Image Map

27 de junho de 2022

Imperador de Jade

۞ ADM Sleipnir

Yu-huang no MOBA Smite

O Imperador de Jade (chinês: 玉皇, Yu-huang) é a divindade suprema da tradição chinesa, sendo uma importante figura no Taoísmo e popular na mitologia. Ele é o governante de todo o cosmos e reside em um magnífico palácio na parte mais alta do céu, juntamente com sua enorme família e comitiva de ministros e funcionários .

Seu nome completo, embora raramente seja usado, é yǜ huáng shàng dì (Yuhuang Shangdi, chinês 玉皇 上帝), e significa o “Puro Imperador Augusto no Alto”. Ele também é comumente referido como tiān gōng (天公), ou "Avô Celestial".

Iconografia

O Imperador de Jade é geralmente retratado como um homem de meia-idade, com um bigode fino e um cavanhaque comprido. Ele normalmente aparece vestindo túnicas longas e esvoaçantes e sentado em um trono real, embora às vezes também seja representado usando uma armadura de batalha completa e empunhando uma grande espada.

Família

O Imperador de Jade é casado com Xi Wangmu (西王母, "Rainha Mãe do Ocidente"), e é dito que o casal possui uma enorme quantidade de filhos juntos.Três de suas filhas em particular ocupam lugares importantes na mitologia chinesa. Zhu niang-niang é uma deusa da fertilidade que ajuda casais que precisam de filhos, e Yen-kuang nian-niang é a protetora dos cegos que pode conceder o poder da visão aos necessitados. Talvez sua filha mais famosa, Zhinü seja famosa não por seu papel como deusa, mas por suas ações: ela se apaixonou por um humano e sofreu como resultado.

Existem outras divindades que costumam ser referidas como esposas secundárias do Imperador de Jade, como  Tianshang Shengmu (ou Mazu) e Mǎtóu Shén, a "deusa com cabeça de cavalo".

Em algumas histórias, o deus guerreiro Erlang Shen é considerado seu sobrinho.

O Palácio do Imperador

O Palácio Celestial do Imperador de Jade é administrado por Wang, o Oficial Transcendente, também conhecido como Lingquan (Ling-Kuan), que também protege os mortais dos espíritos malignos. Uma de suas funções é a de guardião dos portões do palácio, onde fica de guarda trajando uma armadura e empunhando seu pesado cajado para afastar visitantes indesejáveis. Ele também executa tarefas para o Imperador de Jade, como punir malfeitores e corrigir erros. O palácio também tem uma extensa equipe de atendentes, ministros, funcionários e deuses menores paralelos à pesada burocracia do estado chinês.


Os taoístas, em particular, classificaram e codificaram todas essas divindades e ministros em um sistema de crenças completo. Todos os membros do palácio devem se apresentar perante o Imperador de Jade e prestar contas de suas ações em um dia fixo todos os anos, geralmente no Dia de Ano Novo. 

Também neste dia, os outros deuses principais do panteão chinês devem vir de seus respectivos domínios e prestar homenagem ao Imperador de Jade. Boas ações são recompensadas, geralmente por meio de promoções e uma maior alocação de sorte e felicidade para o ano seguinte. As más ações são punidas com justiça, por exemplo, por uma redução na posição celestial. A humanidade é julgada da mesma forma por meio de boletins elaborados pelo deus da cozinha Zao Jun (灶君), relatando a conduta das famílias ao Imperador de Jade.

Mitologia

Origens

O deus teve sua origem na antiga mitologia chinesa oral, mas ele foi oficialmente incorporado na religião chinesa patrocinada pelo Estado pelo imperador Shenzong (Shen-tsung) da dinastia Song, após o mesmo afirmar ter tido uma visão do deus em uma noite particular no ano de 1007 d.C

Em algumas versões de sua história de origem, o Imperador de Jade passou a existir quando o universo foi criado por Pangu. No entanto, na maioria dos mitos populares ele é comumente descrito como tendo sido um homem mortal antes de se tornar um deus.

A origem do Imperador de Jade como um soldado


Uma lenda conta que o Imperador de Jade foi originalmente um soldado chamado Zhang Denglai que lutou em uma sangrenta guerra civil durante a Dinastia Zhou. No meio de uma batalha particularmente cruel, Denglai e todo o seu batalhão foram exterminados. Quando Denglai acordou na vida após a morte, ele encontrou seu comandante distribuindo posições honorárias na corte celestial para cada um dos outros soldados.

Gradualmente, todos os homens foram premiados com cargos na corte, exceto o comandante e Denglai. Seu comandante estava tramando secretamente salvar a posição mais alta de Imperador de Jade para si mesmo. Quando ele estava prestes a se declarar imperador, no entanto, ele fez uma pausa e disse “děng lái”, que significa “espere um momento”. Naquela época, era costume os altos funcionários e a realeza fazerem uma pausa antes de aceitar uma promoção e refletirem sobre as grandes responsabilidades que estariam assumindo. Vendo uma grande oportunidade, Denglai fingiu ignorar essa tradição e agiu como se tivesse ouvido seu nome. Assim, Denglai deu um passo à frente e aceitou o posto de Imperador de Jade.

A origem do Imperador de Jade por meio de um nascimento virginal

Segundo outra lenda, Yu-huang nasceu de uma rainha casta que estava orando por um herdeiro para suceder ao trono de seu marido, que já era idoso e doente. Uma noite, enquanto ela dormia, a rainha teve uma visão do filósofo taoísta Laozi e milagrosamente ficou grávida. Assim que o bebê nasceu, ficou claro que havia algo especial nele. Ele adquiriu a capacidade de andar e falar prematuramente e era excepcionalmente paciente e gentil para uma criança pequena.

Quando seu pai morreu, Yu-huang assumiu o trono e dedicou seu tempo a ajudar os necessitados e garantir a prosperidade de seus súditos. Depois de alcançar todos os seus objetivos em apenas alguns anos, Yu-huang abdicou do trono para um parente porque não via utilidade em ter tanto poder. Depois de deixar a corte, o Imperador de Jade dedicou sua vida à meditação e ao estudo da filosofia taoísta. Após milhares de anos de estudo, ele alcançou a iluminação, aprendeu o segredo da imortalidade e se tornou uma poderosa divindade, o Imperador de Jade.

Herdando o posto de Yuanshi Tianzun

Segundo essa lenda, o Imperador de Jade era discípulo do "Mestre Divino da Origem Celestial " (Yuanshi Tianzun), de quem herdou o governo do universo. Diz-se que Yuanshi Tianzun é o começo supremo, o criador ilimitado e eterno do Céu e da Terra, que escolheu Yu-huang como seu sucessor pessoal. Por sua vez, o Imperador de Jade um dia vai entregar as rédeas do poder para o "Mestre Celestial da Alvorada de Jade da Porta Dourada" ( Kin-k'ue Yu-chen Tien- tsun).

A Tecelã e o Pastor


A história da Tecelã e do Pastor é um dos contos populares chineses mais famosos já contados e permanece muito popular até hoje. Essa história trata sobre a filha do Imperador de Jade, Zhinü, que era uma talentosa tecelã, e  Niu Lang,  um humilde pastor de vacas. Os dois acabaram se apaixonando, e isso não agradou o Imperador de Jade.

Enfurecido porque sua filha deixaria o céu para se casar com um humano, o Imperador de Jade baniu o casal para viverem em lados opostos da Via Láctea. Depois de ver como sua filha estava infeliz, no entanto, ele permitiu que o casal se visse uma vez por ano. O "Dia dos Namorados Chinês" é comemorado no sétimo dia do sétimo mês do calendário lunar - o dia em que os dois amantes se reencontram a cada ano.

Jornada para o Oeste

O papel do Imperador de Jade na história gira em torno do Rei Macaco, Sun Wukong. Wukong já foi membro da corte do Imperador de Jade, mas foi expulso do céu e aprisionado sob uma montanha por 500 anos por ter desafiado a autoridade do Imperador. Enquanto Wukong é a epítome de ciúme, impaciência e amargura, o Imperador de Jade é um exemplo exemplar de bondade, compaixão e sabedoria. Depois de se arrepender e servir como discípulo de Tang Sanzang, Wukong alcança a iluminação e é aceito de volta na corte do Imperador de Jade.


Os Quatro Dragões

Em um tempo onde não havia rios e lagos na terra, havia apenas o mar, no qual viviam quatro dragões: o Dragão Longo, o Dragão Amarelo, o Dragão Negro e o Dragão Pérola. Nesse tempo, uma grande seca se espalhou pela terra, e ao notar a situação do povo, os quatro dragões viajaram até o Palácio Celestial para implorar ao Imperador de Jade que trouxesse a chuva para o povo. O Imperador de Jade estava muito ocupado e distraidamente concordou em enviar as chuvas no dia seguinte se eles voltassem ao mar, mas logo após a partida dos dragões, ele esqueceu sua promessa.


Depois de dez dias, as chuvas ainda não chegaram e as pessoas começaram a morrer de fome. Os dragões não podiam simplesmente ficar parados sem fazer nada, então decidiram usar seus corpos para capturar grandes massas de água do mar, assumindo a responsabilidade de trazer a chuva. As pessoas ficaram agradecidas e oraram em agradecimento ao Imperador de Jade, que logo descobriu o que os dragões haviam feito e ficou com raiva por eles terem intervindo sem sua autorização.

O Imperador de Jade ordenou que o Deus da Montanha prendesse os quatro dragões. No entanto, de cada montanha que prendia um dos dragões, surgiu um novo rio. Do Dragão Amarelo veio o rio Amarelo , do Dragão Longo o rio Yangtze , do Dragão Negro o rio Amur , e do Dragão Pérola o rio Pérola. Depois disso, os rios fluíram de oeste para leste e de norte para sul, e assim os dragões garantiram que o povo da China nunca mais ficaria sem água.

Os Animais do Zodíaco Chinês

Um dia, o Imperador de Jade enviou cartas a todos os animais de seu reino terreno, convidando-os a encontrá-lo em seu palácio. Os doze primeiros a chegarem fariam parte do calendário zodiacal. Sabendo que ele era o mais bonito de todos os animais, o gato tinha certeza de que ele teria um lugar. Ele também era muito preguiçoso e adorava dormir até tarde. Com sono, o gato pediu a seu amigo rato que o acordasse quando fosse a hora de ir ao palácio do Imperador de Jade.

O rato não havia sido convidado para o palácio do Imperador de Jade e sabia que não tinha chance de entrar no zodíaco - não quando as pessoas ficavam enojadas com sua mera presença. O Rato viu apenas uma escolha à sua frente: ele deve deixar o gato dormir e ir em seu lugar. Quando o gato acordou na manhã seguinte, percebeu que havia dormido a maior parte do dia. Ele olhou em volta procurando o rato para perguntar por que ele não o acordou e o viu passeando feliz pelas ruas. Irritado com a traição do rato, o gato começou a persegui-lo; é por isso que os gatos caçam ratos até hoje.


NÃO DEIXE O BLOG MORRER! Separe um minuto para comentar, elogiar ou criticar as publicações. Faça também sugestões. Sua interação é importante ajuda a manter o blog ativo!

Nenhum comentário:



Seu comentário é muito importante, e muito bem vindo, porém peço que evitem:

1) Xingamentos ou ofensas gratuitas ao autor e a outros comentaristas;
2)Comentários racistas, homofóbicos, xenófobos e similares;
3)Spam de conteúdo e divulgações não autorizadas;
4)Publicar referências e links para conteúdo pornográfico;
5)Comentários que nada tenham a ver com a postagem.

Comentários que inflijam um desses pontos estão sujeitos a exclusão.

De preferência, evite fazer comentários anônimos. Faça login com uma conta do Google, assim poderei responder seus comentários de forma mais apropriada, e de brinde você poderá entrar no ranking dos top comentaristas do blog.



Ruby