7 de julho de 2013

Alraune

۞ ADM Sleipnir


A Alraune ("mandrágora" em alemão) é uma criatura originária da Idade Média Alemã. Como o nome sugere, ela é um tipo de mandrágora, com um aspecto vagamente humanóide. Alguns afirmam que o termo "Alraune" é usado para se referir a todas as mandrágoras.

As Mandrágoras eram plantas tóxicas e psicoativas que, segundo as lendas, brotavam dos túmulos de homens condenados, e seriam conhecidas por seus gritos penetrantes, e muitas vezes letais. O uso da raiz da planta é muito antigo, encontrando-se citado nos textos bíblicos em Gênesis 30:14 e Cantares 7:13. Segundo lendas medievais, as raízes da mandrágora deveriam ser colhidas em noite de lua cheia, e puxadas para fora da terra por uma corda presa a um cão negro; se outro animal ou pessoa fizesse esta tarefa, a raiz "gritaria" tão alto que o mataria. As raízes da planta seriam usadas para criar poções do amor e encantos, enquanto o seu fruto era dito ser capaz de tornar a gravidez mais fácil para as mulheres (presumivelmente, o processo de engravidar, e não as dores que vem com ela).


A Alraune nasce através do contato do sêmen de homens enforcados com a terra. De acordo com alquimistas da época, os homens enforcados ejaculavam no momento em que seus pescoços se quebravam, e seu sêmen escorria para baixo do cadafalso, sendo absorvido pela terra e gerando estas criaturas meio plantas, meio humanóides.

Existem rumores de que as bruxas dos contos germânicos se relacionavam sexualmente com estas plantas, afim de dar à luz e criar filhos sem alma ou sentimento, na esperança de que eles pudessem trazer a ruína para o mundo. Esta foi uma das razões que faziam muitos alemães na época executarem as mulheres que viviam sozinhas. Mas o processo de procriação de uma Alraune é um pouco complexo. Se o inverno for muito frio, a planta vai morrer, mas ele precisa de pelo menos um pouco de frio, a fim de florescer. No entanto, se um Alraune estiver perto de perecer, as sementes que caíram ao longo dos anos irão germinar, e uma nova geração poderá surgir.

Alraune (1911), de Hanns Heinz Ewers
Na arte e em outras formas de mídia, a Alraune é muitas vezes retratada como uma mulher bonita, com qualidades semelhantes as plantas. Isto é devido ao romance "Alraune", de Hanns Heinz Ewers, no qual um cientista engravida uma prostituta, também chamada Alraune, com o sêmen de um homem enforcado. O gênero de um Alraune depende de quando ele floresce. Aqueles que o fazem na primavera são do sexo masculino, e os que florescem durante o verão são do sexo feminino. Mas as características da Alraune não variam com o sexo.



Agradecemos sua visita e se gostou da leitura, deixe seu comentário! Compartilhe também nossos posts nas redes sociais!

2 comentários:

  1. Olá!
    Tenho peskisado muito o mito da Alraune (é uma pena não ter o livro de Hans Heinz - ao menos não o achei, nem em sebos). Gostaria de saber quais foram as fontes de onde vc tirou essa história, pq em todas as que tenho peskisado geralmente são cópias da wikipedia. :( No mais, belíssimo trabalho e imagens ótimas! Adorei!

    CaosMegistus

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá CaosMegistus, obrigado pelos elogios. As fontes desse texto foram todos sites em inglês, e deles só me lembro de um: http://deitiesdaily.tumblr.com/post/49758374797/may-5th-2013-alraune.

      Lembro de ter pesquisado na wikipédia em inglês também. Caso encontre algo novo sobre o assunto, ou até mesmo novas referências de pesquisa, eu responderei aqui mesmo nesse comentário.

      Excluir



Seu comentário é importante e muito bem vindo. Só pedimos que evitem:

-Xingamentos / Ofensas;
-Incitar o ódio e o preconceito;
-Spam;
-Publicar referências e links de pornografia;
-Comentários que nada tenham a ver com a postagem.

Reservamo-nos ao direito de remover qualquer comentário nessas condições.

De preferência, faça login com uma conta do Google, assim poderá entrar no ranking dos top comentaristas do blog.



Ruby