24 de fevereiro de 2016

Siduri

۞ ADM Sleipnir


Siduri ("mulher jovem", um provável epiteto de Ishtar) é a deusa babilônica da cerveja e do vinho, da folia e também da sabedoria.Também chamada de Sabitu ("Taberneira"), ela é referida na versão babilônica da Epopéia de Gilgamesh como "a Refrescante" ou "a menina cujas bebidas refrescam a alma". Siduri vive em uma taberna às margens do "Oceano", e acreditasse que este local possa representar o local de origem das vinhas no mundo, com alguns estudiosos apontando como sendo o Mediterrâneo e outros, porém, como algum lugar no Irã.

Papel na Epopéia de Gilgamesh 

Na precoce versão babilônica da epopéia de Gilgamesh, Siduri aconselha o herói a desistir de sua busca pela imortalidade, desencadeada pela morte de seu companheiro Enkidu.

Primeiramente, ao ver Gilgamesh se aproximando de sua taberna, Siduri tentou barrar sua entrada, por causa de sua aparência desleixada. Após ele se identificar e contar-lhe sobre sua viagem para encontrar o imortal Utnapishtim, Siduri acaba convidando-o para entrar em sua taberna, onde tenta ela tenta dissuadi-lo de sua busca pela imortalidade, tentando convence-lo a se contentar com os simples prazeres da vida. 



Já na posterior (também referida como a "padrão") versão da epopéia, o papel de Siduri é um tanto menos importante. A citação acima é omitida, e é deixado para Utnapishtim (o precursor mesopotâmico de Noé) o papel de discutir as questões de vida e morte com Gilgamesh. Siduri, no entanto, tem uma longa conversa com Gilgamesh, que se gaba de suas façanhas e é forçado por ela a explicar o por que de sua aparência ser tão abatida. Quando ele pede ajuda para encontrar Utnapishtim, Siduri explica as dificuldades da viagem, e então o indica Urshanabi, o barqueiro, que poderia ser capaz de ajudá-lo a atravessar o oceano subterrâneo e as sinistras "águas da morte".

Influências

Siduri tem sido comparada a feiticeira Circe, da Odisséia. Assim como Odisseu/Ulisses, Gilgamesh recebe instruções de como chegar ao seu destino a partir de um ajudante divino. No seu caso, o ajudante divino é a deusa Siduri, que, assim como Circe, habita junto ao mar nas extremidades da terra. Sua morada também está associada com o sol: Gilgamesh chega a casa de Siduri passando por um túnel por baixo do Monte Mashu, a alta montanha a partir da qual o sol nasce em direção ao céu. A semelhança das viagens de Gilgamesh e de Ulisses até as bordas da terra seriam o resultado da influência da epopéia de Gilgamesh sobre a Odisséia.


Obrigado por sua visita! Se gostou da leitura, por favor deixe um comentário. Compartilhe nossas postagens nas redes sociais!

Nenhum comentário:



Seu comentário é importante e muito bem vindo. Só pedimos que evitem:

-Xingamentos / Ofensas;
-Incitar o ódio e o preconceito;
-Spam;
-Publicar referências e links de pornografia;
-Comentários que nada tenham a ver com a postagem.

Reservamo-nos ao direito de remover qualquer comentário nessas condições.

De preferência, faça login com uma conta do Google, assim poderá entrar no ranking dos top comentaristas do blog.



Ruby