15 de dezembro de 2017

Gan Jiang & Mo Ye

۞ ADM Sleipnir


Gan Jiang (chinês: 干將) e Mo Ye (chinês: 莫邪) eram um casal de artesãos de espadas que viveram durante o Período das Primaveras e Outonos, uma era na história chinesa datada entre entre 722 a.C. e 481 a.C. 

De acordo com o texto histórico Wuyue Chunqiu ("Anais de Primavera e Outono de Wu e Yue"), o rei Helü do reino de Wu ordenou que Gan Jiang e Mo Ye forjassem um par de espadas para ele em três meses. O casal iniciou o trabalho, mas o alto-forno não conseguia derreter o metal. Após sugerir que não havia chi (força vital) suficiente no forno, o casal cortou seu cabelo e suas unhas e os lançou ao fogo, enquanto 300 donzelas e crianças os ajudavam a soprar o fole.

O trabalho foi concluído em três anos, e as duas espadas receberam o nome do casal. Gang Jiang manteve para si a espada que levava seu nome, e apresentou ao rei Helü somente a espada que levava o nome de sua esposa, Mo Ye. O rei já estava furioso por estar recebendo a sua encomenda três anos depois, uma vez que a queria em apenas três meses e ainda estava recebendo apenas uma espada, e não duas como o solicitado. Quando descobriu que Gan Jiang havia mantido a outra espada para si próprio, o rei tratou de matá-lo.



Antes de sua morte, Gan Jiang já havia previsto a reação do rei, então deixou uma mensagem para Mo Ye e seu filho que estava pra nascer, dizendo-lhes onde ele havia escondido a Espada Ganjiang. Vários meses depois, Mo Ye deu à luz o filho de Gan Jiang, Chi (赤), e anos depois ela lhe contou a história de seu pai. Chi encontra a espada, e ansioso para vingar a morte de seu pai, parte em direção ao castelo do rei. Enquanto isso, o rei Helu havia sonhado com um jovem que desejava matá-lo e, com medo, colocou uma recompensa na cabeça do mesmo. 

Ao longo do caminho, um assassino enviado pelo rei encontrou Chi. Indignado e cheio de angústia, o jovem começou a chorar e contou ao assassino a sua história. Com pena, o assassino sugeriu que o jovem se rendesse e lhe entregasse a espada, e ele mesmo vingaria Gan Jiang em seu lugar. Chi então se suicida, confiando ao assassino a espada de seu pai.

O assassino cortou a cabeça de Chi e a trouxe, juntamente com a espada de Ganjiang ao rei Helu, que ficou muito feliz. No entanto, o rei estava se sentindo desconfortável com a cabeça de Chi olhando para ele. O assassino pediu ao rei para ferver a cabeça de Chi em um caldeirão de óleo fervente, mas a cabeça de Chi ainda permaneceu olhando o rei mesmo depois de 3 dias e 3 noites, sem qualquer sinal de decomposição. O assassino disse ao rei que ele precisava olhá-la mais de perto para que a cabeça se decompusesse sob o poder do rei. O rei concordou, e foi até o caldeirão, onde se inclinou para encarar a cabela de Chi. O assassino aproveitou a oportunidade e o decapitou, fazendo com que a cabeça do rei caísse dentro do caldeirão, ao lado da cabeça de Chi. 



O assassino por sua vez cortou sua própria cabeça, que também caiu na água fervente. A carne das cabeças foi fervida, de modo que nenhum dos guardas foi capaz de reconhecer qual cabeça pertencia a quem. Os guardas e os vassalos decidiram que os três deveriam ser honrados como reis. As três cabeças foram finalmente enterradas no condado de Yichun e sua sepultura é chamada de "Túmulo dos Três Reis". 

Obrigado por sua visita! Se gostou da leitura, por favor deixe um comentário. Compartilhe nossas postagens nas redes sociais!

Nenhum comentário:



Seu comentário é importante e muito bem vindo. Só pedimos que evitem:

-Xingamentos ou ofensas gratuitas;
-Comentários racistas e/ou xenófobos;
-Spam;
-Publicar referências e links de pornografia;
-Desrespeitar o autor da postagem ou outro visitante;
-Comentários que nada tenham a ver com a postagem.

Removeremos quaisquer comentários que se enquadrem nessas condições.

De preferência, evite fazer comentários anônimos. Faça login com uma conta do Google, assim poderemos responder seus comentários de forma mais apropriada, e você poderá entrar no ranking dos top comentaristas do blog.



Ruby