21 de junho de 2019

Tu Er Shen

۞ ADM Sleipnir


Tu Er Shen  (chinês: 兔兒神, "espírito lebre") ou Tu Shen (chinês: 兔神, "deus coelho") é uma deidade pertencente a mitologia chinesa, e que rege o amor e o sexo entre homossexuais. Sua história está presente em um conto do Zi Bu Yu (chinês: 子不語), uma coletânea de contos reunidos por Yuan Mei durante a Dinastia Qing, cujo nome significa "aquilo que Confúcio não falou" e reunia uma tradição oral que era parte do confucionismo, mas não estava dentro do esquema pregado pelo seu fundador.

Tu Er Shen era originalmente um homem chamado Hu Tianbao (chinês: 胡天保), um soldado que havia se apaixonado pelo inspetor imperial da província de Fujian. Hu Tianbao tentou combater seus desejos pelo inspetor, mas como era responsável por protegê-lo, o acompanhava para todos os lugares na província, e foi impossível não ver seus sentimentos crescerem ainda mais. 


Mesmo quando não era necessário, Hu fazia questão de estar presente, o que não passou despercebido pelo inspetor, porém ele não sabia nada do que se passava dentro do coração do outro. Um dia, porém, ele foi pego espiando o inspetor tomando banho. Ele foi carregado pelos guardas até os pés do inspetor que, após dar-lhe uma surra com varas de bambu, o fez confessar o que ele estava fazendo ali. Hu Tianbao admitiu que estava apaixonado pelo inspetor, que tomado de nojo, o condenou à morte por espancamento.

Um mês após a morte de Hu Tianbao, ele apareceu para um homem de sua cidade natal em um sonho, alegando que, como seu crime era ter amado alguém, os funcionários do submundo consideraram injusta a sua morte, e decidiram corrigir essa injustiça nomeando-o deus das relações homossexuais. Depois de seu sonho, o homem ergueu um santuário para Tu Er Shen, que se tornou muito popular em Fujian, Porém, durante a dinastia Qing (entre 1644 e 1912), o culto a Tu Er Shen foi perseguido, sendo praticamente extinto. 

Em 2006, o sacerdote taoísta Lu Wei-ming fundou um templo dedicado a Tu Er Shen no distrito de Yonghe, na cidade de Nova Taipei, em Taiwan. Cerca de 9.000 peregrinos gays visitam o templo todos os anos rezando para encontrar um parceiro adequado. 

Templo do Deus dos Coelhos em Taipei, foto por J Green

A gíria para se dirigir aos homens que tem comportamentos homossexuais no final da China imperial era tuzi ("coelhos"), razão pela qual Hu Tianbao é referido como a divindade dos coelhos, embora na verdade ele não tenha nada a ver com coelhos e não deve ser confundido com Tu Er Ye, o coelho na lua. N
o entanto, a associação com a figura do coelho segue forte, e até hoje seus devotos o retratam com orelhas de coelho e fazem oferendas de cenouras em seus altares. 



fontes:


Obrigado por sua visita! Se gostou da leitura, por favor deixe um comentário. Compartilhe nossas postagens nas redes sociais!

2 comentários:

  1. 1- “Ah, na minha época não existia essas viadagens” HAHAHA, vai nessa!!
    2- Amei esse deus e taí um que parece valer a pena a seguir.
    3- Amei a postagem, se eu puder pedir, por favor, traga mais personagens mitológicos que tenham a ver com homossexualidade

    ResponderExcluir
  2. Eu achei essa história perfeita!!!!

    ResponderExcluir



Seu comentário é importante e muito bem vindo. Só pedimos que evitem:

-Xingamentos ou ofensas gratuitas;
-Comentários racistas e/ou xenófobos;
-Spam;
-Publicar referências e links de pornografia;
-Desrespeitar o autor da postagem ou outro visitante;
-Comentários que nada tenham a ver com a postagem.

Removeremos quaisquer comentários que se enquadrem nessas condições.

De preferência, evite fazer comentários anônimos. Faça login com uma conta do Google, assim poderemos responder seus comentários de forma mais apropriada, e você poderá entrar no ranking dos top comentaristas do blog.



Ruby