20 de setembro de 2013

Campos Elísios

۞ ADM Dama Gótica


Na mitologia grega, os Campos Elísios (em grego, Ἠλύσιον πέδιον, transl. Êlýsion pédion) é o paraíso, um lugar do mundo dos mortos governado por Hades, oposto ao Tártaro (lugar de eterno tormento e sofrimento). Em algumas versões, é cercado por um muro gigantesco, parecido com o muro das lamentações, para separá-lo do Tártaro. 

Nos Campos Elísios, estão as almas dos heróis, sacerdotes, poetas e deuses. Lá os homens virtuosos repousavam dignamente após a morte, rodeados por paisagens verdes e floridas, dançando e se divertindo noite e dia, descrição semelhante ao céu dos cristãos e muçulmanos. 

Hades moraria num palácio nos campos elísios com sua esposa Perséfone, e era ajudado por dois deuses que ficavam nos Campos, Tânatos, o deus da morte e Hipnos, o deus do sono. 

O palácio era circundado por um bosque de álamos e salgueiros estéreis. O solo era recoberto de asfódelo, uma planta das ruínas e dos cemitérios. Lá havia um vale por onde corria o rio Lete e onde as almas dos que iam voltar a Terra esperavam por um corpo, no momento devido. Em algumas versões o palácio de Hades ficava junto ao tribunal de julgamento. Certas versões obsoletas colocam o juiz Radamanto como cuidando dos campos elísios, e um de seus servos, seria Cronos, anteriormente o líder dos titãs, um deus maligno e cruel, mesmo assim Cronos nunca incomodou ninguém no paraíso. 


Nesse paraíso corriam dois rios, o rio Estige (o rio da imortalidade), que aparece em várias lendas e uma delas é quando a nereida Tétis tentou tornar Aquiles imortal mergulhando-o neste rio, porém, ao mergulhá-lo, segurou-o por um dos calcanhares e assim, esta parte ficou vulnerável, podendo levá-lo à morte; e o rio Lete, (o rio do esquecimento). Segundo versões, seus habitantes ficavam ali por 1000 anos, até suas memorias terrenas serem apagadas. Depois disto, esqueciam-se de toda a sua vida (provavelmente bebendo a água do rio Lete) e reencarnavam em outros corpos humanos ou animais. 

Elísio é um nome obscuro e misterioso, que pode ter evoluído de uma descrição de um lugar ou pessoa atingido por um raio, ἐνηλύσιον (enêlýsion). Alguns estudiosos também sugeriram que o elysion grego pode, ao invés disso, ter vindo do termo egípcio ialu (anteriormente iaru), que significava "juncos", numa referência específica aos "campos de junco" (em egípcio sekhet iaru / ialu), uma terra paradisíaca de fartura onde os mortos esperavam passar a eternidade. 

As pessoas que residiam nos Campos Elísios tinham a oportunidade de regressar ao mundo dos vivos, porem raramente o faziam devido a sua nova vida feliz nos campos.


Obrigado por sua visita! Se gostou da leitura, por favor deixe um comentário. Compartilhe nossas postagens nas redes sociais!

4 comentários:

  1. cara...muito bom e isso ajuda muito no trabalho de religião .parabens vou ler as outras aqui.

    ResponderExcluir
  2. Lendo o texto so me lembrei de Cavaleiros do Zodíaco kkk

    ResponderExcluir



Seu comentário é importante e muito bem vindo. Só pedimos que evitem:

-Xingamentos ou ofensas gratuitas;
-Comentários racistas e/ou xenófobos;
-Spam;
-Publicar referências e links de pornografia;
-Desrespeitar o autor da postagem ou outro visitante;
-Comentários que nada tenham a ver com a postagem.

Removeremos quaisquer comentários que se enquadrem nessas condições.

De preferência, evite fazer comentários anônimos. Faça login com uma conta do Google, assim poderemos responder seus comentários de forma mais apropriada, e você poderá entrar no ranking dos top comentaristas do blog.



Ruby