10 de novembro de 2017

Kludde

۞ ADM Sleipnir


O Kludde (também conhecido como Kleure, Klerre, Kledde ou Waterkledde) é uma criatura metamorfa presente no folclore belga, dita assombrar o interior flamengo em busca de viajantes solitários para atacar. Geralmente aparece na forma de um monstruoso cão negro, às vezes alado e que anda sobre as patas traseiras, mas pode assumir a forma de inúmeros animais como gatos, cavalos, serpentes e corvos, e até mesmo de árvores e arbustos. Eventualmente ele pode até mesmo se transformar em um ser humano.

Por vezes, ele foi descrito como uma besta aquática ou goblin, e outras vezes como um demônio fugido do inferno, um lobisomem, ou até mesmo uma manifestação do próprio Diabo.



Como um metamorfo, o Kuddle pode assumir muitas formas diferentes, dependendo do que ele deseja fazer ou de como pretende pregar peças em suas vítimas. Ele pode desaparecer ou reaparecer à vontade para surpreender suas vítimas e é capaz de correr em velocidades sobrenaturais para alcançar qualquer um que tente fugir dele, tornando impossível escapar. Ao atacar, ele pode mudar o seu próprio peso e altura. Independentemente da forma em que se encontra, o Kludde é capaz de falar.

Kludde é um espírito malandro, embora seus truques variem de simples travessuras à assassinatos. Ele se esconde em meio a escuridão da noite, esperando o momento certo para atacar as pessoas. Um sinal de que ele está nas proximidades é o barulho de correntes batendo, que dizem cobrir o seu corpo. Ele também pode ser identificado por chamas azuis que flutuam na frente dele ou ardem em seus olhos.



Em algumas histórias, o Kludde é retratado como uma figura mais "brincalhona" do que como uma ameaça real. Sob a forma de um cavalo desnutrido, o Kludde, assim como um Púca ou um Kelpie, às vezes se oferece aos viajantes para que o montem e uma vez que é montado, dispara em um ritmo alucinante, conduzindo o seu passageiro em um passeio aterrorizante. No fim, ele  derruba suas vítimas em alguma fonte de água e ri de sua desgraça, deixando-as humilhadas e irritadas, porém ilesas. 

Às vezes, ele transforma-se em uma árvore para confundir os viajantes que dependem de pontos de referência, ou em um arbusto no meio do caminho para fazê-los tropeçar e cair. 

O Kludde é mais perigoso sob a forma de um cão preto, pois dessa forma ele é capaz de causar danos reais as suas vítimas. Ele pode caminhar ao lado de pessoas caminhando em uma estrada ou em outro trajeto, antes de saltar sobre suas costas e esmagá-las, assim como outra criatura do folclore belga, o Osschaart. Ele às vezes deixa suas vítimas viverem, ficando satisfeito com o medo que criou e desaparecendo, deixando os transeuntes em estado de choque. Outras vezes, ele fica de pé sob as pernas traseiras, levantando-se até que ele possa rasgar a garganta da vítima. Nessas circunstâncias, apenas o amanhecer ou o som dos sinos de uma igreja podem espantar um Kludde para longe e salvar sua vítima de uma morte horrível.



Obrigado por sua visita! Se gostou da leitura, por favor deixe um comentário. Compartilhe nossas postagens nas redes sociais!

Nenhum comentário:



Seu comentário é importante e muito bem vindo. Só pedimos que evitem:

-Xingamentos ou ofensas gratuitas;
-Comentários racistas e/ou xenófobos;
-Spam;
-Publicar referências e links de pornografia;
-Desrespeitar o autor da postagem ou outro visitante;
-Comentários que nada tenham a ver com a postagem.

Removeremos quaisquer comentários que se enquadrem nessas condições.

De preferência, evite fazer comentários anônimos. Faça login com uma conta do Google, assim poderemos responder seus comentários de forma mais apropriada, e você poderá entrar no ranking dos top comentaristas do blog.



Ruby