Image Map

16 de setembro de 2014

Mokele-mbembe

۞ ADM Sleipnir


Mokele-mbembe (Mokèlé-mbèmbé) é um criptideo semelhante à um dinossauro saurópode, e é dito habitar as remotas florestas da República do Congo. Também existem avistamentos desse criptideo em outros países da África Central, como Camarões e Gabão.  Mokele-mbembe significa "aquele que interrompe o fluxo dos rios" no idioma lingala. Padres franceses na região o chamam de "animal monstruoso." Mokele-mbembe também é usado como um termo genérico para se referir a outros criptídeos africanos, como Emela-ntouka, Mbielu-mbielu-mbielu e Nguma-monene

A primeira aparição conhecida da criatura foi relatada por um homem chamado Abade Proyart, no área do pântano Likouala da selva congolesa (anteriormente conhecida como Zaire)

Descrição

O Mokele-mbembe é descrito como um animal com uma cauda e pescoço longos e faixas de formas arredondadas, com três garras. O animal conhecido mais próximo dessa descrição é um dinossauro saurópode, como o Apatossauro. Quando uma gravura de um dinossauro saurópode é mostrada a algum nativo da região de Likouala, eles rapidamente afirmam que se trata da imagem de um Mokele-mbembe. 

Desenho na areia feito por um nativo da região do pântano Likouala, descrevendo o Mokele-mbembe
O tamanho de um Mokele-mbembe é comparado ao de um hipopótamo ou um elefante. O seu comprimento tem sido relatado como sendo entre 5 e 10 metros. O comprimento de seu pescoço e de sua cauda estaria entre 1,6 e 3,3 metros. Existem relatos de que ele teria um adorno na parte de trás da cabeça, que seria semelhante à crista de um galo. Também existem relatos de que ele teria um chifre em sua cabeça. 

A sua pele é escamosa e de coloração castanha ou avermelhada. Sua carne é aparentemente venenosa. Segundo um relato, um grupo de moradores certa vez matou um Mokele-mbembe e comeram sua carne. Todos que comeram a sua carne teriam morrido pouco tempo depois. 

Comportamento 

Os pigmeus da região do Pântano Likouala relatam que a dieta exclusiva do Mokele-mbembe consiste da planta Malombo. Uma vez que ele só se alimenta dessa planta, o Mokele-mbembe é classificado como um herbívoro. Acredita-se que o Mokele-mbembe não é capaz de reproduzir nenhum tipo de som, embora existam relatos conflitantes. 



O Mokele-mbembe vive a maior parte do tempo debaixo d'água, exceto quando está se alimentando ou migrando para outra parte do pântano. Tem sido relatado que o Mokele-mbembe não gosta de hipopótamos e os mata quando cruzam o seu caminho, porém ele não os come. Também foi relatado que o Mokele-mbembe pode virar barcos e matar seus ocupantes, mordendo-os ou batendo-lhes com sua cauda, ​​porém, assim como os hipopótamos, ele não come as pessoas.

Teorias e Evidências

Estudiosos do assunto ainda duvidam da possibilidade do Mokele-mbembe existir ou ser um exemplar vivo de dinossauro. O fato de uma espécie de dinossauro ter sobrevivido por 70 milhões de anos sem deixar nenhum fóssil na região é um verdadeiro mistério. Seria necessário existirem vários exemplares para que a espécie pudesse se manter durante tanto tempo e, apesar das inúmeras expedições feitas na região desde a década de 1880, nem uma carcaça, nem um osso, nada exceto algumas pegadas e os relatos da população local, foi encontrado. Pode ser possível que as testemunhas tenham se confundido ao avistar elefantes selvagens atravessando os rios com as trombas no ar.


fontes:

NÃO DEIXE O BLOG MORRER! Separe um minuto para comentar, elogiar ou criticar as publicações. Faça também sugestões. Sua interação é importante ajuda a manter o blog ativo!

3 comentários:

  1. Tá na cara que é um fóssil vivo.

    ResponderExcluir
  2. Se esse bicho é um ser pertencente a Africa no Comgo não faria sentido colocar em mitologia africana?

    ResponderExcluir



Seu comentário é muito importante, e muito bem vindo, porém peço que evitem:

1) Xingamentos ou ofensas gratuitas ao autor e a outros comentaristas;
2)Comentários racistas, homofóbicos, xenófobos e similares;
3)Spam de conteúdo e divulgações não autorizadas;
4)Publicar referências e links para conteúdo pornográfico;
5)Comentários que nada tenham a ver com a postagem.

Comentários que inflijam um desses pontos estão sujeitos a exclusão.

De preferência, evite fazer comentários anônimos. Faça login com uma conta do Google, assim poderei responder seus comentários de forma mais apropriada, e de brinde você poderá entrar no ranking dos top comentaristas do blog.



Ruby