17 de outubro de 2013

Draugr

۞ ADM Sleipnir



O Draugr (Draug, Draugur, plural Draugar), também conhecido como Aptgangr, é um espírito demoníaco e vingativo, oriundo do folclore nórdico. O seu nome significa''fantasma'' na língua nórdica antiga. Os Draugar vagam pelo campo em busca de seus antigos inimigos para que possam se vingar deles. Eles vivem presos ao mesmo corpo de sua antiga vida, devido a terem morrido em desonra, e a entrada no Valhalla era restrita aos guerreiros que morreram em batalha. O Draugr tende a colecionar e guardar tesouros zelosamente, e ataca e mata qualquer um que tente roubar-lhe um centavo sequer.

Poderes

Os Draugar são mortos-vivos que parecem manter uma aparente inteligência. Eles existem, seja para proteger seu tesouro, causar estragos em seres vivos, ou atormentar aqueles que lhes prejudicaram em vida. Eles possuem a capacidade de aumentar o seu tamanho, e isso também aumenta o seu peso. Ele também possuem a capacidade de deixar sua sepultura como uma nuvem de fumaça, atravessando-a através da rocha sólida. As lendas contam que os Draugar matam suas vítimas através de vários métodos, como esmagando-as usando suas formas ampliadas, devorando sua carne, devorando-as inteiras em suas formas ampliadas, e ainda matando-os indiretamente deixando-os loucos e bebendo seu sangue. Animais que se alimentam perto do túmulo de um draugr e até mesmo pássaros que sobrevoarem sob esses túmulos serão acometidos pela loucura.



Folclore

O Draugr teve sua origem nos mitos da Islândia, mas com o passar dos séculos, relatos e contos sobre ele surgiram em toda a terra escandinava, bem como na Grã-Bretanha e França. Na Laxdœla Saga (Saga do povo de Laxárdalr), escrita no século XIII, um homem chamado Hrapp faleceu, mas reviveu na forma de um Draugr. Ele andou sobre a terra após o entardecer e causou o pânico na sua velha casa, matando alguns de seus antigos servos. Na saga Eyrbyggia escrita no mosteiro de Helgalfel no século XIV,  um pastor é atacado por um draugr azul-preto. O pescoço do pastor é quebrado durante a briga que se seguiu. Na noite seguinte o pastor renasce como um draugr. 

Nos contos mais recentes, os Draugar são frequentemente identificados com os espíritos de marinheiros que se afogaram no mar. No folclore escandinavo, eles são ditos possuírem uma forma distintamente humana, com a ressalva de que sua cabeça é composta inteiramente de algas. Em outras narrativas, O Draug é descrito como sendo um pescador sem cabeça. Esta característica é comum na parte norte da Noruega, onde a vida e a cultura era baseada na pesca mais do que em qualquer outro lugar. 




Meio de Prevenção

Após a morte de uma pessoa, o principal indicador de que a pessoa irá tornar-se um Draugr é o corpo dela não se encontrar em posição horizontal dentro no caixão. Na maioria dos casos, o cadáver é encontrado em posição vertical ou sentado, e isso é um sinal de que o morto poderá voltar. Qualquer pessoa maligna, desagradável, ou gananciosa pode se tornar um Draugr. 

Tradicionalmente, um par de tesouras de ferro abertas são colocadas no peito do recém falecido, e palhas ou galhos são escondidos entre suas roupas. Os dedões dos pés são amarrados juntos ou agulhas são colocadas nas solas dos pés, a fim de impedir os mortos de serem capazes de andar. Adicionalmente, o caixão deve ser conduzido em três direções diferentes, enquanto ocorre o velório do morto, afim de confundir o senso de direção do possível Draugr e assim ele não possa achar a porta da casa.

Acredita-se que o meio mais eficaz de prevenir o retorno dos mortos seja a "porta de cadáver". Uma porta especial é construída, através da qual o cadáver foi levado, primeiro com as pessoas rodeando-o para que ele não possa ver onde esta indo. A porta é então destruída para evitar o seu retorno. Especula-se que essa crença começou na Dinamarca e se espalhou por toda a cultura nórdica. A crença foi fundada na ideia de que os mortos só poderiam entrar em um local pelo mesmo lugar por onde saíram.

Uma vez que um  Draugr se levante do túmulo, fica complicado derrotá-lo, pois ele é imune a armas, e somente um herói como bastante força e coragem teria chances de derrotar um adversário tão formidável. Em lendas o herói, muitas vezes tem que levar de volta o monstro ao seu túmulo, e assim derrotá-lo, uma vez que somente suas armas não funcionariam. O Draugr pode ser ferido com prata, assim como muitas criaturas sobrenaturais, mas somente isso não é suficiente para detê-lo. O método mais eficaz é cortar a cabeça do Draugr, e queimar o corpo, despejando as cinzas no mar, e se certificar que a criatura está morta.



Obrigado por sua visita! Se gostou da leitura, por favor deixe um comentário. Compartilhe nossas postagens nas redes sociais!

Um comentário:



Seu comentário é importante e muito bem vindo. Só pedimos que evitem:

-Xingamentos / Ofensas;
-Incitar o ódio e o preconceito;
-Spam;
-Publicar referências e links de pornografia;
-Comentários que nada tenham a ver com a postagem.

Reservamo-nos ao direito de remover qualquer comentário nessas condições.

De preferência, faça login com uma conta do Google, assim poderá entrar no ranking dos top comentaristas do blog.



Ruby