Image Map

8 de julho de 2022

Cang Jie

۞ ADM Sleipnir


Cang Jie (ou Cangjie, em chinês 倉頡 ou 蒼頡) é um herói cultural lendário pertencente ao folclore e mitologia chinesa, a quem é atribuído a invenção do sistema de escrita chinês. Ele é facilmente reconhecível nas artes devido à sua aparência: um homem dotado de quatro olhos. Seu par extra de olhos permitia que ele observasse o mundo natural de maneira diferente do que as pessoas comuns. Ele podia ver padrões, formas e linhas que passavam despercebidas por outras pessoas. Histórias posteriores sobre Cang Jie dizem que ele usava seus quatro olhos para distinguir a verdade das mentiras.

Mitologia

Acredita-se que Cang Jie foi um escriba de Huang Di, o Imperador Amarelo. Como escriba da corte e guardião dos registros, o Imperador Amarelo pediu a ele que elaborasse um método para registrar informações importantes. Diz a lenda que antes de dar início a essa tarefa monumental, Cang Jie sentou-se às margens de um rio para clarear a sua mente.

Após horas de contemplação, ele não conseguiu pensar em uma forma eficaz de registrar informações. As horas se transformaram em dias, e Cang Jie ainda não havia conseguido pensar em nada. Depois de vários dias, seus pensamentos foram interrompidos por uma fênix voando acima dele.

Durante o seu vôo, a ave mítica deixou cair algo na frente de Cang Jie. Ele reconheceu a marca que deixou como sendo uma pegada, mas não sabia dizer a que tipo de animal ela pertencia. Distraído por este novo quebra-cabeça, Cang Jie procurou um caçador para identificar a marca. O caçador rapidamente identificou a pegada como pertencendo a um Pixiu, uma besta mítica. Quando Cang Jie perguntou ao caçador como ele podia ter tanta certeza, o homem disse que era óbvio. A pegada de um Pixiu não se assemelha a de nenhuma outra criatura. Qualquer animal pode ser identificado pelas marcas únicas que deixou para trás.

Isso deu a Cang Jie uma ideia. Se ele pudesse obter uma maneira de representar as propriedades únicas de todas as coisas na Terra, ele poderia usar essas representações para realizar os registros do Imperador Amarelo. A partir desse dia, Cang Jie prestou atenção especial às características que tornavam cada coisa única e identificável. Ele olhou para o sol e a lua, cada criatura viva e cada elemento da paisagem. Ele começou a desenvolver marcas que representavam essas coisas no papel. 

Em pouco tempo, ele conseguiu apresentar ao Imperador uma lista completa de pictogramas que representavam todas as ideias possíveis. O Imperador Amarelo ficou muito feliz com o novo sistema e imediatamente trabalhou para aprender os novos caracteres. Os deuses também ficaram impressionados com Cang Jie. Quando tomaram conhecimento de sua invenção, todos eles choraram lágrimas de alegria, as quais caíram do céu sob a forma de grãos. Enquanto isso, demônios e fantasmas choravam em desespero. Eles sabiam que, uma vez que os humanos pudessem escrever, seria mais difícil de enganá-los.

O Imperador Amarelo convocou os primeiros-ministros de cada uma das nove províncias da China para que aprendessem a ler e escrever os caracteres criados por Cang Jie. Em pouco tempo, todas as pessoas instruídas no Império haviam aprendido a ler e escreve-los. O Imperador Amarelo ficou tão impressionado com o trabalho de Cang Jie que  concedeu um sobrenome especial ao inventor, cujo caractere significa “a pessoa acima do monarca [que está acima das massas]”.


Cultura Popular

Por causa de sua contribuição significativa para a cultura chinesa, Cang Jie é uma figura mitológica muito reverenciada. Existem vários templos dedicados a ele em toda a China, em províncias como Henan, Shaanxi e Shandong. Um dos primeiros exemplares de dicionário chinês, datado de 220 a.C., é chamado de protodicionário Cangjiepiano, em homenagem a Cang Jie. O “método de entrada Cangjie”, sistema para inserir caracteres chineses em um computador usando um teclado de computador padrão, também leva seu nome. 

Em 2004, o veículo de exploração espacial Spirit explorou a superfície de Marte e os cientistas nomearam uma das rochas que este encontrou em homenagem a Cang Jie.


fontes:

NÃO DEIXE O BLOG MORRER! Separe um minuto para comentar, elogiar ou criticar as publicações. Faça também sugestões. Sua interação é importante ajuda a manter o blog ativo!

Um comentário:

  1. Muito manero, toda uma lenda para a criação da escrita, me deixou na dúvida de como criaram as representações em letras dos sons, é algo peculiar de se pensar

    ResponderExcluir



Seu comentário é muito importante, e muito bem vindo, porém peço que evitem:

1) Xingamentos ou ofensas gratuitas ao autor e a outros comentaristas;
2)Comentários racistas, homofóbicos, xenófobos e similares;
3)Spam de conteúdo e divulgações não autorizadas;
4)Publicar referências e links para conteúdo pornográfico;
5)Comentários que nada tenham a ver com a postagem.

Comentários que inflijam um desses pontos estão sujeitos a exclusão.

De preferência, evite fazer comentários anônimos. Faça login com uma conta do Google, assim poderei responder seus comentários de forma mais apropriada, e de brinde você poderá entrar no ranking dos top comentaristas do blog.



Ruby