Image Map

15 de junho de 2018

Pasatsat

۞ ADM Sleipnir

Arte de Sirwen Junk

De acordo com o folclore filipino, os Pasatsat (do pangasinense satsat, "apunhalar") são os fantasmas das pessoas que morreram ou foram mortas durante o período da ocupação japonesa das Filipinas, durante a Segunda Guerra Mundial. Como muitos na época não podiam arcar com caixões para enterrar seus mortos, eles enrolavam os cadáveres em esteiras de junco conhecidas como pamalisan e os enterravam, muitas vezes fora de cemitérios.

Devido as condições em que foram enterrados, esses cadáveres retornariam a vida e passariam a atormentar os vivos, caminhando pelas ruas embrulhados em suas esteiras e bloqueando o caminho de transeuntes. Conta-se que aqueles que se deparam com um Pasatsat devem esfaquear a esteira de junco que o envolve e abri-lá para se livrar do fantasma. No entanto, a esteira de junco quando aberta não revela nenhum cadáver em seu interior, mas exala um cheiro tão podre que faz qualquer um vomitar.



NÃO DEIXE O BLOG MORRER! Separe um minuto para comentar, elogiar ou criticar as publicações. Faça também sugestões. Sua interação é importante ajuda a manter o blog ativo!

Um comentário:

  1. Essa lenda mostra a crueldade humana e como algo pode levar trauma à povos do mundo todo. Obrigada por trazer essa lenda

    ResponderExcluir



Seu comentário é muito importante, e muito bem vindo. Porém pedimos que evitem:

1)Xingamentos ou ofensas gratuitas;
2)Comentários racistas, homofóbicos, xenófobos e similares;
3)Spam de conteúdo e divulgações não autorizadas;
4)Publicar referências e links para conteúdo pornográfico;
5)Desrespeitar gratuitamente o autor da postagem ou outro visitante. Mantenha a polidez;
6)Comentários que nada tenham a ver com a postagem.

Removeremos quaisquer comentários que se enquadrem nessas condições.

De preferência, evite fazer comentários anônimos. Faça login com uma conta do Google, assim poderemos responder seus comentários de forma mais apropriada, e você poderá entrar no ranking dos top comentaristas do blog.



Ruby