20 de outubro de 2017

Samudra Manthan: A Agitação do Oceano de Leite

۞ ADM Sleipnir


O Samudra Manthan ("A Agitação do Oceano de Leite") é um dos episódios mais famosos da mitologia hindu, sendo descrito em inúmeros textos, como o Mahabharata e o Ramayana, além de vários Puranas, incluindo o Bhagavata, Agni e Vishnu Purana.

Numa época remota, existia um grande asceta, o sábio Durvasa, conhecido por seu temperamento curto. Um dia, ele caminhava com uma grinalda de flores na mão, que na Índia se chama "Santanaka" para oferecê-la a Indra. Indra que vinha na posição oposta cavalgando o elefante Airavata, passou pelo sábio e ignorou-o, fazendo com que Airavata pisasse e rasgasse a grinalda de flores. Durvasa se encheu de ira e rogou uma praga em Indra:

-"O orgulho da riqueza subiu à sua cabeça, Lakshmi irá te abandonar."

Então Indra, que havia percebeu a loucura que tinha feito, curvou-se perante Durvasa e pediu o seu perdão. Durvasa disse: -"Que Vishnu o faça feliz", e partiu.

Graças a maldição de Durvasa, Lakshmi deixou Indra e desapareceu. Como Lakshmi, a deusa da prosperidade, poder e coragem, desapareceu, a vida dos Devas tornou-se miserável. Ao tomar conhecimento dessa situação, os Asuras (ou demônios) sentiram que este era o momento certo para eles lançarem um ataque contra os Devas. Liderados por Bali, os Asuras derrotaram os enfraquecidos Devas, e fugiram levando consigo um pote de barro contendo o Amrita, o néctar da imortalidade. Os Devas perseguiram os Asuras na tentativa de recuperar o Amrita, e seus líderes, Indra e Bali, se enfrentaram. Durante a batalha, quatro gotas do néctar caíram sobre a Terra, sobre quatro cidades: Prayag (Allahabad), Haridwar (Uttrakhand), Ujjain (Madhya Pradesh) e Nasik (Maharashtra)Ao final dessa luta, o pote contendo o néctar da imortalidade acabou escorregando da mão dos Asuras e caiu no oceano.

Após observar a situação, Shiva intervem e declara que os Devas e os Asuras devem trabalhar juntos para agitar o oceano, ou então seria impossível recuperar o Amrita. Assim, ambas as partes concordaram relutantemente em trabalhar em conjunto.

A agitação do oceano de leite foi um processo trabalhoso. Vishnu trouxe o Monte Mandara para ser usado como haste de agitação, mas assim que ele foi colocado no oceano, começou a afundar. Vishnu então manifestou-se na forma de uma tartaruga gigante (Kurma, seu segundo avatar) e apoiou a montanha em suas costas. Vasuki, o rei das serpentes, que habita no pescoço de Shiva, permitiu que a enrolassem ao redor do monte e a usassem como corda. Os Devas e os Asuras puxaram alternadamente o corpo de Vasuki, fazendo com que a montanha girasse e agitasse o oceano.


O veneno Halahala

A primeira coisa a surgir da agitação do oceano de leite foi um poderoso veneno chamado Halahala, (em algumas versões da história, ele escapou da boca de Vasuki conforme os Asuras e os Devas a puxavam), e como ninguém conseguia suportar os vapores venenosos emitidos pelo veneno, Devas e Asuras começaram a sucumbir devido à asfixia. Eles buscaram a ajuda de Brahma, que os conduziu a Vishnu, que por sua vez lhes disse que somente Shiva poderia ajudá-los. Então Asuras e Devas foram até o Monte Kailash e clamaram a Shiva pedindo sua ajuda. 

Ao escutar o clamor, Shiva rapidamente veio ao local, e sendo o mais resistente dos deuses, decidiu beber todo o veneno. Ao ver isso, Parvati, a consorte de Shiva, ficou alarmada e apertou o pescoço de Shiva em um esforço para impedir que o veneno descesse por sua garganta. A ação do veneno tornou o pescoço de Shiva permanentemente azul, razão pela qual ele também é referido como Neelakantha ("Aquele da garganta azul").


Os Ratnas

Após o ocorrido, os Devas e os Asuras continuaram o processo da agitação do oceano de leite. O processo de agitação do oceano de leite produziu vários seres e objetos, conhecidos como ratnas, que viriam a ser repartidos entre os Devas e Asuras. A lista de ratnas produzidos variam de purana para purana, e são ligeiramente diferentes no Ramayana e no Marabharata. Os principais são:
  • Lakshmi: a deusa da beleza e da fortuna;
  • Chandra: o deus da lua;
  • Apsarasuma classe de ninfas divinas que ficaram do lado dos Devas;
  • Varuni/Sura: a deusa do vinho, que ficou (ainda que relutantemente) do lado dos Asuras, tornando-se consorte de Varuna;
  • Kamadhenu: a vaca sagrada, capaz de realizar qualquer desejo, tomada pelos Devas.
  • Airavata: o elefante branco, tomado por Indra, líder dos Devas;
  •  Kalpavriksha: Uma árvore também capaz de conceder desejos, também tomada por por Indra;
  • Uchhaishravas: o cavalo divino de 7 cabeças, dado ao líder dos Asuras, Bali;
  • Kaustubha: a jóia mais valiosa do mundo, tomada por Vishnu;
  • Parijat: a divina árvore florida, com flores que nunca desaparecem ou se desvanecem, levada pelos Devas para Indraloka, a morada de Indra;
  •  Amrita: o néctar da imortalidade, e o objetivo principal da agitação do oceano de leite. 

A Manifestação de Vishnu como Mohini

Após muito tempo e esforço, finalmente Amrita, emergiu do oceano, sendo trazido dentro de um pote por Dhanvatari (o médico celestial, outro avatar de Vishnu). Imediatamente, teve início um combate violento entre Devas e Asuras pela posse do mesmo. Em meio a batalha, Vishnu assumiu a forma de uma bela e encantadora donzela, chamada Mohini. Ela hipnotizou os Asuras com sua beleza e os enganou dizendo que iria distribuir o Amrita entre os Asuras e Devas de forma justa.

Mohini
Os Asuras ficaram tão perdidos na beleza de Mohini que nem sequer perceberam que Mohini estava distribuindo a Amrita somente entre os Devas. Uma Asura chamado Rahuketu compreendeu o que estava acontecendo e disfarçando-se como um Deva, foi e sentou-se entre os Devas. O deus sol Surya e o deus lua Chandra notaram o disfarce do Asura e informaram a Mohini. Mohini cortou a cabeça de Rahuketu com seu disco divino, o Sudarshana Chakra, mas como o néctar já havia passado pela sua garganta, Rahuketu não morreu. A partir desse dia, sua cabeça foi chamada Rahu e o corpo foi chamado Ketu. 

Quando finalmente perceberam que haviam sido enganados, os Asuras novamente entraram em confronto com os Devas, só que desta vez, esses haviam adquirido a imortalidade ao beber do Amrita e também readquiriram sua juventude e o seu poder. Assim, os Devas derrotaram os Asuras e retomaram o controle do universo.



Obrigado por sua visita! Se gostou da leitura, por favor deixe um comentário. Compartilhe nossas postagens nas redes sociais!

2 comentários:

  1. Gostaria de fazer um pedido. Poderiam falar sobre Ljósálfar ( Elfos Brancos ) e Dökkálfar ( Elfos Negros ) ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dentro do possível farei uma postagem a respeito.

      Excluir



Seu comentário é importante e muito bem vindo. Só pedimos que evitem:

-Xingamentos ou ofensas gratuitas;
-Comentários racistas e/ou xenófobos;
-Spam;
-Publicar referências e links de pornografia;
-Desrespeitar o autor da postagem ou outro visitante;
-Comentários que nada tenham a ver com a postagem.

Removeremos quaisquer comentários que se enquadrem nessas condições.

De preferência, evite fazer comentários anônimos. Faça login com uma conta do Google, assim poderemos responder seus comentários de forma mais apropriada, e você poderá entrar no ranking dos top comentaristas do blog.



Ruby