Image Map

1 de outubro de 2013

Ápis

۞ADM Sleipnir

Arte de Marcos Villaroel

Na mitologia egípcia, Ápis (Hap, Hapi ou Hape) era um touro sagrado venerado em Mênfis. Era tido como encarnação dos deuses Osíris e Ptah. De acordo com um mito, Ápis era a encarnação viva de Ptah, enquanto ele vivia e de Osiris quando ele morria. Representava-se este touro com um amuleto em forma de cobra na testa e com um círculo solar sobre a cabeça, entre os chifres. A mãe de um touro Ápis recebia o título de " Vaca de Ísis ". Só podia existir um touro Ápis de cada vez. A busca por um touro substituto começaria com a morte do Ápis atual. O novo Ápis era transportado para Mênfis em um barco decorado construído especificamente para a ocasião.

Ápis era intimamente relacionado ao mito do ciclo de morte e regeneração de Osíris. Diodoro da Sicília disse que quando Osíris morreu, sua alma passou para o primeiro touro Ápis e depois foi preservada em cada novo touro. Sendo parte animal, parte deus, Ápis foi escolhido para culto devido ao seu invulgar conjunto de marcas: um triângulo branco na testa, padrões alados brancos nos ombros e nas ancas, uma silhueta de escaravelho na língua e pelos duplos na ponta da cauda. Durante a vida, era mantido num santuário especial, apaparicado por sacerdotes, enfeitado com ouro e jóias e adorado pelas multidões. 


Ao passar os vinte e cinco anos de idade, o touro era morto por afogamento e substituído por outro mais novo. Se morresse antes dessa idade era mumificado e enterrado em Sakara (necrópole das primeiras dinastias reais, perto do Cairo) com toda a pompa. O luto por este animal durava setenta dias, período no qual era realizada a mumificação do animal e também cerimônias sem fim. No dia do enterro do boi, a população corria às ruas para participar nesta cerimônia de luto nacional. Carpindo-se e arrancando os cabelos, amontoavam-se junto à estrada que conduzia ao deserto, à catacumba atualmente conhecida como Serapeum, na necrópole de Sakara. Formando uma procissão, sacerdotes, cantores do templo e altos funcionários depositavam a múmia numa rede de galerias subterrâneas escavadas na rocha calcária. Ali, sepultavam a múmia num sarcófago de madeira ou granito.

Pensava-se que ao morrer, a sua essência divina se transferia para outro boi quando morria, iniciando-se então a busca de um novo animal. Entretanto, o corpo do falecido era transportado para o templo. Quando um novo boi tomava o lugar do antigo, eram também grandiosas as festas em sua honra. 


De acordo com Plutarco, acreditava-se que cada touro Ápis era gerado milagrosamente pela luz da lua. Heródoto, por outro lado, diz que o touro Ápis era concebido por um raio lançado por Ísis. Ápis era tido como um símbolo a fertilidade e força. Heródoto também relatou que um touro Apis do século VI a.C. foi esfaqueado até a morte pelo rei persa Cambises . Dizem que o rei foi levado à loucura como uma punição por este ato sacrílego. Plutarco também se refere a uma lenda sobre o abate do touro Apis por Cambises . ele diz que que, depois de o touro foi morto, seu corpo foi jogado para fora do templo. Nenhum carniceiro podia chegar perto do animal sagrado, exceto os cães. Ao devorar o corpo do touro Ápis, os cães perderam seu lugar de honra na religião egípcia e tornaram-se animais "impuros".

O culto do touro era muito difundido nas civilizações da Antiguidade, e Ápis foi igualmente alvo de devoção pelos gregos e romanos. Durante o Período Ptolemaico, um novo deus chamado Serápis foi concebido para tentar unir o povo grego e egípcio. Serápis absorvia alguns dos atributos de Zeus, Asclépio, e Dionisio e fundiu -los com alguns atributos de Osíris e alguns dos atributos de Ápis. No entanto, embora os colonos gregos gostassem desse deus híbrido, Serápis nunca foi realmente aceito pelos egípcios nativos .

Estátua do deus Serapis

NÃO DEIXE O BLOG MORRER! Separe um minuto para comentar, elogiar ou criticar as publicações. Faça também sugestões. Sua interação é importante ajuda a manter o blog ativo!

6 comentários:

  1. Sou MUITO FÃ DO SITE. Adoro o trabalho. Muito obrigado por dar tanta informação na area. Valeu mesmo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado você!! E continuaremos a trazer mais e mais conteúdo, então continue nos acompanhando :)

      Excluir
  2. Eu adoro esse site pois mitologia pra mim significa magia, paixão, romance, ação, conflitos familiares e muito mais muito mais felicidade você não faz ideia de quanto eu fico feliz lendo mitos.

    ResponderExcluir
  3. MUITO EXPLICATIVO, PARABÉNS AOS QUE FAZEM O PORTAL !!

    ResponderExcluir



Seu comentário é muito importante, e muito bem vindo, porém peço que evitem:

1) Xingamentos ou ofensas gratuitas ao autor e a outros comentaristas;
2)Comentários racistas, homofóbicos, xenófobos e similares;
3)Spam de conteúdo e divulgações não autorizadas;
4)Publicar referências e links para conteúdo pornográfico;
5)Comentários que nada tenham a ver com a postagem.

Comentários que inflijam um desses pontos estão sujeitos a exclusão.

De preferência, evite fazer comentários anônimos. Faça login com uma conta do Google, assim poderei responder seus comentários de forma mais apropriada, e de brinde você poderá entrar no ranking dos top comentaristas do blog.



Ruby