Image Map

29 de julho de 2020

Cagn

۞ ADM Sleipnir

Arte de CristianAC

Cagn
 (corruptela de ǀKágge̥n / ǀKaggən, também chamado de Kaang, Kho ou Thora
é o deus criador do mundo e de todas as pessoas e coisas nele, de acordo com a mitologia dos povos bosquímanos, habitantes do sudoeste da África. Ele possui uma consorte chamada Coti, e muitos filhos e filhas, dentre os quais os mais famosos chamam-se Cogaz Gewi.

Cagn é um deus trapaceiro, capaz de se transformar em qualquer tipo de criatura. Suas formas favoritas eram a de louva-a-deus e de um elande, espécie de bovino muito importante para os bosquímanos como símbolo religioso e como sua principal fonte de alimento. Em artes rupestres dos bosquímanos, Cagn era frequentemente descrito como um xamã cavalgando entre os dois chifres de um elande. Cagn, como praticamente todos os trapaceiros divinos das mitologias mundiais, possui aspectos criativos e destrutivos.


Mitos

Existem muitos mitos ligados a Cagn, que por sua vez possui muitos nomes e aspectos. Isso se deve ao grande número de diferentes grupos tribais nos quais os bosquímanos estão divididos. Os bosquímanos podem ser a mais antiga cultura africana sobrevivente, com pinturas rupestres datadas de cerca de trinta mil anos e encontradas em uma grande área do sul da África. Nos dias atuais, os bosquímanos estão divididos em três subgrupos principais que vivem no deserto do Kalahari e suas margens: AuenHeikum Kung.

Criação do Mundo

De acordo com um mito, Cagn criou o mundo e tudo o que nele vive. Ele mantinha um relacionamento amigável com sua criação, principalmente com os seres humanos; porém, após os homens começarem a demonstrar desrespeito e se oporem a ele, Cagn enviou o fogo ao mundo, trazendo morte e destruição. Depois, Cagn deixou a terra para viver em algum lugar distante no céu. De acordo com os bosquímanos, apenas os antílopes sabem exatamente onde ele está. Diz a lenda que houve uma segunda criação do mundo, onde os filhos e netos de Cagn aprenderam a controlar o fogo e usá-lo. Dessa maneira, a força destrutiva de Cagn foi combatida e tornou-se serva da humanidade. 

A Criação dos Elandes

Arte de Gerald Mei

Um dos primeiros animais criados por Cagn, e seu favorito, foi o elande. O primeiro elande nasceu diretamente de Coti, consorte de Cagn, e ela o escondeu em um penhasco isolado para que ele pudesse crescer. Cogaz e Gewi, filhos de Cagn e Coti, estavam em uma de suas caçadas rotineiras quando se depararam com esse elande. Sem saber que ele era o animal favorito de seu pai, eles o mataram. Cagn ficou muito zangado e disse a Gewi para colocar o sangue do elande morto em uma panela e agitá-lo. O sangue espirrou da panela no chão e se transformou em cobras. 

Cagn continuava irritado, então Gewi espalhou o sangue pelo chão, e o mesmo se transformou em colheitas. Cagn ainda estava muito irritado, e pediu a Coti que limpasse a panela e colocasse dentro mais sangue do elande, juntamente com gordura do coração. Coti o fez e então Cagn pegou a mistura e a esparramou pela terra. A mistura de sangue e gordura se transformou em um grande rebanho de elandes. Desse forma, Cagn deu ao povo algo que pudessem caçar e comer. Os bosquímanos atribuem a natureza selvagem do elando ao fato de que os filhos de Cagn mataram o primeiro elande antes que ele estivesse pronto para ser caçado.

A Criação da Lua 

Segundo um mito, um dia enquanto Cagn caminhava em meio a escuridão, ele tirou seu calçado, atirou-o em direção ao céu e ordenou que ele se tornasse a Lua. Já outro mito liga a criação da lua ao mito da criação dos elandes. Cagn perfurou a vesícula do elande morto e bílis esguichou em seus olhos, deixando-lhe cego. Assim, foi criada a noite. Cagn então enxugou seus olhos com uma pena de avestruz, e depois a atirou em direção ao céu, onde ela se tornou a lua. A lua, inclusive, é crida por alguns como sendo um aspecto de Cagn, chamado Kho.


A Origem da Morte 

Em uma história sobre a origem da morte, Cagn - em seu aspecto como Kho - enviou um inseto à Terra para entregar aos humanos uma mensagem sua, dizendo que assim como a Lua morria e renascia todos os dias, os humanos também morreriam e renasceriam. Uma lebre alcançou o inseto e se ofereceu para repassar a todos a mensagem, pois ela era mais rápida. No entanto, a lebre acabou transmitindo a mensagem oposta - que, assim como a Lua morria e perecia, o mesmo ocorreria com os humanos. Devido a isso, a morte tornou-se algo permanente para os humanos. Irritado com o que a lebre havia feito, Kho o atingiu no rosto, rachando os seus lábios. 

Outras histórias acerca de Cagn

De acordo com o escritor Andrew Lang em seu livro Myth, Ritual and Religion (1887):
  • A fonte da força e do poder de Cagn reside em um de seus dentes, e que eventualmente ele o emprestava para aqueles que precisassem de sua ajuda;
  • Ele podia transformar suas sandálias em cães e mandá-los contra seus inimigos;
  • Os pássaros eram seus mensageiros, e assim como os corvos do deus nórdico Odin, eles trazem a Cagn notícias de tudo o que acontece pelo mundo;
  • Os babuínos já foram seres humanos um dia, mas foram transformados por Cagn após zombarem dele com uma canção.


fontes:
  • African Mythology A to Z, Patricia Ann Lynch, Jeremy Roberts;
  • Myth, Ritual and Religion, de Andrew Lang;
  • http://www.mythencyclopedia.com;
  • Wikipédia (em inglês).
NÃO DEIXE O BLOG MORRER! Separe um minuto para comentar, elogiar ou criticar as publicações. Faça também sugestões. Sua interação é importante ajuda a manter o blog ativo!

8 comentários:

  1. adorei❤❤ tragam mais conteúdo da mitologia deste povo!

    ResponderExcluir
  2. Uau! Nunca ouvi falar desse deus, ótimo trabalho de pesquisa!
    Muito bom, e as artes são incríveis, complementam o texto.

    ResponderExcluir
  3. Viajei nessa história, especialmente na criação dos elandes hahah Ótimo post.

    ResponderExcluir
  4. Amei o texto, bem informativo

    ResponderExcluir



Seu comentário é muito importante, e muito bem vindo, porém peço que evitem:

1) Xingamentos ou ofensas gratuitas ao autor e a outros comentaristas;
2)Comentários racistas, homofóbicos, xenófobos e similares;
3)Spam de conteúdo e divulgações não autorizadas;
4)Publicar referências e links para conteúdo pornográfico;
5)Comentários que nada tenham a ver com a postagem.

Comentários que inflijam um desses pontos estão sujeitos a exclusão.

De preferência, evite fazer comentários anônimos. Faça login com uma conta do Google, assim poderei responder seus comentários de forma mais apropriada, e de brinde você poderá entrar no ranking dos top comentaristas do blog.



Ruby