Image Map

17 de agosto de 2020

Areop-Enap

۞ ADM Sleipnir

Arte de AeyoIscaer

Areop-Enap
("velha aranha") é uma divindade criadora presente nos mitos de criação indígenas do povo de Nauru, na Micronésia. 

De acordo com a mitologia, no início da criação existiam somente o mar e a aranha Areop-Enap, que vagava em meio a escuridão em busca de alimento. Um dia, ela encontrou um enorme molusco (um mexilhão tridacna) e antes que ela pudesse dominá-lo, o molusco a engoliu, fechando-se totalmente. Em meio a escuridão, Areop-Enap explorou o interior do molusco, e encontrou um pequeno caracol.

Areop-Enap colocou o caracol debaixo de sua pata, deitou-se e então dormiu por três dias, durante os quais transferiu um pouco de seus poderes para o caracol. Depois, ela encontrou um segundo caracol, maior que o primeiro. Ela também o colocou debaixo de sua pata e dormiu novamente por três dias, também transferindo parte do seu poder para este caracol. 

Ao acordar, Areop-Enap pediu ao caracol menor que subisse até a dobradiça da concha e tentasse abrí-la. Conforme o caracol se movia pela carne do molusco, ele deixava um rastro fosforescente, à luz do qual o Areop-Enap avistou um verme branco (ou em alguns relatos, uma lagarta) chamado Rigi. Ignorando o caracol, Areop-Enap lançou um forte feitiço em Rigi e o persuadiu a tentar abrir o molusco. Vez após vez, Rigi encostava sua cabeça na concha superior e sua cauda na concha inferior, empurrando-as com toda sua força. O molusco resistia, enquanto Rigi se esforçava e suava bastante, formando uma poça de suor na concha inferior, depois um lago e, por fim, um mar. A salinidade da água acabou matando o molusco e abrindo a concha. 

Areop-Enap transformou a concha inferior na Terra e a concha superior no Céu. O caracol menor foi colocado ao oeste do céu, onde se tornou a Lua. Já o caracol maior foi colocado ao leste e se tornou o Sol. Areop-Enap criou ilhas com a carne do molusco e as revestiu com vegetação feita de sua própria teia. Finalmente, Areop-Enap voltou-se para Rigi, descobrindo que ele havia se afogado em seu próprio suor, morto por seus próprios esforços. Areop-Enap envolveu seu corpo em um casulo de seda e o pendurou no céu, onde tornou-se a Via Láctea.

Finalmente, Areop-Enap criou os humanos a partir de pedras para que pudessem sustentar o céu. Ao viajar pelo mundo recém-criado, Areop-Enap descobriu que haviam várias outras criaturas. Ele aprendeu seus nomes criando uma criatura alada com a sujeira sob suas unhas. Este "pássaro" voador irritava os humanos e eles chamavam uns aos outros para matá-lo. Assim, Areop-Enap aprendeu os nomes dos habitantes do mundo.


fontes:
NÃO DEIXE O BLOG MORRER! Separe um minuto para comentar, elogiar ou criticar as publicações. Faça também sugestões. Sua interação é importante ajuda a manter o blog ativo!

4 comentários:

  1. O mundo criado por uma aranha...
    Essa é nova kkk

    Adoro o trabalho de vocês!

    ResponderExcluir
  2. Inicialmente achei que tinha algo relacionado a Aracne, mas foi bem daora o post.

    ResponderExcluir
  3. As aranhas sempre tem algum papel muito interessante. Em uma lenda brasileira, uma aranha constrói uma ponte entre os mundos, para que todos os seres do universo pudessem festejar juntos (pena que deu tudo errado).

    ResponderExcluir



Seu comentário é muito importante, e muito bem vindo, porém peço que evitem:

1) Xingamentos ou ofensas gratuitas ao autor e a outros comentaristas;
2)Comentários racistas, homofóbicos, xenófobos e similares;
3)Spam de conteúdo e divulgações não autorizadas;
4)Publicar referências e links para conteúdo pornográfico;
5)Comentários que nada tenham a ver com a postagem.

Comentários que inflijam um desses pontos estão sujeitos a exclusão.

De preferência, evite fazer comentários anônimos. Faça login com uma conta do Google, assim poderei responder seus comentários de forma mais apropriada, e de brinde você poderá entrar no ranking dos top comentaristas do blog.



Ruby