Image Map

20 de maio de 2020

Dríades

۞ ADM Sleipnir



Na mitologia grega, as Dríades (do grego Δρυαδες, "carvalho") são as ninfas que habitam bosques e florestas. Devido ao seu nome, elas eram seres associados especificamente aos carvalhos, mas ao longo do tempo elas têm sido associadas às árvores em geral. De acordo com as lendas, cada dríade nasce juntamente com uma árvore, da qual ela se torna responsável por proteger. Além disso, suas vidas são diretamente ligadas com a de suas árvores; se a árvore perecer, a sua dríade morre junto com ela. Se a morte da árvore é causada por um mortal, os deuses o punem por esse ato. As dríades também punem qualquer mortal que de alguma forma faça mal as árvores.

Iconografia


Dríades costumam ser representadas como belas jovens, com cabelos de folhas verdes, olhos límpidos e dourados e o corpo revestido de musgos. Elas geralmente possuem um corpo independente de sua árvore, permitindo que elas se locomovam, mas limitadas ao espaço da árvore ou da floresta em que a árvore cresce. Dentre as habilidades de uma Dríade, estão a capacidade de falar com as plantas e animais e também de camuflar no meio das folhagens quando tímidas ou amedrontadas.


Arte de Tsabo6


Tipos de Dríades

Existem vários tipos de dríades associadas a árvores específicas. Abaixo, os principais:
  • Melíades: eram ninfas dos freixos. Elas nasceram quando Gaia foi impregnada pelo sangue de Urano, após ter sido castrado por Cronos. Elas se uniram aos homens da Idade da Prata - antes da criação da primeira mulher - e delas a humanidade foi descendente.
  • Oréades: eram ninfas das coníferas das montanhas. As mais velhas eram filhas dos cinco Dáctilos (cinco irmãos que viviam no monte Ida e a quem Réia entregou o bebê Zeus) com suas irmãs, as cinco Hecatérides, ninfas das danças rústicas. Gerações subsequentes foram descendentes delas e de seus irmãos, os Sátiros.
  • Hamadríades: eram ninfas de carvalhos e choupos. Um tipo específico de dríade, que eram unidas ao tronco das árvores em que nasciam, árvores estas geralmente localizadas à beira de rios ou em bosques sagrados.
Arte de NataliaSoleil

  • Epimélides: (também hamamelídes ou melídes): eram ninfas de macieiras e outras árvores frutíferas, e também ninfas protetoras de rebanhos, principalmente de ovelhas. A palavra grega melas - da qual deriva seu nome - significa tanto maçã quanto ovelha.
  • Dafnes (Daphnaie): eram ninfas dos loureiros. Um dos tipos mais raros de dríade.
Outros tipos de dríades incluem as Nymphai Aigeiroi (ninfas dos álamos), Ampeloi (ninfas das videiras), Balanis (ninfas do azevinho), Cariátides (ninfas das nogueiras), Kraneiai (de ninfas das cerejeiras), Moreai (ninfas da amoreira), Pteleai (ninfas do olmo) e Sykei (ninfas das figueiras).

Dríades Notórias


As dríades são atemporais e existiram muito antes do homem, e a humanidade interagiu com elas ao longo da história. Algumas ​​foram tomadas como esposas por homens; por exemplo Atlanteia e Febe, que eram esposas de Dánao, rei da Líbia. Deuses e filhos dos deuses também seduziram algumas.

Crisopeléia

Crisopeléia era uma hamadríade, que vivia na região da Arcádia. Um dia, Arcas, filho de Zeus e Calisto, caçava numa floresta da região quando começou uma forte chuva. A força da água era tanta que derrubou árvores e ameaçou o carvalho onde Crisopeléia vivia. A ninfa suplicou a Arcas que a ajudasse de alguma forma, pois sua vida estava atrelada a vida da maior árvore do local. Arcas então construiu rapidamente um dique para desviar a corrente de água que ameaçava o carvalho da ninfa. Em reconhecimento, Crisopeléia uniu-se a ele, dando-lhe dois filhos, Afidas e Elatos.

Dríope

A história de Dríope é confusa, geralmente se misturando com a de outras personagens de mesmo nome. Algumas versões afirmam que ela era uma bela virgem que, após ser violentada por Apolo, transformou-se em um álamo para escapar de sua luxúria. Outras afirmam que ela foi transformada em uma árvore após, sem saber, colher uma lótus que era na verdade outra ninfa, Lótis, também metamorfoseada para fugir de um perseguidor, Priapo.

Eurídice

Eurídice talvez seja a mais famosa das dríades. Apaixonou-se por Orfeu graças a beleza das músicas que tocava para ela. Ela e Orfeu se casaram, e ela era tão bonita que despertou a atenção de Aristeu, filho de Apolo. Aristeu a perseguiu, e na tentativa de fugir dele, Eurídice acabou sendo mordida por uma cobra venenosa e morreu. Orfeu lamentou amargamente sua morte e viajou para o submundo na tentativa de resgatá-la da morte. Com sua lira, fez o guardião do Tártaro Cérbero dormir e convenceu Hades a permitir que Eurídice voltasse com ele para o reino dos vivos. Hades permitiu, mas impôs uma condição. Orfeu não poderia olhar para trás até que ambos tivessem alcançado o mundo superior, ou Eurídice não teria permissão para deixar o submundo. No limiar do mundo dos vivos, Orfeu estava tão feliz que ele olhou de volta para compartilhar o momento com Eurídice. Imediatamente, Eurídice foi tragada de volta ao submundo.

Outras culturas

Os gregos não são a única cultura a associar os espíritos com as árvores. Muitas culturas animistas e pagãs possuem lendas e histórias sobre espíritos das árvores, e também associam árvores específicas com o bem ou o mal. Certas madeiras foram ditas serem mais auspiciosas do que outras para projetos como a construção de casas ou a confecção de bengalas, enquanto outros tipos de madeira eram supostamente amaldiçoadas ou azar de usar. 

Kodama do Japão, Ghillie Dhu da Escócia e Radandar da Suécia são exemplos de seres de outras tradições culturais com funções semelhantes as dríades. Na literatura moderna, uma série de adaptações do mito das dríades podem ser vistas, desde as mulheres de salgueiro em As Crônicas de Nárnia até os Ents de O Senhor dos Anéis.


Arte de scenesbycollen
NÃO DEIXE O BLOG MORRER! Separe um minuto para comentar, elogiar ou criticar as publicações. Faça também sugestões. Sua interação é importante ajuda a manter o blog ativo!

9 comentários:

  1. Nenhuma dos tipos de driades pode migrar de uma arvore para outra?
    Obrigado pelo artigo

    ResponderExcluir
  2. Que ser é aquele parecido com centauro que aparece no começo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É uma dríade também. Aquilo atrás dela não é um corpo, é o tronco de uma árvore, mas olhando rápido confunde mesmo.

      Excluir
    2. Ah, sim realmente. Não tinha percebido. Mas, parando pra pensar agora, eu já vi em algum lugar na internet um ser que supostamente faria parte da cultura nativo americana, que seria uma espécie de "ninfa cervo", um espírito com corpo de um cervo com um torso humano no lugar da cabeça. Não sei se é verdade, mas é interessante. Eu até cheguei a procurar mais, mas carecia de de fontes, então não sei se é confiável.

      Excluir
    3. Não seria a Mulher Cervo (Deer Woman)? https://portal-dos-mitos.blogspot.com/2018/02/mulher-cervo-deer-woman.html

      Excluir
    4. Bem, a lenda da deer woman é boa, mas, não acho que seja ela. Eu estava procurando sobre a lenda que eu falei e vi que supostamente esses seres seriam chamados de wystersis. Seria uma lenda do folclore da "west Virgina". Sem falar que a deer woman não tem a mesma aparência dessas tais wystersis. Como eu já disse, não sei se é confiável.

      Excluir
    5. Todas as referências dessa suposta criatura apontam para uma única fonte, que diz conhecê-la por meio da família e por conta própria na região em que moram (West Virginia). Mas, pelo que apurei a chance dela ser inventada é grande demais.

      Excluir
    6. Dando uma pesquisada mais a fundo, descobri que a criatura foi "baseada" numa figura do folclore nativo-americano, chamada Mesingw

      http://www.native-languages.org/mesingw.htm

      Excluir
    7. Levando em consideração tudo que foi apontado, essas wystersis provavelmente são corrupções da lenda do mesingw. Pode ser que a partir da lenda original, de relatos familiares de de pessoas de região e uma possível romantização do mito a lenda se corrompeu e se transformou nessa criatura que está mais próxima de um monstro de RPG que de fato uma lensa local. Ainda assim, é interessante. Obrigado pelas informações.

      Excluir



Seu comentário é muito importante, e muito bem vindo. Porém pedimos que evitem:

1)Xingamentos ou ofensas gratuitas;
2)Comentários racistas, homofóbicos, xenófobos e similares;
3)Spam de conteúdo e divulgações não autorizadas;
4)Publicar referências e links para conteúdo pornográfico;
5)Desrespeitar gratuitamente o autor da postagem ou outro visitante. Mantenha a polidez;
6)Comentários que nada tenham a ver com a postagem.

Removeremos quaisquer comentários que se enquadrem nessas condições.

De preferência, evite fazer comentários anônimos. Faça login com uma conta do Google, assim poderemos responder seus comentários de forma mais apropriada, e você poderá entrar no ranking dos top comentaristas do blog.



Ruby