12 de dezembro de 2012

Barba Negra, o Pirata Sanguinário

۞ ADM Sleipnir


Barba Negra (em inglês: Blackbeard; nascido Edward Teach, Ocracoke, 1680 - 22 de novembro de 1718) foi a maior lenda dos sete mares, o mais sanguinário dos piratas, capitão temido por todos, o homem que bebia drinks pegando fogo, esse era Barba Negra o maior pirata que andou nesse mundo. Figura notória no folclore norte-americano 

Pouco se sabe sobre as origens do Pirata Barba Negra, mas acredita-se que ele tenha nascido em Bristol, no sul da Inglaterra, por volta do ano 1680. 

Barba Negra se alistou como privateer durante a Guerra de Sucessão Espanhola, que ocorreu entre 1701 e 1713. A coroa Britânica buscava ter o maior numero possível de navios em sua frota, e privateers eram mercenários contratados para saquear navios Espanhóis e Franceses, com permissão da Coroa Inglesa de manter parte do carregamento. 

Como final da guerra, esses privateers se tornaram piratas. Os altos impostos cobrados pelo governo Britânico incentivavam o contrabando na América e Barba Negra, sob o comando do Capitão Benjamin Hornigold, seguiu para o Caribe para saquear navios contendo suprimentos, bebidas, munição e ferramentas. 

Barba Negra se tornou capitão de seu próprio navio em 1716. A Vingança da Rainha Anne, Queen Anne’s Revenge era originalmente um navio negreiro Francês, equipado com armas e canhões. 

Apesar das armas, o método utilizado por Barba Negra era a intimidação. Uma vez atirou no próprio imediato só para os marujos se assegurarem do que sofreriam caso o desobedecessem, e assim ele era temido por todos. Ele também andava armado com várias pistolas, facas e uma espada. Nas batalhas ele colocava frequentemente uma pequena lanterna debaixo do chapéu ou trançava na barba, de forma que isto pareceria que a cabeça dele estava em chamas. Apesar das regras de pirataria que era discutida frequentemente por todos os tripulantes dos navios piratas, Barba Negra era um capitão que tinha as regras absolutamente impostas por ele. Porém, ele também era bastante próspero, pois conseguia altas recompensas para seus marujos; assim, a tripulação aceitava seu comportamento agressivo.


Barba Negra se estabeleceu no litoral da Carolina do Norte, sendo visto como herói durante algum tempo. 

Ele pagava propinas para o governador e oferecia mercadorias baratas para o povo. No auge, sua tropa chegou a ter quatro navios e mais de 400 piratas. 

A popularidade de Barba Negra chegou ao fim quando ele decidiu manter tripulantes de um navio como reféns. Ele exigia remédios em troca das vidas e o governador só conseguiu um acordo com o pirata minutos antes de uma execução. Os donos dos carregamentos roubados também pressionavam o governo para que Barba Negra fosse capturado. 

A oportunidade chegou em Novembro de 1918, depois de uma festa oferecida por Barba Negra que reuniu piratas do mundo todo. Historiadores especulam que ele estava tentando deixar a pirataria. 



Última Batalha do Barba Negra, 1718.


Oitenta homens, comandados pelo Tenente Mainard planejavam atacar o Queen Anne’s Revenge, que estava ancorado na Ilha de Ocracoke. 

Os piratas perceberam o ataque iminente e rapidamente se prepararam para batalha. O navio de Mainard foi atacado a ponto de Barba Negra pensar que todos os tripulantes estavam mortos. 

Os homens de Barba Negra invadiram o navio e foram recebidos com tiros. Mainard acertou Barba Negra, que continuou lutando. 


Barba Negra foi atingido várias vezes por balas e golpes de espada, antes que um dos homens de Mainard finalmente cortasse sua garganta. A cabeça de Barba Negra foi exibida no mastro do navio como prêmio. 

O naufragado “Queen Anne’s Revenge” foi encontrado em 1996 no litoral da Flórida, a uma profundidade aproximada de 10 metros; vários outros artefatos do navio foram resgatados, recuperados e conservados.

Uma lenda diz que seu crânio foi banhado em prata e transformado em um caneco, usado em rituais de iniciação em uma fraternidade na Virginia do Norte. 

A ilha onde Barba Negra foi morto é hoje um santuário ecológico. Desde sua morte, varias pessoas, incluindo Mainard, procuraram pelo legendário tesouro do pirata Barba Negra. Reza a lenda que em algum lugar no Caribe o seu tesouro foi escondido, mas até a presente data ninguém foi capaz de encontrá-lo. 


Fontes: 

  • http://www.oarquivo.com.br
  • http://minilua.com/homens-lendarios-9-barba-negra/
  • http://www.ifolha.com.br/ler_noticias.php?titulo=O_tem%C3%ADvel_Barba_Negra&id_j=9721
Obrigado por sua visita! Se gostou da leitura, por favor deixe um comentário. Compartilhe nossas postagens nas redes sociais!

7 comentários:

  1. Adoro esses tipo de filmes ( Cheios de lendas e efeitos especiais )

    ResponderExcluir
  2. Bem... se nem Mainard encontrou o tesouro maldito de Barba Negra, depois de ter executado seu inimigo famoso e tirano, então é porque não existe porra nenhuma de tesouro. E até mesmo a tecnologia moderna, acharia essa merda de tesouro, mesmo se tivesse escondido nos 10 mares. Portanto Barba Negra realmente... morreu pobre e falido.

    ResponderExcluir
  3. Qual seria as canções que os piratas ouviam em suas jornadas pelo gigante e monstruoso mares, até mesmo em suas maquiavélica embarcações? E principalmente o piratão Barba Negra? Bem... seria fácil eu acertar pelos espíritos?
    http://www.youtube.com/watch?v=Bxt4vVz5nFg
    https://www.facebook.com/ladygaga/photos/a.89179709573.79898.10376464573/10152691363249574/?type=1&theater
    https://www.facebook.com/ladygaga/photos/a.89179709573.79898.10376464573/10152693718689574/?type=1&theater

    ResponderExcluir



Seu comentário é importante e muito bem vindo. Só pedimos que evitem:

-Xingamentos / Ofensas;
-Incitar o ódio e o preconceito;
-Spam;
-Publicar referências e links de pornografia;
-Comentários que nada tenham a ver com a postagem.

Reservamo-nos ao direito de remover qualquer comentário nessas condições.

De preferência, faça login com uma conta do Google, assim poderá entrar no ranking dos top comentaristas do blog.



Ruby