Image Map

22 de outubro de 2018

Pukwudgies

۞ ADM Sleipnir



Pukwudgies (literalmente "pessoas do deserto") são uma raça de criaturas mágicas pertencente ao folclore de várias tribos norte-americanas, dentre elas a Algonquin, Abenaki e Wampanoag. Geralmente considerados espíritos da floresta, os Pukwudgies assemelham-se aos gnomos ou fadas do folclore europeu. São geralmente descritos como tendo entre 60 e 90 cm de altura. 

Em algumas tradições, eles possuem um cheiro doce e estão associados as flores. Pukwudgies possuem poderes mágicos que variam de tribo para tribo, mas podem incluir a capacidade de se tornarem invisíveis, confundir as pessoas ou fazê-las esquecer as coisas, transformar-se em pumas ou outros animais perigosos, ou causar dano às pessoas só de olhar para elas.


Histórias sobre os Pukwudgies são contadas em todo o nordeste dos Estados Unidos, no sudeste do Canadá e na região dos Grandes Lagos. No entanto, sua natureza varia no folclore de diferentes tribos. Entre os Ojibwe e em outras tribos dos Grandes Lagos, o pukwudgie é considerado uma criatura travessa, mas basicamente bem-humorada, que prega truques nas pessoas, mas não é perigosa. Entre os Abenaki e em outras tribos do nordeste algonquiano, pukwudgies podem ser perigosos, mas apenas para aqueles que os tratam com desrespeito. 

Entre os Wampanoag e em outras tribos do sul da Nova Inglaterra, os Pukwudgies são criaturas caprichosas e perigosas, que podem usar truques inofensivos nos humanos ou até mesmo ajudá-los, mas têm a mesma propensão para roubar crianças humanas ou cometer atos mortais, como empurrar pessoas de um penhasco ou ataca-las com facas ou lanças. De acordo com algumas histórias dos Wampanoag, os Pukwudgies eram inimigos do herói Maushop, e inclusive responsáveis ​​pela sua morte (ou pela morte dos seus filhos).



Cultura Popular

No universo de Harry Potter, Pukwudgie é o nome e símbolo de uma das quatro casas que pertencem a Escola de Magia e Bruxaria Ilvermorny, que dizem representar o coração de um bruxo e favorecer os curandeiros.


fontes:
  • Wikipédia (em inglês)
  • http://www.native-languages.org
NÃO DEIXE O BLOG MORRER! Separe um minuto para comentar, elogiar ou criticar as publicações. Faça também sugestões. Sua interação é importante ajuda a manter o blog ativo!

Um comentário:



Seu comentário é muito importante, e muito bem vindo, porém peço que evitem:

1) Xingamentos ou ofensas gratuitas ao autor e a outros comentaristas;
2)Comentários racistas, homofóbicos, xenófobos e similares;
3)Spam de conteúdo e divulgações não autorizadas;
4)Publicar referências e links para conteúdo pornográfico;
5)Comentários que nada tenham a ver com a postagem.

Comentários que inflijam um desses pontos estão sujeitos a exclusão.

De preferência, evite fazer comentários anônimos. Faça login com uma conta do Google, assim poderei responder seus comentários de forma mais apropriada, e de brinde você poderá entrar no ranking dos top comentaristas do blog.



Ruby