7 de novembro de 2014

Mihos

۞ ADM Sleipnir


Mihos (ou Maahes, Miysis, Mios, Maihes e Mahes) era um antigo deus egípcio associado à guerra e ao calor do verão, além de ser considerado o protetor da matrilinealidade (organização de família ou linhagem na qual só a descendência pela linha materna é levada em conta) e dos altos sacerdotes de AmonEle foi mencionado pela primeira vez durante o Império Novo, e alguns egiptologistas sugeriram que Mihos teria origem estrangeira. Ele teria sido um equivalente egípcio do deus-leão Apedemak, venerado na Núbia e no deserto do oeste egípcio.

Representações

Mihos foi muitas vezes descrito como um homem com cabeça de leão, empunhando uma faca e usando a coroa dupla do Alto e do Baixo Egito (a coroa Atef) ou um disco solar e  o uraeus (serpente real). Uma representação menos frequente do deus retratava-o como um leão devorando uma vítima



Relações

Mihos era dito ser filho da deusa Bastet (no Baixo Egito) ou da deusa Sekhmet (no Alto Egito), e partilhava de suas naturezasJá seu pai variava de acordo com a principal divindade masculina da época e da região em que foi venerado, sendo os principais Ptah e Rá. Em seu papel de filho de Rá, Mihos era um dos deuses que ajudavam a proteger o deus-sol Ra dos ataques de Apep, durante sua viagem pelo submundo.

Mihos era associado com Nefertum (também um filho de Bastet ou Sekhmet) e às vezes é sugerido que ele era apenas um aspecto desse deus, que ocasionalmente tomava a forma leonina. Esta ligação dá a Mihos uma associação com óleos perfumados, que foi, por vezes, indicada pela representação de um buquê de flores de lótus perto de sua imagem. 

Ele também foi ligado a Shemsu (também um deus com cabeça de leão), Anhur (ou Onúris, outro deus da guerra, também com cabeça de leão) e Shu (que poderia assumir a forma de um leão).


Epítetos

Mihos raramente era referido por seu nome. Ao invés disso, ele era referido pelo seu epíteto mais comum, "O Senhor do Massacre". Mihos possui uma série de outros epítetos horripilantes, como "Portador da Faca", "O Senhor Escarlate" (referindo-se ao sangue de suas vítimas) e "Senhor da Matança". No entanto, ele não era visto como uma força do mal. Ele punia todos aqueles que violavam as regras de Ma'at e assim promovia a ordem e a justiça. Assim, ele também era conhecido como o "Vingador dos Erros" e "Ajudante Dos Sábios". Os gregos o associaram com as Fúrias (que também eram potencialmente perigosas, mas não especificamente malignas) e deu-lhe o seu epíteto de "O Gentil".

Culto

Seu centro de culto era Leontópolis (Nay-ta-cabana, "cidade de leões"), no Baixo Egito, onde leões eram domados e cuidadosamente tratados no seu templo. Ele também era venerado em Djeba (Utes-Hor, Behde, Edfu), Iunet (Dendera), Per-Bast (Bubastis) e Nubia (particularmente em Meroe), como um filho da tríade em Mênfis ao lado de Nefertum e, ocasionalmente, Imhotep.

Agradecemos sua visita e se gostou da leitura, deixe seu comentário! Compartilhe também nossos posts nas redes sociais!

Um comentário:



Seu comentário é importante e muito bem vindo. Só pedimos que evitem:

-Xingamentos / Ofensas;
-Incitar o ódio e o preconceito;
-Spam;
-Publicar referências e links de pornografia;
-Comentários que nada tenham a ver com a postagem.

Reservamo-nos ao direito de remover qualquer comentário nessas condições.

De preferência, faça login com uma conta do Google, assim poderá entrar no ranking dos top comentaristas do blog.



Ruby