13 de maio de 2014

Zaratan

۞ ADM Sleipnir


Zaratan (ou Aspidochelone) é uma tartaruga de tamanho colossal, alternativamente descrita como sendo uma baleia ou peixe gigante. Devido à grande quantidade de lama e terra acumuladas em seu casco ao longo do tempo, arbustos e árvores cresceram nele, transformando Zaratan numa espécie de "ilha viva". Sua aparência costuma enganar muitos marinheiros, que ancoram suas embarcações e montam acampamento sobre ela. Durante a noite, enquanto eles dormem, Zaratan afunda sob as águas, afogando os infelizes marinheiros. Ela também emite um cheiro doce que atrai os peixes em sua armadilha, onde em seguida os devora.

Zaratan figura em muitos bestiários medievais. Ela é mencionada no Physiologus, um manuscrito de Alexandria, datado de 200 a.C. . Ela também é mencionada em As Maravilhas da Criação, de Al Qaswini, no Livro dos Animais, de um naturalista espanhol chamado Miguel Palaciosno Livro dos Seres Imaginários, de Jorge Luis BorgesTambém aparece na primeira viagem de Sinbad nos "Contos das Mil e Uma Noites" .


Criaturas similares à Zaratan aparecem em diferentes culturas. Na mitologia inuíte, existe um monstro chamado Imap Umassoursa. Era um monstro marinho gigante, que muitas vezes era confundido com uma vasta e plana ilha. Quando o Imap Umassoursa emergia da água, ele virava embarcações e os marinheiros fatalmente morriam em meio as águas geladas do Ártico. Ao notar que as águas pareciam rasas, os marinheiros procuravam navegar com cuidado, temendo despertar a terrível criatura.

No folclore irlandês, existe a história de um monstro gigante chamado Jasconius, que violou o barco de São Brandão. Por causa de seu tamanho, Brandão e seus companheiros de viagem confundiram-no com uma ilha e aportaram para acampar sobre ele. Eles celebraram a Páscoa nas costas do gigante adormecido, e acabaram despertando-o após acenderem uma fogueira. Assustados, os homens correram para o seu navio, e Brandão explica-lhes que a ilha se movendo era realmente Jasconius, que tentava, sem sucesso, colocar a própria cauda em sua boca. 


De acordo com a tribo nativo-americana dos Iroquois, a Terra foi criada quando uma mulher chamada Ataensic caiu da abóbada do céu. Os animais fizeram um lugar para ela viver, espalhando a lama das profundezas do oceano sobre o casco de uma grande tartaruga. Desde então, a ilha cresceu e cresceu até atingir o tamanho da América do Norte como a conhecemos hoje.





Obrigado por sua visita! Se gostou da leitura, por favor deixe um comentário. Compartilhe nossas postagens nas redes sociais!

5 comentários:

  1. Eu procurava por esse mito a muito tempo muito bom

    ResponderExcluir
  2. se esta falando que ele é descrito como uma baleia gigante ou um grande peixe, pq ñ falo q ele tbem pode ser uma tartaruga sendo q na primeira foto é uma?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Coloquei a imagem depois que o texto estava pronto e revisado, mas vou adicionar esse detalhe a ele.

      Excluir
  3. Tem uns errinhos de concordância ai

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado! Tinha sim, por isso dei uma revisada de leve. Espero que tenha ficado melhor dessa vez. Tem muitos textos por aí pelo blog precisando de revisão. Por isso, sempre que um leitor sinaliza algum erro em alguma postagem, eu trato logo de revisar.

      Excluir



Seu comentário é importante e muito bem vindo. Só pedimos que evitem:

-Xingamentos ou ofensas gratuitas;
-Comentários racistas e/ou xenófobos;
-Spam;
-Publicar referências e links de pornografia;
-Desrespeitar o autor da postagem ou outro visitante;
-Comentários que nada tenham a ver com a postagem.

Removeremos quaisquer comentários que se enquadrem nessas condições.

De preferência, evite fazer comentários anônimos. Faça login com uma conta do Google, assim poderemos responder seus comentários de forma mais apropriada, e você poderá entrar no ranking dos top comentaristas do blog.



Ruby