17 de fevereiro de 2013

Gleipnir

۞ ADM Dama Gótica





Na mitologia nórdica, Gleipnir é uma corrente mágica e macia como a seda, forjada pelos anões a pedido de Odin, para os deuses usarem-na para aprisionar o poderoso lobo Fenrir, até a chegada do Ragnarök. 

Os deuses tinham tentado prender Fenrir duas vezes antes, com correntes enormes de metal, a Laeding, que Fenrir permitiu ser amarrado com ela pelos deuses e então, encheu o peito e a corrente partiu-se, e a Drómi, que Fenrir deixou-se ser atado novamente e desta vez, apesar de difícil e com grande esforço, Fenrir também a partiu. Apesar de ambas serem de aço muito forte, elas falharam e Fenrir foi capaz de se libertar nas duas vezes. 

Os deuses ficaram muito assustados, mas Odin lembrou-se que não existia ninguém que fosse melhor ferreiro do que os anões do reino subterrâneo de Svartálfaheim. E assim Odin enviou o mensageiro Skirnir à Svartalfheim, com um pedido aos anões para que forjassem uma corrente impossível de ser quebrada. Com a promessa de ouro e riquezas, os anões concordam em fazer algo para prender o lobo. 

Algum tempo depois, Skirnir retornou com uma estranha corrente macia e maleável como seda, chamada Gleipnir.





E quando Odin, curioso, pergunta do que ela é feita, Skirnir respondeu que para criar uma corrente que alcançasse o impossível, os anões formaram a cadeia com seis coisas impossíveis:

  • o som do passo de um gato; 
  • uma barba de mulher; 
  • as raízes de uma montanha; 
  • os tendões de um urso; 
  • a respiração de um peixe; 
  •  a saliva de um pássaro.
Apesar de Gleipnir ser tão fina quanto um fio de seda, é mais forte do que qualquer cadeia de ferro. Os deuses ficaram incrédulos, mas Skirnir lembrou-os de que os anões são possuidores de estranhos conhecimentos. Então os deuses novamente procuraram Fenrir e persuadiram-no a acompanhá-los até a Ilha de Lyngvi, situada no meio do Lago Amsvartnir. Lá, eles mostram a Fenrir a nova corrente, Gleipnir. 


Fenrir zombou da corrente, mas por insistência dos deuses o lobo começou a suspeitar de que Gleipnir pode ter sido feita com o uso de mágica e ficou receoso. Os deuses prometeram soltá-lo se ele não conseguir se livrar. 

Fenrir, então, propôs que enquanto ele fosse amarrado, um deles deixasse a mão dentro de sua boca como prova de sua sinceridade. O único deus que teve coragem para tanto foi Tyr. Fenrir então foi amarrado e lutou contra a fita Gleipnir mas, quanto mais ele lutava, mais ele se enredava nela e mais forte ela ficava. Furioso, e apesar de preso de forma segura, Fenrir foi capaz de decepar a mão de Tyr. 

Mesmo sabendo que um dia Fenrir se libertaria desse grilhão e causaria a morte dos deuses e a destruição do mundo (Ragnarök), os deuses preferiram não o matar. "O que tiver de ser, será", disseram.



Obrigado por sua visita! Se gostou da leitura, por favor deixe um comentário. Compartilhe nossas postagens nas redes sociais!

Nenhum comentário:



Seu comentário é importante e muito bem vindo. Só pedimos que evitem:

-Xingamentos ou ofensas gratuitas;
-Comentários racistas e/ou xenófobos;
-Spam;
-Publicar referências e links de pornografia;
-Desrespeitar o autor da postagem ou outro visitante;
-Comentários que nada tenham a ver com a postagem.

Removeremos quaisquer comentários que se enquadrem nessas condições.

De preferência, evite fazer comentários anônimos. Faça login com uma conta do Google, assim poderemos responder seus comentários de forma mais apropriada, e você poderá entrar no ranking dos top comentaristas do blog.



Ruby