6 de novembro de 2013

Churel

۞ ADM Sleipnir


Churel (urdu: چڑيل , devanagari: चुडेल; também conhecido como Churail, Chudail ou Chudel) é de acordo com o folclore do sul e sudeste asiático, o fantasma de uma mulher muito infeliz que acabou morrendo durante o parto, ou quebrou algum tabu religioso, embora em alguns casos possa simplesmente surgir a partir de uma morte natural. Histórias sobre esse fantasma são particularmente populares em Bangladesh, na Índia e no Paquistão.

A Churel costuma se manifestar como uma bruxa incrivelmente feia, com o cabelo despenteado , seios caídos , e uma longa língua negra. Em alguns casos, ela é representada sem boca e seus pés podem estar virados para trás, de forma semelhante ao Curupira. Ela tem sido descrita também usando um vestido vermelho ou branco, representante de qualquer uma viúva ou noiva. Algumas interpretações a ilustram como tendo a cara de um porco, cheia de presas, e possuindo a capacidade de se transformar em uma bela jovem, a fim de encantar e iludir os homens, para no fim sugar o seu sangue.


Na verdade, a qualidade mais notável de uma Churel é o seu desejo por sangue, especialmente de jovens. Começando pelos homens que conheceu em vida, a Churel vai passear, sugando o sangue de todos os homens com que ela se depara. Dizem que ela não drena só o sangue das suas vítimas, mas, em alguns casos, o sêmen também, e mais importante, a sua juventude, transformando-os prematuramente em velhos grisalhos e fracos. Às vezes, a Churel irá capturar os homens com quem ela se depara, deixando-os em cativeiro até a velhice, tratando-os como simples objetos de prazer. A Churel é dita ser vista na maioria das vezes em torno de rios ou fontes, assim como em cemitérios, campos de batalha, e até mesmo sanitários.

Embora existam muitas maneiras de se prevenir e evitar o nascimento de uma Churel, o método mais simples é o de impedir a sua criação. Isso pode ser feito cuidando das mulheres durante o período da gestação. No entanto, se uma mulher tiver morrido nessas condições, como forma de precaução, muitas vezes são tomadas algumas medidas durante o processo de sepultamento. Por exemplo, quatro hastes são colocadas nos quatro cantos da cova onde o cadáver será enterrado, e flores vermelhas são plantadas nas proximidades. Outras táticas para impedir um Churel de sair de seu túmulo incluem amarrar o cadáver e perfurar seu polegar e as partes dianteiras dos demais dedos com pregos. Em casos mais extremos, o local do enterro deve ser exorcizado .


No caso da criação de uma Churel não puder ser evitada, as pessoas podem distrair o fantasma espalhando sementes ao redor do cadáver, pois acredita-se que o fantasma irá se distrair contando-as, e por sua vez, será incapaz de ir atrás de alguém.

Arte de Jonathan Valiente

Apoie nosso trabalho! Deixe um comentário, dê sugestões, elogie, critique. Mantenha o blog vivo. Siga-nos também no instagram @portaldosmitos

2 comentários:

  1. Nossa nunca tinha escutado falar nessa churel mais isso é só na Ásia mesmo ou pode acontecer em outros paises? agora fiquei doida pra saber.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa lenda é da região sudeste asiática, pegando Índia, Paquistão e outros países. Geralmente existem personagens em outros folclores e mitologias mundiais que compartilham entre si algumas características.

      Excluir



Seu comentário é muito importante, e muito bem vindo. Porém pedimos que evitem:

1)Xingamentos ou ofensas gratuitas;
2)Comentários racistas, homofóbicos, xenófobos e similares;
3)Spam de conteúdo e divulgações não autorizadas;
4)Publicar referências e links para conteúdo pornográfico;
5)Desrespeitar gratuitamente o autor da postagem ou outro visitante. Mantenha a polidez;
6)Comentários que nada tenham a ver com a postagem.

Removeremos quaisquer comentários que se enquadrem nessas condições.

De preferência, evite fazer comentários anônimos. Faça login com uma conta do Google, assim poderemos responder seus comentários de forma mais apropriada, e você poderá entrar no ranking dos top comentaristas do blog.



Ruby