27 de setembro de 2014

São Cosme & São Damião

۞ ADM Sleipnir



Cosme e Damião  (grego: Κοσμάς και Δαμιανός), cujo os nomes verdadeiros eram Acta e Passio, eram irmãos supostamente gêmeos nascidos em Egeia, na Ásia Menor, que alcançaram uma grande reputação graças a suas habilidades médicas. As curas eram atribuídas não só ao seu conhecimento, mas também as suas orações e sua fé. Segundo as lendas, eram tomados pelo espírito da caridade, e nunca recebiam nenhum tipo de pagamento por seus serviços. Devido a isso, eram chamados de anagiros (em grego antigo: Ανάργυροι anargyroi, ana, "desprovido de", "que não recebe" ou "não aceita" e argiros (argentum), "prata", ou seja, "que não aceitam prata").

A façanha médica mais famosa dos irmãos foi o enxerto da perna de um recém-falecido etíope para substituir a perna ulcerada ou cancerosa de um paciente, sendo tema de muitas pinturas e iluminações.


Perseguição e Morte

De acordo com a tradição cristã, durante a perseguição cristã promovida pelo imperador romano Diocleciano, Cosme e Damião foram presos por ordem do prefeito da Cilícia, Lísias, que lhes ordenou a se retratarem, sob pena de tortura. No entanto, segundo a lenda eles permaneceram fiéis à sua fé, e resistiram a todo tipo de tortura sem sofrer dano algum. Eles foram afogados, queimados, apedrejados e alvejados por setas, mas nada lhes causava dano. Eles somente foram mortos após serem decapitados, no dia 27 de setembro entre os anos de 287 e 300. Antimo, Leôncio e Euprepio, seus irmãos mais novos, também foram executados nesse dia.

Culto

O culto aos gêmeos mártires foi trazido para o Brasil em 1530 por Duarte Coelho e tornaram-se padroeiros de Iguaraçu, em Pernambuco. Sua igreja é a mais antiga do Brasil, e foi construída em 1535. 

Os santos são considerados padroeiros das crianças, médicos e farmacêuticos, e são celebrados em 27 de setembro (26 de setembro pela Igreja Católica e 1º de novembro pela Igreja Ortodoxa), especialmente no Rio de Janeiro, quando as crianças recebem sacos de doces com a efígie dos santos impressa neles e em todo o estado da Bahia, onde são sincretizados com os orixás Ibejis, filhos de Xangô e Iansã. Católicos e adeptos do candomblé oferecem comidas típicas como caruru. Uma característica marcante na Umbanda e no Candomblé em relação às representações de São Cosme e São Damião é que junto aos dois santos católicos aparece uma criancinha vestida igual a eles. Essa criança é chamada de Doúm ou Idowu, que personifica as crianças com idade de até sete anos de idade, sendo ele o protetor das crianças nessa faixa de idade. Junto com o caruru são servidas também as comidas de cada orixá, e enquanto as crianças se deliciam com a iguaria sagrada, à sua volta, os adultos cantam cânticos sagrados (oríns) aos orixás. 



Agradecemos sua visita e se gostou da leitura, deixe seu comentário! Compartilhe também nossos posts nas redes sociais!

2 comentários:

  1. Sempre achei que eles fossem crianças, pelo fato de distribuirem doces no dia deles.

    ResponderExcluir
  2. Que diferente. Geralmente estamos esperando posts sobre criaturas inimagináveis na realidade. Agora santos tbm fazem parte dos contos aqui citados, Muito bom.

    ResponderExcluir



Seu comentário é importante e muito bem vindo. Só pedimos que evitem:

-Xingamentos / Ofensas;
-Incitar o ódio e o preconceito;
-Spam;
-Publicar referências e links de pornografia;
-Comentários que nada tenham a ver com a postagem.

Reservamo-nos ao direito de remover qualquer comentário nessas condições.

De preferência, faça login com uma conta do Google, assim poderá entrar no ranking dos top comentaristas do blog.



Ruby