14 de agosto de 2014

Xipe Totec

۞ ADM Sleipnir



Xipe Totec ou "Nosso Senhor Esfolado" na língua náuatle, era um deus importante na antiga cultura mesoamericana, em particular para os astecas e toltecas. Ele era considerado o deus da primavera, das sementes e do plantio, além de patrono dos ourives e dos trabalhadores de pedras preciosas. No calendário asteca, Xipe Totec é o protetor do dia cuauhtli (águia) e da trezena que começa com o dia 1-Itzcuintli (cão).

Xipe Totec era filho do deus primordial Ometeotl e, especificamente na mitologia asteca, ele era irmão dos outros três deuses principais: TezcatlipocaHuitzilopochtli Quetzalcoatl. Creditado como um deus criador juntamente com seus irmãos, Xipe Totec também era estreitamente associado à morte, o que resultou nele ser considerado a fonte de doenças da humanidade. No entanto, o deus também recebia muitas ofertas de adoradores que pediam a ele para curar doenças, especialmente doenças oculares. 

Representações




Xipe Totec aparece nos códices com a mão direita erguida e a mão esquerda estendida para a frente. Ele é geralmente representado vestindo uma pele humana esfolada, geralmente com a pele das mãos caindo dos pulsos. Seu corpo é todo pintado, um lado de amarelo e o outro de bronze. Sua boca, seus lábios, seu pescoço, suas mãos e suas pernas são muitas vezes pintados de vermelho. Em alguns casos, algumas partes do revestimento da pele humana são pintadas com uma cor cinza-amarelada.  Ele também é frequentemente representado com listras verticais descendo da testa até o queixo. Em suas mãos ele empunha dois objetos que possivelmente se tratam de objetos cerimoniais. Ele também pode ser representado carregando um escudo amarelo e um recipiente cheio de sementes.


O Tlacaxipehualiztli 


O festival anual de Xipe Totec, Tlacaxipehualiztli (também chamado de Coailhuitl ou "Festival da Serpente"), era comemorado no equinócio de primavera antes do início da estação das chuvas. Durante o festival eram realizados sacrifícios humanos para aplacar o deus e garantir-lhes um bom ano de colheita. As vítimas sacrificiais, geralmente prisioneiras de guerra, eram esfoladas numa imitação simbólica da regeneração de plantas e sementes, que fornecem suas cascas e dessa forma geram novas sementes. 

O festival era precedido por um estranho ritual, onde prisioneiros eram vestidos e enfeitados com penas vermelhas e jóias de ouro, para representarem Xipe Totec durante 40 dias antes dofestival. Na madrugada do dia do festival, esses prisioneiros eram sacrificados. Após a remoção de seus corações, seus corpos eram esfolados e suas peles eram todas tingidas de amarelo e também enfeitadas com penas e jóias. Os sacerdotes então usavam essas peles durante 20 dias, e realizavam danças rituais numa cerimônia conhecida como Tozoztontl. Alguns relatos indicam que o osso da coxa dos sacrificados era usado pelos sacerdotes para tocar os espectadores numa bênção de fertilidade. Ao final desses 20 dias, as peles eram retiradas e armazenadas em recipientes especiais com tampas lacradas, projetadas para impedir que o fedor da putrefação escapasse. Estes recipientes eram então armazenados em uma câmara sob o templo. Acreditava-se que essas peles apodrecidas tinham propriedades curativas.

OTlahuahuanaliztli 



Um dos destaques do festival de Tlacaxipehualiztli era uma espécie de combate entre gladiadores, chamado Tlahuahuanaliztli. Estes combates envolviam prisioneiros amarrados em uma plataforma circular de pedra chamada temalacatl, que eram obrigados a lutar contra a elite de guerreiros astecas, Jaguar (ocēlōtl) e Águia (cuāuhtli). No entanto, não havia nenhuma possibilidade de sobrevivência para esses prisioneiros, pois os guerreiros astecas lutavam armados com a viciosa macuauhuitl, uma espada de madeira com navalhas de obsidiana, enquanto os prisioneiros empunhavam uma espada com um gume feito de penas. Assim, o combate era apenas uma forma mais elaborada de sacrifício.

Outros Nomes

Xipe Totec também é conhecido  pelos seus nomes alternativos: TlatlauhcaTezcatlipoca Vermelho e Youalahuan. Os tlaxcaltecas e os huexotzinca adoravam uma versão da divindade sob o nome de Camaxtli. Ele também foi identificado com Yopi, um deus zapoteca representado em urnas do período clássico. O equivalente feminino de Xipe Totec era a deusa Xilonen-Chicomecoatl



Obrigado por sua visita! Se gostou da leitura, por favor deixe um comentário. Compartilhe nossas postagens nas redes sociais!

Nenhum comentário:



Seu comentário é importante e muito bem vindo. Só pedimos que evitem:

-Xingamentos / Ofensas;
-Incitar o ódio e o preconceito;
-Spam;
-Publicar referências e links de pornografia;
-Comentários que nada tenham a ver com a postagem.

Reservamo-nos ao direito de remover qualquer comentário nessas condições.

De preferência, faça login com uma conta do Google, assim poderá entrar no ranking dos top comentaristas do blog.



Ruby