Image Map

27 de novembro de 2012

Kuchisake-onna

۞ ADM Sleipnir 

Arte de Ghostroke.

Kuchisake-onna (口裂け女 ou く ち さ け お ん な, literalmente "mulher de boca aberta") é a personagem de uma das lendas urbanas mais famosas do Japão. Trata-se do fantasma de uma mulher que foi morta tendo sua boca rasgada de uma orelha à outra, e que retorna para se vingar das pessoas. Conta-se que ela costuma aparecer para pessoas andando sozinhas nas ruas ou estradas durante a noite.

Kuchisake-onna espreita suas vítimas no escuro, cobrindo sua boca com uma máscara de pano, um leque ou um lenço, e ao abordá-las, pergunta a elas se a acham bonita. Caso a vítima responder que sim, ela tira a máscara e revela sua boca rasgada e pingando sangue. Em seguida, ela pergunta novamente se elas ainda a acham bonita, só que desta vez com uma voz horrível e assustadora. Caso a vítima responder que não ou gritar de medo, a Kuchisake-onna corta a boca da mesma com uma tesoura, imitando a sua própria mutilação. Caso a vítima responder que sim pela segunda vez, ela vai embora - apenas para seguir seu alvo até sua casa e matá-lo brutalmente. 

A lenda possui muitas variações; em algumas versões, caso a vítima responsa não na segunda vez, a Kuchisake-onna corta a boca dela apenas pela metade. Em outras, dar uma resposta inesperada, como “mais ou menos” ou “normal”, faz com que ela vá embora sem lhe fazer mal. Na Coréia, uma versão da lenda conta que durante a noite três mulheres, todas com a boca rasgada, aparecem na porta das casas e perguntam à quem atende: “Qual das três é a mais bonita?”. Se a pessoa escolher uma delas, as outras duas a matam.

Possíveis Origens e Relatos

Há alguns debates sobre qual seria a origem das histórias sobre a Kuchisake-onna. Alguns acreditam que a lenda tenha surgido no Japão; já outros crêem que ela surgiu na Coréia.  No período Edo (1603-1868), ataques semelhantes ao da Kuchisake-onna foram atribuídos à obra de kitsunes, as quais acreditava-se que se transformavam em mulheres e pregavam peças em jovens rapazes. 

No século XX, mais precisamente por volta dos anos 70/80, os relatos de supostos ataques começaram a explodir no Japão, tendo sua autoria atribuída a fantasmas, a assassinos em série e provocando episódios de histeria em massa, principalmente em escolas. Uma história sobre a origem dos relatos sobre a Kuchisake-onna nos anos 70 fala sobre uma interna do hospício na prefeitura de Gifu, que supostamente saía a noite com o rosto pintado de batom para assustar as pessoas na rua. A história, porém, já foi desmentida por autoridades.

Por algum motivo, no ano de 2004, os relatos de ataques de Kuchisake-onna novamente voltaram a aumentar no Japão, e desta vez também na Coréia. Na cidade de Fukushima, carros de patrulha foram chamados por diversas pessoas que afirmaram terem visto a Kuchisake-onna. Já em Hokkaido, crianças ficaram tão amedrontadas com os relatos sobre o fantasma que voltavam para casa em grupos, temendo encontrarem ela pelo caminho. Alguns adolescentes que afirmaram ter encontrado a Kuchisake-onna disseram que conseguiram escapar dela dando respostas rápidas e confusas ou jogando dinheiro ou balas nela. Como resultado, muitas crianças foram parar na diretoria da escola, pegas levando  doces escondidos para a escola (no Japão é expressamente proibido levar doces e mais uma pequena lista quilométrica de objetos à escola por conta própria).

Arte de Sasha Geksly
NÃO DEIXE O BLOG MORRER! Separe um minuto para comentar, elogiar ou criticar as publicações. Faça também sugestões. Sua interação é importante ajuda a manter o blog ativo!

Nenhum comentário:



Seu comentário é muito importante, e muito bem vindo. Porém pedimos que evitem:

1)Xingamentos ou ofensas gratuitas;
2)Comentários racistas, homofóbicos, xenófobos e similares;
3)Spam de conteúdo e divulgações não autorizadas;
4)Publicar referências e links para conteúdo pornográfico;
5)Desrespeitar gratuitamente o autor da postagem ou outro visitante. Mantenha a polidez;
6)Comentários que nada tenham a ver com a postagem.

Removeremos quaisquer comentários que se enquadrem nessas condições.

De preferência, evite fazer comentários anônimos. Faça login com uma conta do Google, assim poderemos responder seus comentários de forma mais apropriada, e você poderá entrar no ranking dos top comentaristas do blog.



Ruby