7 de abril de 2017

Romãozinho

۞ ADM Sleipnir


O Romãozinho é um personagem do folclore brasileiro, cuja lenda é conhecida nos estados da Bahia, Goiás, em parte do Mato Grosso e também na fronteira do Maranhão com Goiás. Ele era um menino que desde cedo, mesmo antes de aprender a falar, já demonstrava sinais de maldade. Ele tinha o hábito de morder quem colocasse a mão em seu rosto, e também mordia o peito de sua mãe quando ela o amamentava. Já durante a infância, ele vivia maltratando os animais, destruindo plantas e prejudicando as pessoas.

Certa vez, sua mãe pediu para que ele fosse até a roça levar o almoço de seu pai. Com muita má-vontade, Romãozinho obedeceu a mãe, mas no meio do caminho, ele abriu a marmita de seu pai, comeu a galinha assada que sua mãe havia preparado, deixando somente os ossos. 


Quando o pai abriu a marmita e viu somente ossos ao invés da galinha assada, perguntou ao filho o significado daquilo. Maldosamente, Romãozinho disse-lhe: "Minha mãe me deu a marmita assim ... Acho que ela comeu a galinha com o homem que vai sempre a nossa casa quando o senhor sai para trabalhar, e enviou somente os ossos para debochar do senhor". Tomado pela fúria, o homem voltou correndo para casa, e sem nem ao menos dar chance para a mulher desmentir o filho, ele puxou um punhal e a matou ali mesmo. 

Romãozinho, mesmo testemunhando a morte da mãe, não desmentiu o que havia falado para o pai. E enquanto a mãe agonizava no chão, ele ainda ria dela e de como havia sido esperto enganando a todos. Mas antes de morrer, sua mãe o amaldiçoou, dizendo: "Você não morrerá nunca! Você não conhecerá o céu ou o inferno, nem repousará enquanto existir um ser vivente sobre a terra! Seu tormento será eterno!". Mesmo diante dessa maldição, Romãozinho não se intimidou, e ainda riu mais uma vez antes de ir embora da casa. O pai, vendo como havia sido enganado pelo filho, suicidou-se. Desde então, Romãozinho nunca mais cresceu, e dizem que ele costuma andar pelas estradas e fazer travessuras com qualquer um que tenha o azar de cruzar o seu caminho. 


Apesar de sua má fama, existe uma história onde ele acaba fazendo o bem. Essa história conta sobre uma mulher grávida que entrou em trabalho de parto enquanto estava sozinha em casa. Desespera, ela chamou pelo Romãozinho, e este atendeu ao chamado, indo à casa da parteira que depenava uma galinha. A galinha de repente saiu da sua mão voando, e a parteira saiu correndo atrás dela. Romãozinho pegou a galinha e a jogou dentro da casa da mulher que estava em trabalho de parto, fazendo com que a parteira fosse ao encontro dela.

Existem várias versões sobre a lenda do Romãozinho. Em algumas, ele teria matado o pai de susto, já em outras, sua mãe teria vivido e amaldiçoado o filho posteriormente a morte do pai. Existe ainda uma versão em que dizem que o menino também vira uma bola de fogo que fica indo e vindo pelos caminhos desertos. Já outros, dizem que ele teria se tornado o próprio Corpo-Seco, um ser cuja alma era tão ruim, mas tão ruim, que nem o céu nem o inferno o quiseram, e por essa razão ele vaga pelo mundo assustando as pessoas.

Agradecemos sua visita e se gostou da leitura, deixe seu comentário! Compartilhe também nossos posts nas redes sociais!

2 comentários:

  1. As letras continuarão em vermelho mesmo? Se vão, é uma pena, muito cansativo para os olhos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Até o momento a maioria opinou que eu mantivesse o vermelho. Ainda não tomei minha decisão.

      Excluir



Seu comentário é importante e muito bem vindo. Só pedimos que evitem:

-Xingamentos / Ofensas;
-Incitar o ódio e o preconceito;
-Spam;
-Publicar referências e links de pornografia;
-Comentários que nada tenham a ver com a postagem.

Reservamo-nos ao direito de remover qualquer comentário nessas condições.

De preferência, faça login com uma conta do Google, assim poderá entrar no ranking dos top comentaristas do blog.



Ruby