Image Map

26 de dezembro de 2012

Afrodite

 ۞ ADM Sleipnir

Arte de Sarayu Ruangvesh

Afrodite (grego: Αφροδιτη) era a deusa grega do amor, da beleza, do prazer e da procriação, equivalente a deusa romana Vênus, mas ao contrário dela, não representava somente o amor sexual, mas também as ligações afetivas que sustentam a vida social.

Afrodite era retratada nas artes gregas como uma bela mulher, muitas vezes acompanhada pelo deus alado Eros (personificação do amor). Seus atributos incluíam uma pomba, uma maçã, uma concha de vieira e um espelho. Em esculturas clássicas e afrescos, ela geralmente era retratada nua.

O Nascimento de Afrodite

De acordo com Hesíodo e sua Teogonia, após Cronos emboscar seu próprio pai, Urano, ele decepou seus orgãos genitais e em seguida os  arremessou no mar revolto. Em torno deles, formou-se uma espuma (em grego: aphros) da qual surgiu Afrodite já completamente adulta. Ainda segundo Hesíodo, assim que nasceu ela já se encontrava acompanhada de dois de seus filhos, Eros Himeros, os quais acredita-se que ela já estava esperando antes mesmo de nascer (e portanto filhos de Urano).

Arte de Genzoman

No entanto para Homero, anterior à Hesíodo, Afrodite era filha de Zeus com a titânide Dione, sem nenhuma relação direta com a tragédia de Urano.

Uma última versão de seu nascimento tem relação com uma corrente de pensamento que acredita que Afrodite é uma divindade importada da mesopotâmia (sendo baseada na deusa Astarte). Nesta versão contada pelo Pseudo-Higino em Fabulae, um ovo enorme caiu sob o rio Eufrates, e após ser rolado para a margem do mesmo por um peixe, e ser aquecido por um grupo de pombas, deu origem a Vênus (Afrodite).

Afrodite e Ares se apaixonam

Certo dia, Ares retornava do campo de batalha brandindo uma lança forte e começou a zombar da arma de Eros. Eros retrucou: "Este dardo aqui é pesado: experimente e você verá".  Ares pegou o dardo, enquanto Afrodite sorriu baixinho; e com um gemido, ele disse: "É pesado: leve-o de volta". "Fique com ele", disse Eros, e desta forma ligou Ares e Afrodite.

O Casamento com Hefesto

Hefesto, o deus ferreiro, havia sido lançado do céu por sua mãe Hera ao nascer, pois ela tinha vergonha de ter um filho aleijado. Ele foi resgatado por Tétis e Eurínome e criado em uma caverna nas margens do rio Oceano, onde se tornou um ferreiro habilidoso. Furioso com a forma como foi tratado pela própria mãe, Hefesto enviou vários presentes para o Olimpo, incluindo um trono de ouro feito especialmente para Hera. Quando a deusa se sentou neste trono, ela acabou ficando presa a ele por meio de grilhões invisíveis, de forma que nenhum dos deuses do Olimpo eram capazes de soltá-la.

Zeus procurou a ajuda dos deuses para libertar sua rainha e ofereceu a deusa Afrodite em casamento ao deus que fosse capaz de trazer Hefesto até o Olimpo. Afrodite concordou com o acordo, certa de que seu amado Ares prevaleceria. Ares invadiu a forja de Hefesto completamente armado, mas foi rechaçado pelo ferreiro divino com uma chuva de metal incandescente.

Em seguida, Dioniso se aproximou de Hefesto, e embriagando-o com vinho, sugeriu que ele poderia reivindicar Afrodite para si se libertasse sua mãe de boa vontade. Hefesto ficou satisfeito com a proposta e ascendeu ao Olimpo acompanhado de Dioniso. Lá, libertou sua mãe e casou-se com a relutante deusa do amor, para quem forjou as mais belas jóias incluindo um cinto de ouro que faz dela ainda mais irresistível para os homens. 

O adultério com o deus Ares

O descontentamento de Afrodite com seu casamento arranjado faz com que busque outras companhias masculinas, na maioria das vezes Ares.

De acordo com a Odisseia de Homero, certa vez o deus do sol Hélios flagrou Ares e Afrodite amando um ao outro secretamente na sala de Hefesto, e ele prontamente informou o incidente ao deus ferreiro. Hefesto conseguiu pegar o casal em flagrante e para tanto ele fez uma rede especial, fina e resistente como o diamante para pegar os amantes ilícitos. No momento apropriado, esta rede foi jogada e encurralou Ares e Afrodite em um abraço apaixonado. Mas Hefesto ainda não estava satisfeito com a sua vingança — ele convidou os deuses e deusas do Olimpo para verem o casal infeliz. Alguns comentaram sobre a beleza de Afrodite, outros opinaram em trocar de lugar ansiosamente com Ares, mas todos zombaram e riram dos dois. Uma vez que o casal foi solto, Ares, embaraçado, fugiu para a sua pátria, Trácia, e Afrodite, envergonhada, fugiu para o Chipre. 

Separação de Hefesto

A história de Homero sobre o adultério de Afrodite parece ter terminado com seu divórcio de Hefesto, pois na época da Guerra de Tróia, Homero descreve a deusa como a consorte de Ares e chama a noiva de Hefesto de Aglaia

Como consorte de Ares

Arte de MabyMin

Embora Afrodite seja mais conhecida como esposa de Hefesto, ela foi mais retratada com Ares, por este representar virilidade e ser seu amante ideal no imaginário clássico. Nas artes clássicas, ela era frequentemente associada a ele em cenas que vão do casamento de Peleu e Tétis, a Gigantomaquia, a Guerra de Tróia e dos deuses festejando no Olimpo.

De seus filhos, Harmonia era o produto de sua união adúltera, durante o casamento de Afrodite com Hefesto. Os outros, Anteros (ou Eros, conforme a versão), Deimos e Fobos parecem ter nascido depois.

Outros relacionamentos e filhos

Além de Hefesto e Ares, Afrodite se relacionou com outros deuses e também com mortais. Entre os deuses, teve um caso com Hermes, gerando Hermafrodito; com Poseidon, gerando Érix; com Dioniso, gerando Priapo (de acordo com Pausânias); e com Nérites (um deus menor marinho). Já Zeus (segundo a obra bizantina Suda, o pai de Priapo) tentou violentá-la mas ela conseguiu escapar dele. Por fim Zeus acabou ejaculando sobre Gaia (a terra), dessa  forma gerando os Centauros.

Entre seus amores mortais, o mais famoso foi Adônis, que era tido como seu grande amor e com quem teve Golgos Béroe, que deu nome à capital do Líbano. Anquises, príncipe de Troia, foi outro amor famoso, e algumas versões do mito dizem que Afrodite se apaixonou por ele como punição de Zeus por ela ter feito os deuses se apaixonarem por mulheres mortais. Com Anquises teve Enéias Liros, e logo depois do nascimento dos filhos, sua paixão por Anquises sumiu, embora continuasse a protegê-lo e aos seus filhos.

Entre outros amores mortais menos famosos está Faetonte, um senhor de Atenas que se tornou guarda de seu templo, a quem ela amou e com quem teve AstínooButes, um dos Argonautas, foi salvo por Afrodite, que o levou para uma ilha isolada onde fizeram amor; as vezes Érix, atributo anteriormente como filho de Poseidon, é dito ter sido fruto deste relacionamento. Há ainda uma daimonPeito, que personificava o desejo e era uma companheira constante de Afrodite. Era vista em alguns mitos como filha da deusa, entretanto, os autores desses mitos não dizem quem seria o pai de Peito com Afrodite.

O julgamento de Páris

Arte de Totemos

O julgamento de Páris foi uma competição entre as três mais belas deusas de Olimpo - Afrodite, Hera e Atenas - pelo prêmio de uma maçã dourada endereçada "À Mais Bela". A história começou com o casamento de Peleu e Tétis, ao qual todos os deuses foram convidados a comparecer, exceto Éris, a deusa da discórdia. Quando Éris apareceu nas festividades, ela foi rejeitada e em sua raiva lançou a maçã de ouro entre as deusas reunidas dirigida "à Mais Bela". Três deusas reivindicaram a maçã - Afrodite, Hera e Atenas. Zeus foi convidado a mediar a disputa, mas ele se negou e pediu a Hermes que levasse as três deusas até Páris, filho do rei Príamo de Tróia para que ele decidisse a questão.

As três deusas apareceram diante do príncipe pastor, cada uma oferecendo-lhe presentes em troca de seu favor. Hera, rainha dos deuses, prometeu a Páris que se fosse escolhida, faria dele o rei mais poderoso do mundo. Atena, deusa da sabedoria e da batalha, prometeu que se ganhasse, ele teria muita sabedoria e sempre obteria vitória nas batalhas. Já Afrodite, deusa da beleza e da sensualidade, prometeu que ele teria o amor e se casaria com a mulher, que naquela época, era a mais bela do mundo: Helena, filha de Zeus com a rainha Leda. Páris acabou optando por escolher Afrodite. O subsequente sequestro de Helena levou diretamente à Guerra de Tróia e à queda da cidade.

Participações na Guerra de Tróia 

Persuadindo Ares

No início da Guerra de Tróia, os deuses tomaram partido. Ares prometeu a sua mãe Hera e a sua irmã Atena que ficaria do lado deles e apoiaria os gregos, mas Afrodite o convenceu do contrário e ele se juntou à facção troiana.

Auxiliando Páris

No décimo ano da guerra, os gregos e troianos fazem um juramento de premiar Helena ao vencedor de um duelo. Na luta, Menelau vence Páris e o teria matado, mas Afrodite o leva para seu quarto em Tróia. A deusa então atrai uma relutante Helena de volta para sua cama, reacendendo a paixão do amante e removendo seus pensamentos de retornar a Menelau. Assim, Afrodite impede o fim da guerra e mantém sua promessa a Páris.

Ferida por Diomedes

Enéias, filho de Afrodite com Anquises, foi mais valoroso guerreiro troiano durante Guerra de Tróia, logo depois de Heitor. Favorecido pelos deuses, em várias ocasiões foi por eles salvo, durante os combates. Em um desses combates, ele acabou sendo ferido pelo guerreiro grego Diomedes. Afrodite conseguiu salvá-lo da morte, porém acabou sendo ferida por Diomedes, que tempos depois também iria combater e ferir seu marido Ares.


Batalha entre os deuses

Após a morte de Pátroclo e o retorno de Aquiles à guerra, Zeus permitiu que os deuses voltassem ao campo de batalha para apoiar seus favoritos. As facções divinas então entraram em conflito aberto, no qual Ares e Afrodite acabaram sendo derrubados por Atena.

Protegendo o cadáver de Heitor

Após Aquiles matar Heitor e arrastar seu corpo de volta para o acampamento, Afrodite e Apolo trabalharam juntos para preservar e proteger o cadáver do herói até que o rei Príamo pudesse recuperá-lo.

Lançando uma maldição contra Aquiles

Pentesiléia, rainha das amazonas, participou da Guerra de Troia ao lado dos troianos, matando sozinha muitos dos guerreiros inimigos até confrontar e ser morta por Aquiles. Quando o herói grego se curvou diante do oponente abatido, pode contemplar sua beleza e juventude, e de repente foi tomado por um sentimento de amor por ela e também de remorso por ter tirado sua vida.

Atos finais após a Queda de Tróia

Mesmo com a proteção de Afrodite, Ares e outros, depois de 10 anos de guerra entre os aqueus e os troianos, Troia foi vencida e destruída. Como relatado no poema épico de Virgílio, Eneida, Afrodite orientou seu filho Enéias a fugir da cidade juntamente com seu pai e sua esposa, e o guiou até chegar à península itálica, onde seus descendentes construíram Roma. Afrodite, sob o nome de Vênus, passou a ser considerada a deusa guardiã de Roma.

Enéias fugindo do incêndio de Tróia, Federico Barocci, 1598

Por fim Afrodite reacendeu o amor de Menelau por Helena, uma vez que Páris, seu protegido, estava morto. Menelau a encontrou logo após o término da guerra e quando ia matá-la, Afrodite o conteve, arrancando a espada de sua mão, e usando seus poderes para acalmar seu coração e fazê-lo ver Helena como sua amada novamente.

Outros Mitos

Perseguição à Psique

Psique foi uma princesa mortal cuja extraordinária beleza atraiu a ira de Afrodite quando os homens começaram a desviar sua adoração da deusa para ela. Afrodite ordenou que seu filho Eros fizesse Psique se apaixonar pelo mais hediondo dos homens, mas o deus acabou se apaixonando por ela e a levando para seu palácio escondido. Eros escondeu sua verdadeira identidade e disse a Psique que ela nunca deveria olhar para o rosto dele. Suas irmãs ciumentas, no entanto, enganaram-na para que desobedecesse as ordens e o deus zangado a abandonou. 

Psique procurou pelo mundo por seu amor perdido até eventualmente encontrar um templo dedicado à própria  Afrodite. Lá, a deusa, que a essa altura já tinha conhecimento de que Eros havia desobedecido suas ordens, ordenou que Psique realizasse uma série de tarefas aparentemente impossíveis que culminaram em uma jornada ao submundo. Psique consegue por fim concluir todas as tarefas, e Eros vai a Zeus e suplica que ele advogue em sua causa. Zeus concede esse pedido e posteriormente consegue a concordância de Afrodite. Hermes leva Psiquê à assembleia dos deuses e ela é tornada imortal. 

Dando vida à estátua de Pigmalião

Pigmaleão era um escultor e rei da ilha de Chipre que não era casado e havia decidido viver em celibato na ilha por não concordar com o comportamento das mulheres da região. Determinado a cumprir sua promessa, Pigmaleão se dedicou ainda mais à arte de esculpir. Foi então que ele decidiu criar uma estátua que seria a representação da mulher ideal segundo a sua visão.

Após concluída, o artista ficou encantado por sua criação, crendo que esta era a melhor obra que já havia feito. O problema foi que, em meio a tanta admiração, Pigmaleão se apaixonou pela estátua, a qual deu o nome de Galatéia. Ele a tratava como se fosse de “carne e osso”: dava presentes, fazia carinho, a vestia com roupas e joias e chegou até ao ponto de se casar com ela. Porém, sua “esposa adorada” era apenas de marfim, fria e sem vida, o que o condenou a uma tristeza profunda. A deusa Afrodite sentiu pena do artista e lhe concedeu o desejo de transformar a estátua em uma mulher de carne e osso com a qual Pigmaleão casou e teve uma filha.

A morte de Hipólito

Hipólito era filho de Teseu e de Hipólita, rainha das amazonas. Ele havia herdado da mãe o gosto da caça e dos exercícios violentos. Além disso, era um adorador da deusa Ártemis e menosprezava Afrodite. Sentindo-se insultada, a deusa resolveu vingar-se de Hipólito fazendo Fedra, segunda esposa de Teseu, apaixonar-se por ele. Ao ser informado por uma serva do amor que lhe dedica a madrasta, Hipólito repele-a com veemência. Rejeitada, Fedra suicidou-se deixando uma mensagem a Teseu que acusa falsamente Hipólito de violá-la. Teseu expulsa o rapaz e invoca a punição de Poseidon, que provoca um acidente com a carruagem de Hipólito. O jovem conduzia o seu carro junto ao mar quando, assustado por um monstro marinho, os seus cavalos precipitaram-se pelas rochas causando-lhe a morte.

A ajuda e a punição à Hipomene

Hipomene era um jovem nobre que desejava se casar com Atalanta, uma donzela protegida por Ártemis e que era conhecida em todo o país por sua beleza, mas que se recusava a se casar com qualquer homem a menos que ele pudesse vencê-la em uma corrida a pé. Os homens que perdiam uma corrida para ela eram mortos por ela, sendo transpassados por uma lança.

Afrodite deu a Hipomene três maçãs de ouro do Jardim das Hespérides e o instruiu a jogá-las na frente de Atalanta enquanto corria contra ela. Hipomene obedeceu à ordem de Afrodite e Atalanta, vendo as lindas frutas douradas, abaixou-se para pegar cada uma, permitindo que Hipomene a ultrapassasse e a vencesse. Segundo Ovídio, posteriormente, Hipomene se esquece de retribuir a ajuda de Afrodite, então ela faz com que o casal fique inflamado de luxúria enquanto estavam no templo de Cibele (Réia). O casal profanou o templo fazendo sexo nele, levando Cibele a transformá-los em leões como punição. 

Culto 

O culto à Afrodite era muito popular na Grécia antiga, com vários santuários e templos espalhados por todo o país. Seus principais centros de culto na Grécia eram a cidade de Corinto, no istmo, e a ilha de Citera, na costa da Lacedemônia. Além da Grécia, a ilha de Chipre era famosa por seu culto ao mistério da deusa. Afrodite também era adorada com rituais e orações particulares.

Arte de christoskarapanos


fontes:

  • https://www.theoi.com
  • Wikipedia
NÃO DEIXE O BLOG MORRER! Separe um minuto para comentar, elogiar ou criticar as publicações. Faça também sugestões. Sua interação é importante ajuda a manter o blog ativo!

23 comentários:

  1. você pode me dizer o que significa essa "oração" no plano de fundo do seu blog?desde já obrigado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. #ADM Sleipnir: Boa noite. Essa é uma oração utilizada em exorcismos no catolicismo. http://www.traditio.com/office/exorcism.htm

      Excluir
    2. poderia me dizer qual é a moral do mito?

      Excluir
  2. Amei de paixão. Lindo demais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. também achei d+
      ammmeeeeiiiiii!!!!!!!!!!!
      super interessante .

      Excluir
  3. Gostei
    Mitologias gregas sao d+++++

    ResponderExcluir
  4. Essa Afrodite e uma vadia gostosa da porra,bota todo mundo contra mas ainda sim e gostosa ��

    ResponderExcluir
  5. Os romanos davam a Afrodite o nome de "Genitrix Mundi", que significa "Mãe (Genitora) de Todo Mundo" "Todo Mundo", no caso, o povo romano, porque, segundo o mito, os romanos descendiam de um ancestral comum chamado Enéas, que era filho de Afrodite com o mortal Anquises.

    ResponderExcluir
  6. Dotada de uma beleza feminina sem igual, a deusa Afrodite caminhava sobre e com a imponência. Presume-se que ela jamais deixou-se apaixonar, mas relatos curtem dizer que ela tinha um amante que morava nas profundezas. De vez em quando tal rapaz subia para transar com Afrodite debaixo de uma grande árvore, o qual Afrodite deu o nome de "Aroeira" e usava o óleo das folhas antes de evaporarem, tudo isso para lubrificar suas partes íntimas para o amante misterioso. Hefésto sabiam dessa traição, mas queria que Afrodite tivesse um filho do amante das profundezas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      Excluir
  7. SUPER INTERESSANTE ADOREI!!!!

    ResponderExcluir
  8. Ederson Maia- Inconcert Literatura diz: Não sendo assim audacioso, Afrodite foi caluniada como a "serpente de pelos" narrador de tal calúnia foi Andrômeda. Ela não depilava a vagina como as demais deusas, e tinha costumes como as mulheres mortais da época. Depois que esparramou essa versão, Andrômeda foi recebeu castigo insuportável, suas partes secretas foi queimado com óleo de azeitona verde, misturado com enxofre bruto. Depois disso, já passados alguns meses. Afrodite chamou à todos em um lugar amplo com mais ou menos 660 metros de vastidão. Todos, crianças, velhos garotos(as) casados e casadas, enfim sobre uma rocha alta, ela então se despiu para todos, e gritou... - Vejam! eu tenho a minha cheréca ( boceta ou vulva, vagina...) totalmente peladinha! Andrômeda mentiu, eu raspei ontem, com a navalha de meu amado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho q esse cara tem um parafuso a menos, mas é impossível não rir com esses comentários eskisitos. hahahahahah

      Excluir
    2. kkkk pois e digo o mesmo

      Excluir
  9. Bem! Eu amo tudo que abala meu coração em forma de ficção. E então eu Ederson Maia efetuei alguns cometários Top, para que vocês que amam essa página, entendam que eu não sou, nunca fui, e jamais serei um robô. Eu existo, e prova disso é o mega livro, que eu escrevi... BASTARDO - O NÃO ESPERADO.
    http://www.lifeeditora.com.br/wa_146.html

    ResponderExcluir
  10. Yes! Interessante. Senhores americanos. Essa página esconder pesquisa avançada. Mas, Afrodite ser enigmatica. Kiss, senhoras.

    ResponderExcluir
  11. Legal!! Vou usar isto para fazer minha pesquisa do trabalho de Filosofia, me ajudou muito.. Mas eu precisava do final da história dela :( se possível até amanhã, se alguém me disser agradecerei muito.. :)

    ResponderExcluir
  12. ameei seria bom se voces (bom se acaso voces se interessar) escrevessem sobre a cidade atlântida

    ResponderExcluir
  13. Oração da deusa do amor – Afrodite

    Querida e belíssima Afrodite, deusa do amor, da beleza e da sexualidade, com tanta fertilidade e prazer que atrai a alegria aos amantes, eu te peço: ajuda-me nas questões do amor, para que eu e (escrever o nome dele ou dela), possamos viver um lindo romance e, com sua proteção, que esse relacionamento seja tão prazeroso e nos traga tanta alegria por muito tempo.

    Sei, querida Deusa, que não posso desejar algo que traga felicidade somente para mim, por isso te peço essa ajuda, se (escrever o nome dele ou dela) realmente goste muito de mim, me deseje muito, me queira a seu lado a todo instante, sua proteção ajude-nos a nos encontrar, num momento mágico, onde cada um de nós irá se declarar ao outro, e pedindo para iniciarmos, juntos, um relacionamento, um namoro.

    Dessa forma, querida Afrodite, peço que fertilize essa ideia nos pensamentos de (pensar nele ou nela, ou escrever as iniciais dele ou dela), para que, se algo esteja atrapalhando nosso tão sonhado encontro ou reencontro, que sua proteção seja prontamente sentida dentro dos nossos mais profundos sentimentos, eliminando qualquer muro, defesa, ou malefício que fizeram para que nós dois não ficássemos juntos jamais.

    E, finalmente, linda Deusa do amor, que nosso relacionamento seja fecundo e rico em prazer e alegria, belo como seu semblante, e que dure enquanto durar nosso real amor e companheirismo.

    Obrigado, querida Afrodite!

    Obrigado, linda deusa do amor

    ResponderExcluir
  14. Alguém sabe me dizer a importância da afrodite na mitologia grega?? pfv

    ResponderExcluir
  15. Para mim Afrodite é a deusa que eu amoooooo. E o casamento dela com Ares era, amoroso e calmo com poucas brigas na minha opinião.

    ResponderExcluir



Seu comentário é muito importante, e muito bem vindo. Porém pedimos que evitem:

1)Xingamentos ou ofensas gratuitas;
2)Comentários racistas, homofóbicos, xenófobos e similares;
3)Spam de conteúdo e divulgações não autorizadas;
4)Publicar referências e links para conteúdo pornográfico;
5)Desrespeitar gratuitamente o autor da postagem ou outro visitante. Mantenha a polidez;
6)Comentários que nada tenham a ver com a postagem.

Removeremos quaisquer comentários que se enquadrem nessas condições.

De preferência, evite fazer comentários anônimos. Faça login com uma conta do Google, assim poderemos responder seus comentários de forma mais apropriada, e você poderá entrar no ranking dos top comentaristas do blog.



Ruby