Image Map

20 de novembro de 2014

Ixtab

۞ ADM Sleipnir

Arte de jaggudada

Ixtab (em quiché: Xťab, "A da corda"; pronuncia-se Ishtab) é uma suposta deusa maia do suicídio, mais precisamente do suicídio por enforcamento. A única fonte antiga que cita essa deusa é a obra Relación de las cosas de Yucatán (de 1566), compilada pelo bispo e inquisidor espanhol Diego de LandaDe acordo com a citação de Diego, aqueles que se enforcavam iam para uma espécie de céu/paraíso; e por isso, muitas pessoas que se encontravam em situações de tristeza, problemas ou doenças, se enforcavam a fim de escapar dessas coisas e descansarem. Ixtab atuava então como uma espécie de psicopompo, guiando os enforcados até o seu descanso eterno. 

Iconografia

Quanto a iconografia de Ixtab, geralmente ela é descrita e representada como uma mulher morta enforcada ou como uma mulher com o nó de enforcamento no pescoço. Essas representações modernas tem como base a imagem de uma mulher enforcada presente no Códice de Dresden, página 53b (imagem abaixo)



Apesar de ser comumente associada à Ixtab, a imagem acima ocorre em uma seção dedicada aos eclipses do sol e da lua, e pode ter sido usada para simbolizar um eclipse lunar e suas terríveis consequências para as mulheres, que estavam intimamente associadas à deusa da lua. 

Uma deusa fabricada?

Alguns estudiosos da cultura maia defendem a teoria de que Ixtab é uma invenção moderna, baseada em interpretações/percepções errôneas de Diego de Landa sobre o povo maia. Apesar de certas obras e autores modernos citarem que o suicídio por enforcamento era uma forma honorável de morrer para os antigos maias, tendo inclusive um status comparável ao das vítimas de sacrifícios, mulheres que morriam ao dar a luz e guerreiros mortos em combate, a verdade é que o suicídio por enforcamento era muito mais comum na cultura espanhola da qual Landa se originou do que na cultura maia que ele estava narrando. 

A popularidade de Ixtab como uma deusa do suicídio teve um grande crescimento nas últimas décadas, e segundo um artigo publicado em 2013 pela professora e PhD em Antropologia Beatriz Mireya Reyes-Foster, tal popularidade estaria ligada às altas taxas de suicídio no atual estado de Yucatan. Em seu artigo, Reyes-Foster relaciona imagens de jornais de jovens indígenas que se suicidaram na década de 1930 a essa ideia de uma predisposição maia ao suicídio, que é então reforçada por essa noção de que os maias tinham uma divindade pré-colonial especificamente para enforcamento. Para ela, acreditar que os maias tinham uma divindade apenas para o suicídio por enforcamento é outra forma de perpetuar o conceito dos maias como "outros".


SUICÍDIO NÃO É A SOLUÇÃO PARA OS SEUS PROBLEMAS. PROCURE AJUDA!
CVV (CENTRO DE VALORIZAÇÃO DA VIDA): LIGUE 188

fontes:

NÃO DEIXE O BLOG MORRER! Separe um minuto para comentar, elogiar ou criticar as publicações. Faça também sugestões. Sua interação é importante e ajuda a manter o blog ativo!

8 comentários:

  1. muito bom obrigado por falar dessa maravilhosa cultura novamente

    ResponderExcluir
  2. ali vc escreveu portegendo os suicidas, sem querer ser chato só corrigindo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tranquilo. Obrigado por avisar!

      Excluir
    2. agradeço suas colocações sera muito proveitoso uma vez que minha monografia de tcc é sobre suicídio. obrigada!

      Excluir
  3. conhecia um cara que se matou enforcado, deixou um bilhete com o desenho dela, dizendo que ela faria sua passagem pro paraiso, tenso familia dele sofreu demais

    ResponderExcluir
  4. Legal a mensagem final,Todos Contra o Suicídio.

    ResponderExcluir
  5. Suicídio não é mesmo a solução pros seus problemas e sim Jesus.

    ResponderExcluir



Seu comentário é muito importante, e muito bem vindo, porém peço que evitem:

1) Xingamentos ou ofensas gratuitas ao autor e a outros comentaristas;
2)Comentários racistas, homofóbicos, xenófobos e similares;
3)Spam de conteúdo e divulgações não autorizadas;
4)Publicar referências e links para conteúdo pornográfico;
5)Comentários que nada tenham a ver com a postagem.

Comentários que inflijam um desses pontos estão sujeitos a exclusão.

De preferência, evite fazer comentários anônimos. Faça login com uma conta do Google, assim poderei responder seus comentários de forma mais apropriada, e de brinde você poderá entrar no ranking dos top comentaristas do blog.



Ruby