3 de maio de 2017

Pasífae

۞ ADM Sleipnir
Pasífae (ou Pasífaa, em grego: Πασιφάη) era na mitologia grega uma das filhas do deus sol Hélios e da ninfa Perseis. Seus irmãos eram Eetes, rei da Cólquida e a feiticeira CirceAssim como seus irmãos, Pasífae era uma habilidosa praticante de feitiçaria. Ela foi casada com o rei Minos de Creta (filho de Zeus e Europa), e com ele, foi mãe de Androgeu (ou Eurigies), Ariadne, Deucalião, Fedra, Glauco de Creta, Catreu e Acacalis.

Originalmente, Pasífae teria sido uma deusa lunar cretense, com atributos similares ao da deusa lunar grega Selene.  

A Maldição sobre Minos

Pasifáe era uma mulher muito ciumenta, e na tentativa de impedir que Minos se relacionasse sexualmente com outras mulheres, lançou sobre ele a seguinte maldição: Com exceção dela própria, todas as mulheres que se deitassem com Minos seriam mortas por serpentes, escorpiões e centopéias que seriam ejaculadas por ele. Muitas mulheres foram mortas devido a esta maldição, que durou até Minos conhecer Prócris, princesa ateniense que havia fugido para Creta após ter traído seu marido, Céfalo.

Segundo o Pseudo-Apolodoro, Prócris libertou Minos da maldição lançada por Pasífae fazendo-o mastigar uma erva mágica que ela havia recebido de Circe e depois deitou-se com ele. Como um presente por sua ajuda, Minos presenteou Prócris com um dardo que jamais errava o seu alvo e também Laelaps, um cão mágico do qual nenhuma caça podia escapar. Estes eram presentes que Europa, mãe de Minos, havia recebido originalmente de Zeus. Temendo a vingança de Pasífae, Prócris retornou a Atenas e lá reconciliou-se com Céfalo, a quem entregou os presentes recebidos de Minos.

Prócis entrega a Céfalo os presentes recebidos de Minos

A Paixão Desenfreada pelo Touro de Creta

Esse drama envolvendo Pasífae foi provocado pela falta de palavra de Minos. Este, na disputa com seus irmãos Sarpedão e Radamanto pelo domínio da ilha de Creta, alegou que ela vontade dos deuses que ele fosse o seu rei, e para provar isso, tratou de afirmar que os deuses lhe concederiam o que bem desejasse. Um dia, quando sacrificava a Poseidon, solicitou ao deus que fizesse sair do mar um touro, prometendo oferecer-lhe em holocausto o animal. Poseidon atendeu o pedido de Minos, e do mar saiu um poderoso touro branco, garantindo a Minos o controle sobre a ilha inteira, sem contestação por parte de seus irmãos. 

Apesar de haver prometido sacrificar o touro em honra de Poseidon, Minos acabou enviando o touro branco para junto de seu rebanho, pois o mesmo era muito belo e ele desejava conservar a sua raça. Poseidon ficou indignado com a atitude de Minos, e então enfureceu o animal - que, mais tarde, Héracles, seguindo ordens de Euristeu levaria para a Grécia e depois seria morto por Teseu.

Para vingar-se mais ainda de Minos, Poseidon fez também com que Pasífae concebesse uma paixão fatal e irresistível pelo animal. Sem saber como entregar-se ao touro, ela recorreu às artes de Dédalo, que fabricou uma novilha de bronze (ou de madeira coberta por uma pele de novilha, em outra versão) tão perfeita que seria capaz de enganar o animal. 



Colocando-se dentro do simulacro, Pasífae conseguiu satisfazer sua paixão alucinada. Dessa união, nasceu Astério ("Estelar"), o Minotauro. A ajuda dada a Pasífae fez com que Minos lançasse Dédalo e seu filho Ícaro em um labirinto que o próprio Dédalo havia construido, e de onde mais tarde conseguiram fugir construindo asas artificiais. Uma outra versão dessa história conta que a paixão desenfreada de Pasífae pelo touro foi provocada pela deusa Afrodite, cujo culto era menosprezado pela esposa de Minos ou ainda que a deusa do amor fez isso como vingança contra Hélios, que havia contado a Hefesto sobre os seus amores clandestinos com Ares.

Na versão pré-olímpica do mito (oriunda da civilização minóica), o touro por quem Pasífae se apaixonou era na verdade o próprio Poseidon, disfarçado. Na versão grega, é realmente um animal, o que reduz a importância da paixão, transformando-a em mera perversão carnal, em vez de sentimento divino, sobre-humano.



Obrigado por sua visita! Se gostou da leitura, por favor deixe um comentário. Compartilhe nossas postagens nas redes sociais!

2 comentários:

  1. Astério é o nome do Minotauro? Sempre achei que o nome dele era Minotauro.
    Obs: Aquela primeira imagem parece uma deusa persa (eu acho), dessas estátuetas que aparecem nos livros de história.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É parecido com Ishtar. Tirando às serpentes nas mãos, é claro.

      Excluir



Seu comentário é importante e muito bem vindo. Só pedimos que evitem:

-Xingamentos / Ofensas;
-Incitar o ódio e o preconceito;
-Spam;
-Publicar referências e links de pornografia;
-Comentários que nada tenham a ver com a postagem.

Reservamo-nos ao direito de remover qualquer comentário nessas condições.

De preferência, faça login com uma conta do Google, assim poderá entrar no ranking dos top comentaristas do blog.



Ruby