26 de julho de 2016

Mitologia dos Jogos Olímpicos

۞ ADM Sleipnir & ADM Dama Gótica


Havia muitas lendas e mitos sobre os jogos e os feitos de vários vencedores, mas quando se trata da formação dos Jogos Olímpicos, quatro personagens são centrais: Zeus, Pélope, Héracles e o rei Ífitos.

Zeus

Na Grécia antiga, todos os festivais atléticos eram celebrados sob o patrocínio de uma divindade. O festival olímpico era realizado em honra de Zeus, o líder supremo do panteão grego. Diz a lenda que Zeus marcou a cidade de Olímpia como seu recinto sagrado com um raio arremessado de seu trono no Monte Olimpo. É dito que o grande altar de Zeus que fica dentro do templo de Zeus (localizado ao norte de Olímpia) marca o local atingido pelo raio. Embora muitas cerimônias fossem oferecidas a Zeus durante os Jogos, nenhuma era mais importante ou extravagante do que a grande "hecatombe" (o sacrifício a Zeus de cem bois doados pelos Eleanos) na manhã do dia meio do festival Olímpico.



Pélope

Pélope era o herói local de Olímpia e considerado o mítico fundador dos Jogos Olímpicos. A lenda conta que Enomao, rei de Pisa e soberano de Olímpia, foi avisado por uma pitonisa que seria destronado e morto por um dos pretendentes de sua filha, a princesa Hipodâmia. Como precaução, o rei estabeleceu que somente daria a mão da filha àquele que o derrotasse em uma corrida de bigas. Mas Enomao possuía excelentes cavalos e um auriga muito experiente. Assim ele venceu e matou vários dos pretendentes.


Um dia, o jovem Pélope pediu a mão de Hipodâmia em casamento, mas Enomau respondeu com sua habitual condição. Acontece que Pélope era protegido do deus dos mares, Poseidon, que lhe cedeu um carro puxado por cavalos alados. Além disso, Hipodâmia subornou um escravo, que sabotou o carro do rei e provocou um acidente que causou a morte de Enomau. Ao mesmo tempo, o palácio do rei foi atingido por um raio e reduzido a cinzas, com exceção de uma coluna de madeira que foi venerada em Altis (bosque sagrado de Olímpia) durante séculos, e ficava perto do local do templo de Zeus .

Pélope foi proclamado o vencedor da corrida, e se casou com Hipodâmia. Após sua vitória, Pélope organizou corridas de bigas como ação de graças aos deuses e jogos funerários em honra do rei Enomau, a fim de ser perdoado pela sua morte. Foi a partir desta corrida funérea realizada em Olímpia que os Jogos Olímpicos teriam sido inspirados. 



Héracles


Segundo outra lenda, o herói Héracles teria sido o verdadeiro fundador dos Jogos Olímpicos. Héracles teve que completar doze trabalhos para se libertar da escravidão do Rei Euristeu de Argos. O quinto deles foi limpar os estábulos do rei Áugias de Elis em apenas um dia. Era um trabalho praticamente impossível de ser realizado, já que o gado era divinamente sadio (imortal) e produzia uma enorme quantidade de esterco. Mas graças ao conselho da deusa Atena, Héracles conseguiu realizá-lo em um dia, desviando o rio Alfeu para lavar os estábulos.


Áugias não ficou satisfeito com isso, pois havia prometido a Héracles um décimo de seu gado se os estábulos fossem de fato limpos em apenas um dia. Ele se recusou a cumprir sua promessa, e acabou guerreando contra Héracles. Após Héracles matar Eurito (um dos filho de Áugias), ele tomou Elis, entregando-a a Fileu (outro filho de Áugias, que havia sido testemunha do acordo), Héracles teria matado Áugias, e em comemoração por terminar o trabalho e por ter feito justiça, Héracles fundou os Jogos Olímpicos.

A versão mais famosa da lenda diz que Héracles teria fundado os jogos somente após completar seus doze trabalhos, construindo o estádio Olímpico como uma honra a Zeus. Após sua conclusão, ele andou em linha reta 200 passos e chamou essa distância de estádio (em grego: στάδιον, latim: stadium, "palco"), que mais tarde tornou-se uma unidade de distância.Héracles também plantou a oliveira sagrada que mais tarde foi a fonte de coroas para os vencedores olímpicos.

Rei Ifitos de Ilía

Ifitos, que era um descendente de Héracles, é creditado como o reformulador dos Jogos e o responsável pela instituição da trégua olímpica. No tempo de Ifitos, por volta do século IX a.C., a Grécia continental foi perturbada por guerras civis e migrações. A lenda afirma que Ifitos foi até o Oráculo de Delfos e perguntou-lhe como pôr fim às guerras e pestes que estavam gradualmente destruindo a Grécia. O oráculo o instruiu a restabelecer os Jogos e declarar uma trégua durante sua duração. Este plano deu certo e a trégua olímpica tornou-se um instrumento importante na unificação dos estados e colônias gregas.

Segundo a tradição, foi Ifitos que primeiro estabeleceu a coroa de folhas da oliveira de Héracles como um prêmio, mais uma vez após um conselho do Oráculo de Delfos, que lhe disse para ir a Olímpia e procurar a árvore "adornada com teias de gaze."

Nestes primeiros jogos, o rei Ifitos foi oficializado como o único juiz. Mais tarde, como os Jogos cresceram, juízes de Elis (Hellanodikai) se tornaram os oficiais olímpicos.


Obrigado por sua visita! Se gostou da leitura, por favor deixe um comentário. Compartilhe nossas postagens nas redes sociais!

Nenhum comentário:



Seu comentário é importante e muito bem vindo. Só pedimos que evitem:

-Xingamentos / Ofensas;
-Incitar o ódio e o preconceito;
-Spam;
-Publicar referências e links de pornografia;
-Comentários que nada tenham a ver com a postagem.

Reservamo-nos ao direito de remover qualquer comentário nessas condições.

De preferência, faça login com uma conta do Google, assim poderá entrar no ranking dos top comentaristas do blog.



Ruby