Image Map

11 de abril de 2022

Jingwei

۞ ADM Sleipnir

Jingwei (chinês simplificado: 精卫, chinês tradicional: 精衛) é um pássaro mítico pertencente à mitologia chinesa. De acordo com a lenda, originalmente trata-se de Nü Wa (não confundir com a deusa criadora Nu Wa), a filha mais jovem do lendário Imperador da Chama, Yan Di.

Certo dia enquanto nadava no Mar Oriental (ou tentava atravessá-lo à barco, segundo algumas versões), Nü Wa acabou se afastando muito da costa e se afogando. Nesse momento, ela se metamorfoseou em um pássaro semelhante a um corvo com uma cabeça colorida, bico branco e pés vermelhos. Esse pássaro emitia um som similar a "jingwei", e daí veio o seu nome. 


Desejando que ninguém mais passasse pelo que ela passou, Nu Wa, agora como Jingwei, tornou-se determinada a soterrar o mar e, dia após dia, deixa sua morada na Montanha Faiju e parte rumo ao Mar Oriental, carregando em seu bico pequenas pedras ou gravetos retirados de montanhas próximas e os atira em suas águas. Embora o seu esforço pareça inútil, Jingwei não desiste, e segue até os dias de hoje em sua incansável tarefa. Em uma versão desse mito, Jingwei tem um pequeno diálogo com o mar onde o mesmo zomba dela, alegando que ela não seria capaz de preenchê-lo nem em um milhão de anos, após o que ela afirma que ela levará dez milhões de anos, até cem milhões de anos, o que for preciso para cobrir o mar completamente.


O mito de Jingwei é bem conhecido pela maioria do povo chinês. Muitos simpatizam com o infortúnio de Jingwei e admiram o pássaro por sua bravura, resistência e inflexibilidade. Esse mito continua a aparecer em muitos poemas, romances e dramas, combinando os diversos temas de sofrimento, coragem e recusa em aceitar a derrota. “Jingwei tenta encher o mar” tornou-se uma expressão idiomática que incentiva as pessoas a aprenderem com o espírito de Jingwei e a trabalhar com bravura e persistência, não importa o quão difícil seja a tarefa.

Representações

Além de ser representada na forma de um pássaro, Jingwei também costuma ser retratada em artes como uma criatura com forma humana e um par de asas ou como uma criatura com cabeça e torso humanos e todo o resto de um pássaro.


fontes:
  • A Chinese Bestiary : Strange Creatures from the Guideways Through Mountains and Seas, de Richard E. Strassberg;
  • Handbook of Chinese Mythology, de Lihul Yang e Deming An.
NÃO DEIXE O BLOG MORRER! Separe um minuto para comentar, elogiar ou criticar as publicações. Faça também sugestões. Sua interação é importante ajuda a manter o blog ativo!

Nenhum comentário:



Seu comentário é muito importante, e muito bem vindo, porém peço que evitem:

1) Xingamentos ou ofensas gratuitas ao autor e a outros comentaristas;
2)Comentários racistas, homofóbicos, xenófobos e similares;
3)Spam de conteúdo e divulgações não autorizadas;
4)Publicar referências e links para conteúdo pornográfico;
5)Comentários que nada tenham a ver com a postagem.

Comentários que inflijam um desses pontos estão sujeitos a exclusão.

De preferência, evite fazer comentários anônimos. Faça login com uma conta do Google, assim poderei responder seus comentários de forma mais apropriada, e de brinde você poderá entrar no ranking dos top comentaristas do blog.



Ruby