24 de junho de 2014

Vayu

۞ ADM Sleipnir


Vayu (ou Vata, Prana, Pravana) é o deus do vento na mitologia hindu. Ele é um dos principais deuses elementais, e era reverenciado como uma das divindades mais importantes nos tempos védicos. Posteriormente teve seu status reduzido, mas ele ainda continuou a ocupar uma posição eminente no panteão hindu como parte do Pancha Maha Bhuta, um panteão menor composto pelas divindades elementais Akasha (éter), Jala (água), Agni (fogo) e Prithvi (terra), além do próprio Vayu (ar).

Vayu é geralmente representado como um homem belo, muitas vezes com a pele um pouco roxa. Ele é transportado em uma carruagem de ouro, puxada por uma par de cavalos vermelhos ou roxos.  Às vezes o número de cavalos pode variar para cententas e até mesmo milhares. Quando não está sendo transportado em sua carruagem, Vayu aparece montado em um antílope. Ele geralmente está adornado com belas jóias, e é muitas vezes representado com quatro braços, ou às vezes com dois, segurando um par de bandeiras. Ele também pode ser representado segurando um aguilhão e uma roda.



Vayu é frequentemente retratado como um deus tempestuoso, que tem constantes acessos de raiva, dos quais ele não se arrepende e sequer tenta evitar. Uma história conta que Vayu foi incitado pelo sábio Narada a remover o topo do mítico Monte Meru. Vayu soprou e soprou o monte durante um ano inteiro, mas a montaria de Vishnu, Garuda, protegia o monte com suas asas. Narada aconselha Vayu a atacar a montanha na ausência de Garuda. Aproveitando um momento onde Garuda descansava, Vayu soprou a montanha e conseguiu remover o seu cume, que caiu no mar e formou a ilha que hoje corresponde ao Sri Lanka.

Vayu também é conhecido por sua luxúria, tendo gerado um número enorme de filhos ilegítimos. Embora ele fosse casado com uma filha de Vishwakarma, o arquiteto divino, ele teve filhos com muitas personagens femininas notáveis dos mitos hindus. Seus filhos mais famosos são o deus macaco Hanuman, cujo dom de voar era creditado a sua descendência paterna, e o herói Bhima, um dos cinco irmãos Pandava. Há também um conto onde Vayu tenta seduzir todas os cem filhas do rei Kusanabha. Como elas resistiram todas as suas investidas, Vayu deformou todas elas, fazendo-as ficarem corcundas.

Vayu é também reconhecido como o deus da respiração. Uma de suas histórias mais famosas ilustra a importância da respiração para toda e qualquer expressão de vida. A história conta que as divindades que controlam as funções vitais certa vez realizaram uma disputa para determinar quem dentre eles era o maior. A divindade que controla a visão deixou o corpo de um mortal, e mesmo sem a visão, ele continuou a viver até que a divindade retornou ao seu dever. Uma após a outra, as divindades se revezavam deixando o corpo, mas o homem continuava a viver, embora fosse prejudicado de várias maneiras. Finalmente chegou a vez de Vayu deixar o corpo do mortal, mas após ele sair, todas as outras divindades foram junto com ele. As outras divindades então percebem então que elas só poderiam agir graças à Vayu, e que sem ele a vida não poderia existir.


Agradecemos sua visita e se gostou da leitura, deixe seu comentário! Compartilhe também nossos posts nas redes sociais!

Nenhum comentário:



Seu comentário é importante e muito bem vindo. Só pedimos que evitem:

-Xingamentos / Ofensas;
-Incitar o ódio e o preconceito;
-Spam;
-Publicar referências e links de pornografia;
-Comentários que nada tenham a ver com a postagem.

Reservamo-nos ao direito de remover qualquer comentário nessas condições.

De preferência, faça login com uma conta do Google, assim poderá entrar no ranking dos top comentaristas do blog.



Ruby