Image Map

7 de abril de 2013

SS Ourang Medan

۞ ADM Dama Gótica

(Imagem meramente ilustrativa)

O SS Ourang Medan era um navio de carga holandês, que de acordo com várias fontes, naufragou em águas indonésias após a sua tripulação inteira morrer em circunstâncias suspeitas. Ainda existem duvidas sobre a veracidade da história, sugerindo que o navio possa nunca ter existido de fato, tornando-se uma espécie de lenda. 

A primeira referência conhecida sobre o navio está na edição de maio de 1952 do  periódico Proceedings do Conselho da Marinha Mercante, publicado pela Guarda Costeira dos EUA. 

A palavra Ourang é de origem malaia ou indonésia, e significa "homem" ou "pessoa", enquanto Medan é a maior cidade da ilha indonésia de Sumatra, dando uma tradução aproximada de "Homem de Medan". 

Historias sobre o acidente do navio apareceram em vários livros e revistas. Sua precisão fatual e até mesmo a existência do navio, no entanto, não estão confirmadas, e os detalhes da construção do navio e da história, se houverem, permanecem desconhecidos. Pesquisas para o registro de investigação de acidentes não tiveram êxito. 

História

Segundo a história, em algum ponto de junho de 1947, o navio americano Silver Star, entre outros navios que navegavam no Estreito de Malaca, a cidade de Baltimore, recebeu mensagens de socorro do navio mercante holandês Ourang Medan. O operador de rádio a bordo do navio conturbado enviou a seguinte mensagem de código Morse: "Todos os funcionários incluindo o capitão estão mortos deitado na casa de mapas. Todos da tripulação estão possivelmente mortos". Isto foi seguido por um código Morse indecifrável, e uma mensagem final terrível: "Estou morrendo". Então, o silêncio. 

Quando a equipe do Silver Star se localizava a bordo do Ourang Medan aparentemente intacto em uma tentativa de resgate, encontraram o navio cheio de cadáveres (inclusive a carcaça de um cão). Sem sobreviventes e sem sinais visíveis de ferimentos nos corpos dos mortos, pareciam estar todos aterrorizados, com os olhos abertos e uma expressão de imenso terror em seus rostos. Alguns cadáveres estavam com os braços estendidos, como se apontassem para alguma coisa quando morreram. 

Um incêndio eclodiu em seguida no porão do navio, obrigando a evacuação das partes de embarque do cargueiro holandês, evitando assim qualquer investigação mais aprofundada. Pouco depois, o Ourang Medan foi visto explodindo e afundando.

Teorias sobre o caso

Carregamento inseguro de materiais perigosos

Segundo Bainton e outros, existe uma hipótese de que o Ourang Medan possa ter sido envolvido em operações de contrabando de substâncias químicas, tais como uma combinação de ações de potássio de cianeto e nitroglicerina ou até mesmo durante a guerra de agentes nervosos. De acordo com estas teorias, a água do mar teria entrado pelo porão do navio, reagindo com a carga e liberado gases tóxicos, que acabaram causando o envenenamento da tripulação. Mais tarde, a água do mar teria reagido com a nitroglicerina, produzindo explosões e os fogos relatados.

Intoxicação por monóxido de carbono
 
Gaddis apresenta a teoria de que um fogo ardente despercebido ou mau funcionamento no sistema de caldeira do navio pode ter sido responsável pelo naufrágio. Um vazamento de monóxido de carbono teria causado a morte de todos a bordo, com o fogo lentamente ficando fora de controle, levando à destruição total do navio.

Fenômenos paranormais 

A história já apareceu em várias revistas e livros sobre Forteana, começando com um artigo de 1953 na revista Fate. Autores como Jessup especulam que a tripulação poderia ter sido atacado por UFOs ou forças paranormais antes de suas mortes. Provas circunstanciais citadas por estas fontes inclui a aparente ausência de uma causa natural de morte, as expressões supostamente aterrorizadas nos rostos dos mortos, e rumores de que alguns dos mortos "apontavam" na direção de um inimigo desconhecido. 

Vários autores tem notável incapacidade de encontrar qualquer menção do caso no Lloyd Register (sociedade de classificação marítima e organização da gestão de risco independente). Além disso, não existe nenhum registro de um navio com o nome de Ourang Medan localizado em vários países, incluindo a Holanda. 

Enquanto Bainton afirma que a identidade do Silver Star, que foi relatado para ter sido envolvido na tentativa de resgate que falhou, foi estabelecida com alguma certeza, a falta de informações sobre o navio afundado o que deu origem a suspeita sobre a origem e credibilidade da historia. Bainton e outros levantaram a possibilidade de que as contas de data, local, nomes dos navios envolvidos, e as circunstâncias do acidente podem ter sido inexatas ou exageradas, ou que a história pode ser completamente fictícia.

NÃO DEIXE O BLOG MORRER! Separe um minuto para comentar, elogiar ou criticar as publicações. Faça também sugestões. Sua interação é importante e ajuda a manter o blog ativo!

Um comentário:



Seu comentário é muito importante, e muito bem vindo, porém peço que evitem:

1) Xingamentos ou ofensas gratuitas ao autor e a outros comentaristas;
2)Comentários racistas, homofóbicos, xenófobos e similares;
3)Spam de conteúdo e divulgações não autorizadas;
4)Publicar referências e links para conteúdo pornográfico;
5)Comentários que nada tenham a ver com a postagem.

Comentários que inflijam um desses pontos estão sujeitos a exclusão.

De preferência, evite fazer comentários anônimos. Faça login com uma conta do Google, assim poderei responder seus comentários de forma mais apropriada, e de brinde você poderá entrar no ranking dos top comentaristas do blog.



Ruby