13 de outubro de 2013

Mixcoatl

#ADM Sleipnir



Na mitologia asteca, Mixcoatl ("nuvem serpente") era o deus da caça e das tempestades, identificado com a Via Láctea, as estrelas e os céus em várias culturas mesoamericanas. Ele era o deus patrono dos Otomi, dos Chichimecas, e de vários grupos que reivindicaram serem descendentes dos Chichimecas. Embora Mixcoatl fizesse parte do panteão asteca, seu papel era menos importante do que o de Huitzilopochtli, que era sua divindade central. Sob o nome de Camaxtli, Mixcoatl era adorado como a divindade central das cidades de Huejotzingo e Tlaxcala

Representação

Mixcoatl é representado com uma máscara preta sobre os olhos e peculiares listras vermelhas e brancas pintadas em seu corpo. Essas características são compartilhadas com Tlahuizcalpantecuhtli , o "Senhor do Amanhecer", deus da estrela da manhã. Ao contrário  de Tlahuizcalpantecuhtli, Mixcoatl geralmente pode ser distinguido pelo seu equipamento de caça, que incluía um arco e flechas, e uma rede ou uma cesta para carregar os frutos de sua caçada.Seu nagual é uma serpente.




Mitologia

Mixcoatl era um dos quatro filhos de Tonacatecuhtli ("Senhor do nosso sustento"), um antigo deus criador, e Cihuacoatl , uma deusa da fertilidade e padroeira das parteiras. Às vezes Mixcoatl era adorado como o aspecto "vermelho" do deus Tezcatlipoca, o "O Senhor do Espelho Fumegante", que era o deus dos feiticeiros, governantes e guerreiros. Em uma história, Tezcatlipoca se transformou em Mixcoatl e inventou a broca de fogo através da rotação do céu em torno de seus machados, trazendo o fogo para a humanidade. Junto com esta broca de fogo cósmica, Mixcoatl foi o primeiro a atirar pedras de fogo. Esses eventos fizeram Mixcoatl um deus do fogo,da guerra e da caça.

Mixcoatl era o pai de 400 filhos , conhecidos coletivamente como os Centzon Huitznahua , que acabaram tendo os corações devorados pelo deus Huitzilopochtli. Os Centzon Huitznahua encontraram a morte quando eles e sua irmã Coyolxauhqui, logo após encontrar sua mãe Coatlicue grávida, conspiraram para matá-la. No entanto, no momento em que eles a atacaram, Coatlicue deu à luz a um totalmente formado e armado Huitzilopochtli, que começou a matar seus meio-irmãos. Mixcoatl também foi pensado como sendo o pai de outra divindade importante, Quetzalcoatl, a serpente emplumada .

Rituais

Quecholli, o 14° veintena (o mês asteca de 20 dias), era dedicado a Mixcoatl. A celebração deste mês consistia em caçar e festejar no campo. Os caçadores assumiam a forma de Mixcoatl se vestindo como ele, acendendo um novo fogo para assar a caça. Junto com essas práticas, um homem e uma mulher eram sacrificados para Mixcoatl no seu templo. A fêmea seria abatida como se fosse um animal selvagem, batendo a cabeça contra uma pedra quatro vezes. Posteriormente, sua garganta era cortada, e ela era decapitada. A vítima do sexo masculino exibia a cabeça decapitada para a multidão, antes de ele próprio ser auto-sacrificar arrancando o próprio coração.

Junto com o Mixcoatl divino , alguns acreditam que existia uma figura real, conhecida como Mixcoatl. Acredita-se que ele foi um líder Chichimeca durante o período tolteca, porém não é claro o quanto o mito se baseia nessa pessoa e se ela realmente existiu.





Agradecemos sua visita e se gostou da leitura, deixe seu comentário! Compartilhe também nossos posts nas redes sociais!

Nenhum comentário:



Seu comentário é importante e muito bem vindo. Só pedimos que evitem:

-Xingamentos / Ofensas;
-Incitar o ódio e o preconceito;
-Spam;
-Publicar referências e links de pornografia;
-Comentários que nada tenham a ver com a postagem.

Reservamo-nos ao direito de remover qualquer comentário nessas condições.

De preferência, faça login com uma conta do Google, assim poderá entrar no ranking dos top comentaristas do blog.



Ruby