5 de dezembro de 2014

Epidemia de Riso da Tanzânia

۞ ADM Sleipnir


A Epidemia de Riso da Tanzânia foi um curioso caso de histeria coletiva ocorrido no país em 18 março de 1962 (algumas fontes afirmam ter sido  30 de janeiro de 1962). Ela teve iníco em um colégio interno para meninas localizado no vilarejo de Kashasah. Nesse dia, sem nenhum motivo aparente, três meninas começaram a gargalhar do nada e logo as gargalhadas tomaram conta de 95 das 159 meninas do internato. Os ataques de riso duraram por horas, e sem saber o que fazer, os responsáveis pelo internato fecharam as portas naquele dia, tentando evitar maiores tumultos. O internato reabriu suas portas em 21 de maio, mas foi novamente fechado um mês depois, quando o surto de riso contaminou outras 57 meninas.

Como um vírus, a epidemia de riso se espalhou para a aldeia de Nshamba, onde muitas alunas de Kashasah viviam. Entre abril e maio de 1962, 217 moradores de Nshamba já tinham sucumbido aos incontroláveis ​ataques ​de riso. Em junho daquele mesmo ano, 48 meninas no vilarejo de Bukoba foram afetadas pelo mesmo surto. Um total de 14 escolas ao redor da região foram fechadas, devido a incapacidade de ministrar aulas em meio a epidemia. As aldeias e vilas contaminadas adotaram um regime de quarentena, tentando controlar o surto. Ninguém podia sair ou entrar nas vilas enquanto alguém ainda estivesse gargalhando sem parar. 

Curiosamente, o surto não atingiu homens e nem adultos alfabetizados. Primeiro atingiu as adolescentes que estudavam em escolas cristãs, depois atingiu suas mães e parentes do sexo feminino. Pais, policiais e professores não foram contaminados.

Cerca de 6 meses após o primeiro incidente ter ocorrido, as pessoas infectadas pararam rir subitamente, e a maioria delas passou a apresentar uma bizarra série de sintomas. Foram relatados dor, desmaios, problemas respiratórios, erupções cutâneas, ataques de choro, gritos incontroláveis, entre outros. Exames de sangue e análises microscópicas não foram capazes de apontar uma causa biológica para os surtos de riso.

A epidemia de riso só teve um fim dois anos depois, em junho de 1964, com um saldo de cerca de 1000 pessoas contaminadas. Os investigadores do caso chegaram a conclusão de que a epidemia de riso da Tanzânia teve origem psicogênica e histérica, apesar de não terem sido capazes de descobrir o que a causou. Até hoje não existem explicações ambientais nem médicas para que isso tenha acontecido.

fontes: 
Obrigado por sua visita! Se gostou da leitura, por favor deixe um comentário. Compartilhe nossas postagens nas redes sociais!

Um comentário:

  1. Magia negra. Também há casos de histeria de dança coletiva. No brasil os casos foram de pessoas comendo pessoas. Acredite ou não a única forma de se defender é com atenção. Excelente post.

    V.V

    ResponderExcluir



Seu comentário é importante e muito bem vindo. Só pedimos que evitem:

-Xingamentos ou ofensas gratuitas;
-Comentários racistas e/ou xenófobos;
-Spam;
-Publicar referências e links de pornografia;
-Desrespeitar o autor da postagem ou outro visitante;
-Comentários que nada tenham a ver com a postagem.

Removeremos quaisquer comentários que se enquadrem nessas condições.

De preferência, evite fazer comentários anônimos. Faça login com uma conta do Google, assim poderemos responder seus comentários de forma mais apropriada, e você poderá entrar no ranking dos top comentaristas do blog.



Ruby