23 de dezembro de 2012

Cérbero

۞ ADM Cerberus




Cérbero (Kerberos. Cerberus) é um monstruoso cão de múltiplas cabeças que guardava a entrada do Hades, o reino subterrâneo dos mortos, deixando as almas entrarem mas jamais saírem, despedaçando os mortais que por lá se aventurassem. 

Existem inúmeras descrições de Cérbero, todas elas monstruosas. Cérbero deriva da palavra Kroboros, que significa comedor de carne, isto porque Cérbero comia as pessoas. Filho igualmente de dois seres monstruosos, Tífon e Equídna, era irmão de outros monstros. Da sua união com Quimera, nasceram o Leão de Neméia e a Esfinge. 

Como o guardião das portas do Tártaro, ele não impedia a entrada no reino de Hades mas sim a saída. Como castigo, Cérbero comia o corpo dos condenados. Quando Pirítoo tentou seduzir Perséfone a esposa de Hades, ele foi entregue ao cão. Os únicos que conseguiram passar por Cérbero e sair ilesos do submundo foram Héracles, Orfeu, Enéias e Psiquê

Quando chegava um novo visitante, Cérbero se mostrava uma criatura adorável. Porém quando o visitante quisesse sair, Cérbero tornava-se um cão temido e feroz. Para acalmar a sua fúria, os mortos que residiam no submundo jogavam-lhe um bolo de farinha e mel que os seus entes queridos deixavam em seus túmulos. 

Os gregos acreditavam que a morada dos mortos era o reino de Hades. Localizado nos subterrâneos, era rodeado pelos rios do esquecimento. Os mortos atravessavam o rio transportados na barca de Caronte que cobrava uma moeda pela travessia. Os mortos conservavam a forma humana mas não tinham corpo e não se podia tocá-los. O acesso ao reino se dava por uma porta de diamantes junto a qual Cérbero montava guarda. 


A morfologia de Cérbero 



Apesar de Cérbero ser o cão mais conhecido de todas as mitologias, existem muitas discrepâncias quanto à sua morfologia, começando pela cabeça, não tanto quanto à forma, mas sim quanto ao número. As fontes da Mitologia dão versões diferentes, descrevendo-o como um cão como uma, duas ou três cabeças. 

Em algumas passagens da Teogonia de Hesíodo, atribui-se a ele até cinqüenta, enquanto que em outras só se reconhece uma. Autores antigos, como Horácio e Licofrone, chegam a atribuir-lhe nada menos que cem cabeças. Em todo o caso, a versão mais comum representa-o com três. 

Quanto à forma da cauda, também lhe atribum as mais variadas aparências. Às vezes é como a de um cão, outras vezes como a de uma serpente, outras ainda como a de um leão. 

A imaginação popular concebia-o como uma criatura espantosa. É com este mesmo caráter, que aparece representado nos monumentos e objetos de arte helênica, umas vezes com uma só cabeça de cão e uma infinidade de cabeças de serpente saindo do corpo, principalmente no lombo, e outras com duas cabeças de cão, mais frequentemente três, umas vezes iguais, outras diferentes; finalmente, embora não com tanta freqüência, com uma cauda de leão que em outras representações é de serpente ou de cão. 


Hércules domina Cérbero 


O último dos 12 trabalhos de Hércules (Herácles para os gregos), foi levar a Euristeu o monstruoso cão que guardava a entrada do inferno. O semideus já precisara enfrentar outros animais nos seis trabalhos anteriores. Tivera que matar o Leão de Neméia e a Hidra de Lerna, pegar o veado de Enae e, em seguida, o javali de Erimonte, caçar as aves do lago Esinfale, capturar o touro de Creta e as éguas de Diomedes, e roubas manada de bois de Geriones, que era guardada por Ortos, o cão bicéfalo, irmão de Cérbero. 

Hércules fora bem sucedido em todos esses trabalhos, sem fracassar em nenhum como esperava Euristeu, que tinha ciúmes de sua força e fama e temia que ele o destronasse. Assim, decidiu encarregar Hércules de um novo trabalho, no qual não serviriam para nada sua heróicas virtudes. Por isso, obrigou-o a enfrentar o cão de guarda do Reino dos Mortos, imaginando que ele não conseguiria vencer um animal tão monstruoso. 

Para realizar seu novo trabalho, a primeira coisa que o semideus fez foi informar-se como chegar, em absoluta segurança, ao mundo dos mortos. Uma vez ali, libertou Teseu e Ascáfalo e, depois, apresentou-se diante de Hades  deus do Inferno, que se recusou, terminantemente, a deixar que lhe levassem Cérbero. Então Hércules disparou sobre ele uma seta que feriu-lhe o ombro; Hades concordou em entregar o cão, mas na condição de Hércules dominá-lo usando apenas as mãos, com o corpo protegido apenas com a couraça e a pele do leão de Neméia era/seria invulnerável. Ou seja, ela era a própria couraça de Hércules. Aliás, o próprio leão seria um dos irmãos de Cérbero. 

Hércules agarrou o cão pelas patas e, passando-lhe os braços pelo pescoço, manteve-o bem apertado, com a serpente que era a cauda do animal mordendo-o repetidamente. Nem mesmo assim Hércules soltou a presa, apesar da dor que sentia, acabando, finalmente, por dominar o monstro. Então, subiu à terra pela porta do Inferno e, quando Cérbero viu a luz do dia, começou a cuspir baba, brotando dela uma planta venenosa chamada acônito. 

Hércules levou Cérbero a Euristeu que, quando o viu ficou tão aterrorizado que correu para esconder-se numa jarra de bronze. E como o rei não soubesse o que fazer com Cérbero, Hércules devolveu-o ao mundo dos mortos e ao serviço de seu dono, Hades.


Obrigado por sua visita! Se gostou da leitura, por favor deixe um comentário. Compartilhe nossas postagens nas redes sociais!

9 comentários:

  1. Fazendo um abordagem significante, eu, o escritor Ederson Maia... relato que Cérbero, ou "Cão das Trevas" foi esmagado por Jesus Cristo o filho de Deus, Quando esse mesmo entrou no Hades e pegou a chave da morte. Enquanto os demônios correram para mais profundo abismo, temendo a presença do senhor das luzes, o Cão maligno Cérbero, estava com a chave da morte entre os seus monstruosos dentes. Segundo Ederson Maia sem nenhuma dúvida, relatou que Cristo deu apenas um sopro, e o Cão maligno foi esmagado, virando apenas cinzas e um pó de origem escura. Então uma grande mentira que foi Hércules.

    ResponderExcluir
  2. Ederson Maia no hospício onde vc está internado eles precisam cancelar a internet

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A maior doença mental em um ser... assim como você, realmente reina a inveja de satã. Quando não se cria em sabedoria, então engolir pau de pedra... e mascá-lo até ouvir, ler, e aprender a interação do poder imaginário de... eu EDERSON MAIA Inconcert Literatura. Eu sou o... cara. Quem és tu?

      Excluir
  3. eu fui bem afundo no mito também, peço sua licença para postar aqui https://www.youtube.com/watch?v=fL0VGy7hxi0 e quero elogia o blog tem sido uma grande inspiração

    ResponderExcluir
  4. Vcs poderiam fazer um post falando sobre psiquê.

    ResponderExcluir
  5. Muito esclarecedora a história do cão Cérbero

    ResponderExcluir



Seu comentário é importante e muito bem vindo. Só pedimos que evitem:

-Xingamentos / Ofensas;
-Incitar o ódio e o preconceito;
-Spam;
-Publicar referências e links de pornografia;
-Comentários que nada tenham a ver com a postagem.

Reservamo-nos ao direito de remover qualquer comentário nessas condições.

De preferência, faça login com uma conta do Google, assim poderá entrar no ranking dos top comentaristas do blog.



Ruby