22 de janeiro de 2015

Anteu

۞ ADM Sleipnir


Anteu era um gigante presente nas mitologias grega e berbere. Ele era filho de Poseidon e Gaia e marido de Tinjis, possivelmente uma divindade dos povos berberes. Anteu vivia na Líbia, e lá estava sempre desafiando a todos os homens que via para um combate corpo-a-corpo, os quais ele sempre vencia. Anteu era extremamente forte enquanto estava em contato com a terra (Gaia), e ficaria extremamente fraco se fosse levantado ao ar. Sendo um gigante, era impossível para um humano comum conseguir realizar tal proeza. Anteu matava todos aqueles que derrotava, e usava os seus esqueletos para edificar um templo em honra de seu pai Poseidon.

Durante a execução de um de seus trabalhos, Héracles passou pela Líbia e acabou encontrando Anteu. Os dois entraram num combate corpo-a-corpo, mas nem Héracles conseguia derrotar Anteu, e nem Anteu conseguia esmagar o crânio de Héracles. Eventualmente Héracles descobre que Anteu retira suas forças do chão, e para derrotá-lo, ele levanta Anteu do chão e o mantém suspenso no ar. Desprovido de toda sua força, Anteu acaba sendo morto por Héracles. Sua esposa Tinjis é desposada por Héracles, e deste união nasceu Sufax (ou Sophax), que se tornou rei do país e fundou uma cidade com o nome da mãe, Tinjis, a atual Tânger. Sufax foi o pai de Diodoro, que submeteu os líbios, por ter um exército de gregos de Olbia e Micenas, estabelecidos na região por Héracles.


Obrigado por sua visita! Se gostou da leitura, por favor deixe um comentário. Compartilhe nossas postagens nas redes sociais!

3 comentários:

  1. Aprecio a mitologia grega e ainda não tinha ouvido falar no Anteu, ouvi falar na UFAM, e pesquisei. Agradeço os criaadores do site.

    ResponderExcluir
  2. A primeira vez que li sobre Anteu, sem as pormenorizações acima, foi quando cursava o primário no Colégio São José, em Conceição do Rio Verde, Minas Gerais. Nunca me esqueci do nome Anteu, mas não me lembro o título do livro que continha texto relacionado ao personagem. Parecia uma história com características de respeitável abordagem do tipo ficção. Ainda me interessa saber quê livro fora aquele e qual o autor daquela obra.

    ResponderExcluir
  3. As escolas públicas deviam dar mais atenção ao ensino de mitologia no primário, esse tipo de fábula encanta as crianças. Ao invés disso tornam obrigatório o ensino da religião do medo, do deus que prega: " acredite em mim ,seja bonzinho , senão te mando pra queimar eternamente no inferno."

    ResponderExcluir



Seu comentário é importante e muito bem vindo. Só pedimos que evitem:

-Xingamentos ou ofensas gratuitas;
-Comentários racistas e/ou xenófobos;
-Spam;
-Publicar referências e links de pornografia;
-Desrespeitar o autor da postagem ou outro visitante;
-Comentários que nada tenham a ver com a postagem.

Removeremos quaisquer comentários que se enquadrem nessas condições.

De preferência, evite fazer comentários anônimos. Faça login com uma conta do Google, assim poderemos responder seus comentários de forma mais apropriada, e você poderá entrar no ranking dos top comentaristas do blog.



Ruby