Image Map

15 de março de 2021

Mahuika

۞ ADM Sleipnir

Arte de FooRay

Mahuika (ou Mahu-ika) é a deusa o fogo na mitologia maori. Suas histórias, relações e até o sexo mudam conforme a região, mas de acordo com a versão mais comum, ela é irmã mais nova da deusa da morte Hine-nui-te-po e consorte do deus Auahitūroa, com quem teve cinco filhos chamados Konui, Koroa, Mapere, Manawa e Koiti (chamados coletivamente de Ngā Mānawa).O nome de seus filhos são os mesmos dos cinco dedos da mão humana. 

Mitos

O mito mais conhecido envolvendo Mahuika envolve Maui, famoso herói da mitologia maori, tido em várias histórias como sendo seu neto. Certa noite, depois de comer uma refeição farta, Maui estava deitado ao lado do fogo, olhando para as chamas. Observando-as tremeluzirem e dançarem, ele pensou consigo mesmo: "De onde vem o fogo?" (nesse tempo os homens não sabiam produzir o fogo, apesar de não ficar claro na lenda como eles o obtinham antes). Sendo muito curioso, Maui decidiu descobrir a resposta. No meio da noite, enquanto todos dormiam, Maui foi de aldeia em aldeia e apagou todas as chamas até que não houvesse uma única chama acesa no mundo. Ele então voltou para sua casa e esperou. Na manhã seguinte, houve um alvoroço na aldeia.

"Como podemos cozinhar nosso café da manhã? não há fogo!" - gritou uma mãe preocupada.

"Como vamos nos manter aquecidos à noite?" - gritou outro.

"Não podemos viver sem fogo!" diziam os aldeões uns aos outros.

Todos estavam muito assustados, e recorreram até Taranga, mãe de Maui e líder da aldeia (rangatira), em busca de uma solução. "Alguém terá que ir ver a grande deusa, Mahuika, e pedir-lhe fogo", disse Taranga aos aldeões, mas nenhum deles estava disposto a ir até a deusa, que vivia em uma montanha escaldante. Então Maui, secretamente feliz por seu plano ter funcionado, se ofereceu para ir em busca de Mahuika.

"Tenha muito cuidado!" - disse Taranga. "Embora você seja um descendente de Mahuika, ela não vai gostar de você se você tentar enganá-la."

"Vou encontrar a grande ancestral Mahuika e trazer o fogo de volta ao mundo", assegurou Maui à mãe. Maui caminhou até a montanha escaldante até o fim da terra seguindo as instruções de sua mãe e encontrou uma enorme montanha brilhando em brasa com o calor. Na base da montanha, Maui viu a entrada de uma caverna. Antes de entrar, Maui sussurrou um karakia (oração/encantamento) especial para si mesmo como proteção contra o que estava além. 

Ao entrar na caverna, Mahuika ergueu-se diante dele. Chamas saíam por todos os poros de seu corpo. Seu cabelo também era envolto em chamas, os braços estavam estendidos e no lugar dos olhos, haviam apenas dois buracos negros. Ela cheirou o ar e disse: "Quem é este mortal que se atreve a entrar em minha morada?"

Maui reuniu coragem para falar: "Sou eu, Maui, filho de Taranga."

"Huh!" gritou Mahuika. "Maui, o filho de Taranga?"

"Sim, o último nascido, Māui-tikitiki-a-Taranga."

"Bem, então, Māui-tikitiki-a-Taranga, bem-vindo, bem-vindo à essência da chama, bem-vindo meu neto!"

Mahuika se aproximou de Maui, cheirando profundamente seu perfume. Maui ficou completamente imóvel, embora as chamas da pele de Mahuika fossem insuportavelmente quentes.

"Então ... por que você veio, Māui-tikitiki-a-Taranga?" - Mahuika finalmente perguntou.

Maui disse: "As chamas do mundo foram extintas, vim pedir-lhe fogo." Mahuika ouviu Maui atentamente e então riu. Ela puxou uma unha de um de seus dedos em chamas e deu a ele.

"Leve este fogo como um presente para seu povo. Honre este fogo como você me honra."

Então Maui deixou a morada de Mahuika levando consigo a unha de fogo. Enquanto Maui caminhava ao longo da estrada, ele pensou consigo mesmo: "E se Mahuika não tivesse mais fogo, de onde ela conseguiria seu fogo?". Maui não conseguia conter sua curiosidade. Ele rapidamente jogou a unha em um riacho e voltou para a caverna de Mahuika.

"Eu tropecei e caí", disse Maui. "Posso ter outra unha?"

Mahuika estava de bom humor. Ela não falava com alguém há muito tempo e gostava de Maui. Ela alegremente deu a Maui outra de suas unhas. Mas Maui logo extinguiu essa unha também e voltou para Mahuika com outra desculpa.

"Um peixe respingou em minhas chamas enquanto eu cruzava o rio", disse Maui.

Mahuika forneceu outra de suas unhas, sem suspeitar que estava sendo enganada. Isso continuou durante a maior parte do dia, até que Mahuika usou todas as unhas da mão e já estava usando as dos pés. Quando Maui voltou para pedir outra, Mahuika ficou furiosa. Ela sabia que Maui a estava enganando e jogou uma unha em chamas no chão. Instantaneamente, Maui foi cercado por chamas e expulso da caverna.

Maui se transformou em um falcão e escapou para o céu, mas as chamas queimaram tão alto que chamuscaram a parte inferior de suas asas, tornando-as numa cor vermelho brilhante. Maui mergulhou em direção a um rio, na esperança de evitar as chamas no frescor da água, mas o imenso calor fez a água ferver. A essa altura Maui estava desesperado. Ele pediu ajuda a seu ancestral Tāwhirimātea, e então, uma massa de nuvens se formou e uma torrente de chuva caiu para apagar os muitos incêndios. A montanha de fogo de Mahuika não queimava mais.

Mahuika havia perdido muito de seu poder, mas ainda assim ela não havia desistido. Ela pegou sua última unha e atirou em Maui com raiva. A unha de fogo acabou não atingindo Maui, mas caindo sob cinco árvores - Mahoe, Tōtara, Patete, Pukatea e Kaikōmako. Essas árvores consideraram um grande presente da deusa, e guardaram a chama em si.

Ao voltar para sua aldeia, Maui não trouxe o fogo de volta como os aldeões esperavam. Em vez disso, ele trouxe madeira seca da árvore Kaikōmako e ensinou a eles como esfregar os galhos secos, formando o atrito que acabaria por criar uma chama. Os aldeões ficaram muito felizes por poder cozinhar sua comida mais uma vez e ter o calor de suas fogueiras à noite para confortá-los. Maui satisfez sua curiosidade em descobrir a origem do fogo, embora quase tenha pago com a vida ao fazê-lo. Até hoje, o Kahu, o falcão nativo de Aotearoa, ainda mantém as penas vermelhas chamuscadas na parte inferior de suas asas, um lembrete de como Maui esteve perto da morte.

Uma variação do mito estabelece relação entre os filhos de Mahuika e seus dedos. Cada vez que Maui volta até ela e lhe pede uma nova unha, Mahuika na verdade está cedendo um de seus próprios filhos. Outra variação conta que Maui mata Mahuika e depois coloca fogo nas árvores citadas acima. Desde então a madeira dessas árvores tem sido usada para obter fogo por fricção.

Mahuika também teria desempenhado um papel na formação da Ilha Rangitoto, pedindo a Ruaumoko, deus dos terremotos e erupções, que destruísse um casal que a amaldiçoou.

Em algumas partes da Nova Zelândia e também da Polinésia tropical (como o arquipélago Tuamotu e o arquipélago das Marquesas), Mahuika é vista nos mitos como uma divindade masculina. Em outras partes ainda, conhecem-se outros deuses com nomes e funções semelhantes como Mafui'e, Mafuike, Mahui'e Mahuike. Na maioria dos mitos Maui enfrenta esses deuses para obter o fogo para a humanidade.

Arte de nuuzart

fontes:

NÃO DEIXE O BLOG MORRER! Separe um minuto para comentar, elogiar ou criticar as publicações. Faça também sugestões. Sua interação é importante e ajuda a manter o blog ativo!

2 comentários:



Seu comentário é muito importante, e muito bem vindo, porém peço que evitem:

1) Xingamentos ou ofensas gratuitas ao autor e a outros comentaristas;
2)Comentários racistas, homofóbicos, xenófobos e similares;
3)Spam de conteúdo e divulgações não autorizadas;
4)Publicar referências e links para conteúdo pornográfico;
5)Comentários que nada tenham a ver com a postagem.

Comentários que inflijam um desses pontos estão sujeitos a exclusão.

De preferência, evite fazer comentários anônimos. Faça login com uma conta do Google, assim poderei responder seus comentários de forma mais apropriada, e de brinde você poderá entrar no ranking dos top comentaristas do blog.



Ruby