30 de março de 2016

A Bruxa de Ferro

۞ ADM Sleipnir




A Bruxa de Ferro é uma conhecida lenda urbana brasileira, que fala sobre uma mulher que passou a assombrar um orfanato após a morte. Como a maioria das lendas urbanas, a lenda possui várias versões. 

Uma delas conta que no final da década de 50, havia em uma pequena cidade um hospital onde eram tratadas crianças com problemas nos ossos, e com elas trabalhava uma estranha enfermeira. Essa enfermeira era especialmente apegada a uma dessas crianças, cuja a saúde já não ia muito bem, estando ligada a aparelhos, e alguns deles sustentavam o peso de suas pernas e braços. Um dia, não suportando mais ver o estado em que aquela criança se encontrava, a enfermeira decidiu dar um fim ao sofrimento da mesma. Ela desligou os aparelhos que a mantinham viva e em seguida colocou em seus próprios braços e pernas os extensores que a criança usada. Após o feito, a enfermeira se suicidou se jogando dentro de um poço que ficava nos fundos do hospital. Algum tempo depois do incidente, o hospital foi fechado, e em seu lugar foi construído um orfanato. Desde o dia de sua inauguração, as crianças que lá viviam começaram a relatar estranhos acontecimentos, como sussurros e um barulho que parecia ser algo de ferro se arrastando pelo chão, porém ninguém lhes dava importância, crendo se tratar somente da imaginação delas. 

O orfanato acabou fechando também, porém algumas crianças ainda permaneceram morando lá enquanto aguardavam para serem transferidas para outro orfanato. Durante este período, essas crianças ouviam barulhos metálicos e viam o vulto de uma mulher horrível caminhando pelo corredor da ala em que estavam. Um dia, uma das crianças quebrou a perna, e deu gritos terríveis dizendo que a bruxa de ferro tinha lhe atacado, mas os adultos não acreditaram nela, e, imaginando que a criança havia caído da escada, deram o caso por encerrado. Em outra ocasião, uma das crianças entrou gritando no quarto acordando todas as crianças, que por sua vez saíram correndo pelos corredores do orfanato. Algumas delas disseram ter ficado frente a frente com uma mulher horrível, toda deformada e com ferragens pelo corpo. Disseram ainda que a mulher apontou para elas dizendo que sugaria suas almas e depois as mataria. As crianças saíram gritando pelo corredor, até que encontraram com o zelador, que por sua vez também viu a estranha mulher.

No fim, quase todos conseguiram sair de dentro do orfanato, com exceção de uma criança, a qual ninguém teve coragem de entrar novamente para procurá-la. Todos passaram a noite fora do prédio e na manhã seguinte foram procurar a criança que havia sumido e para desespero de todos ela foi encontrada morta e com todo seu corpo retorcido, agarrada ao seu ursinho. Desse dia em diante, dizem que o fantasma dessa mulher segue assombrando os orfanatos e quebrando os ossos das crianças para tentar colocar as ferragens em seus corpos.

Outra versão da lenda se passa no Brasil dos tempos da escravatura. Havia uma família riquíssima, possuidora de muitos bens, porém o mais valioso deles era um enorme diamante de riqueza incalculável. O dono da casa era bastante cuidadoso com ele, geralmente mantendo-o consigo, porém um dia ele o esqueceu em cima de uma mesa, e sua única filha, atraída pelo brilho do diamante, o pegou. Ao retornar ao local e não encontrar o diamante, o homem perguntou a sua filha sobre o mesmo, e esta, com medo de ser castigada pelo pai, acusou uma das escravas da família. No mesmo instante, o dono da casa acorrentou a escrava e a prendeu dentro de um armário, de onde ela nunca mais saiu. Muitos anos se passaram e a casa foi vendida para a construção de um orfanato e então, passaram a ocorrer os mesmos fenômenos descritos na versão anterior.


Obrigado por sua visita! Se gostou da leitura, por favor deixe um comentário. Compartilhe nossas postagens nas redes sociais!

2 comentários:

  1. É a primeira vez que vejo uma lenda urbana sobre bruxa brasileira,eu pensava que era somente na Europa que elas existiam,mais foi muito bom saber sobre essa lenda!

    ResponderExcluir



Seu comentário é importante e muito bem vindo. Só pedimos que evitem:

-Xingamentos ou ofensas gratuitas;
-Comentários racistas e/ou xenófobos;
-Spam;
-Publicar referências e links de pornografia;
-Desrespeitar o autor da postagem ou outro visitante;
-Comentários que nada tenham a ver com a postagem.

Removeremos quaisquer comentários que se enquadrem nessas condições.

De preferência, evite fazer comentários anônimos. Faça login com uma conta do Google, assim poderemos responder seus comentários de forma mais apropriada, e você poderá entrar no ranking dos top comentaristas do blog.



Ruby