raptado a rainha e planejava casar-se com ela e tornar-se rei. Ao saber disso, Artur parte para lutar contra Modred, junto de seus cavaleiros regressa rapidamente à Grã-Bretanha onde se depara com um grande grupo de rebeldes que seguem a Mordred.

Por fim todos morrem no campo de batalha, exceto Lancelot, e os cavaleiros Lionel, Bohor e Heitor. Após esta última batalha Lancelot despediu-se de Guinevere e retirou-se para o Ermitério de Glantonbury com os seus companheiros, ela também entra para um convento aonde veio a morrer. Depois de saber da morte de Guinevere, Lancelot definha aos poucos até morrer, tendo sido enterrado no seu Château de la Joyeuse Garde.



Agradecemos sua visita e se gostou da leitura, deixe seu comentário! Compartilhe também nossos posts nas redes sociais!

4 comentários:

  1. Só as historias de fantasia são citadas... Os relatos mais proximos do que é real para a epoca são os da trilogia de bernard Cornwell, ele conta de acordo com lendas, contos e fatos historicos o ocorrido na epoca.

    ResponderExcluir
  2. Muito interessante, porém um pouco longo, achei que poderia ser mais resumido. Mais fora isso está muito bom. Ahh, e também o nome do rei Arthur, uma hora está escrito sem o H e outra hora com.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas o correto é sem H para deixar claro para os próximos usuários deste resumo, que para mim foi perfeito.

      Excluir



Seu comentário é importante e muito bem vindo. Só pedimos que evitem:

-Xingamentos / Ofensas;
-Incitar o ódio e o preconceito;
-Spam;
-Publicar referências e links de pornografia;
-Comentários que nada tenham a ver com a postagem.

Reservamo-nos ao direito de remover qualquer comentário nessas condições.

De preferência, faça login com uma conta do Google, assim poderá entrar no ranking dos top comentaristas do blog.



Ruby