31 de janeiro de 2014

O Lobo de Allendale

۞ ADM Sleipnir



"Lobo à solta em Allendale!". Essa foi a manchete do jornal inglês Hexham Courant, no dia 10 de dezembro de 1904. Neste dia, o jornal noticiava que nas últimas três semanas os agricultores em torno da vila de Allendale recolheram seus animais para os estábulos durante a noite, devido a perda de gado que havia se tornado uma preocupação. Um fazendeiro havia encontrado duas de suas ovelhas mortas, sendo que uma estava com suas entranhas de fora. A cabeça e os chifres eram tudo o que restava de um outro animal. Muitos dos animais tinham sido mordidos no pescoço e nas pernas, sugerindo que tinham sido atacados por um lobo.

Acreditava-se que o animal responsável pelos ataques fosse um lobo cinzento que havia escapado de seu dono, o capitão Bain da Ponte Shotley. No entanto, a delegacia de Shotley havia registrado o lobo do Capitão Bain como tendo apenas quatro meses e meio de idade e ele não seria um perigo para homens ou animais.

Logo, avistamentos do lobo começaram a assustar a população. Um relatório enviado a policia sobre um lobo à espreita ao redor da Allenheads School trouxe um grupo de caça formado por 150 moradores para o local, alguns deles armados com pistolas. Uma grande busca foi feita na área, porém eles encontraram apenas um buraco de grandes dimensões, onde acreditava-se que o animal poderia ter dormido. O Hexham Courant informou no dia 17 de dezembro que no dia anterior, o lobo tinha "abatido de um grande rebanho de ovelhas" - o lobo foi seguido por um grupo de cerca de 100 fortes caçadores, que nada puderam fazer além de tentar seguir o lobo, já que mais da metade deles não possuía armas. No dia seguinte, outro grupo de 200 caçadores, metade dos quais estavam armados com armas de fogo, mais uma vez tentou acompanhar o lobo mas a busca revelou que seria impossível já que o mesmo não deixava rastros. Além disso avistamentos, por vezes conflitantes, foram relatados durante os dias posteriores, onde o lobo era descrito como "negro e bronzeado", "pardo" ou "colorido".

A comunidade de Hexham tornou-se instável. Lanternas eram mantidas acesas durante a noite, na tentativa de afastar o lobo para longe e o Hexham Wolf Committee (Comitê do Lobo de Hexham) foi criado para organizar esforços para rastrear o animal, oferecendo recompensas para quem tivesse pistas que pudessem levar até ele.

Durante todo o inverno, a caça ao Lobo de Allendale continuou. Cães de caça de renome, como os Hounds Haydon, foram colocados sobre a pista mas nem mesmo os premiados cães puderam localizar o seu paradeiro. Charles Fort, que registrou o caso em seu livro Lo! comentou:
"Os melhores cães de caça foram colocados sobre a pista do que supunha-se ser um lobo. Mas, se não houvesse qualquer lobo, quem poderia culpar um renomado cão de caça que procura pelo cheiro de algo que não é um lobo? "
O Comitê perseverou e contratou Mr. W. Briddick, um "qualificado caçador indiano". Briddick foi entrevistado pelo Newcastle Evening Chronicle, e afirmou que ele iria encontrar o Lobo Allendale "em linhas científicas". Apesar de sua experiência e pretensões científicas, Briddick foi incapaz de rastrear o animal.

Apesar da falta de êxito na localização do lobo, os moradores adotaram a caça contínua pelo lobo como parte de seu folclore. Os dias de caça logo assumiram ares ritualisticos, com direito a fantasias e canções. 

Ao longo do mês de dezembro, até mesmo no Natal, a procura continuou. O lobo foi visto pulando um muro alto para escapar de dois homens e, no dia seguinte ele foi visto atacando um rebanho, mas um cão negro o enfrentou. Uma tarde, no final de dezembro, o lobo foi encontrado por um grupo de mulheres e crianças, cujos gritos assustados fizeram o lobo fugir para longe.

Em 1905, o cadáver de um lobo foi encontrado em uma linha férrea localizada em Cumwinton, Cumbria, cerca de 30 quilômetros à oeste de Hexham.  O Hexham Courant informou no dia 07 de janeiro que o cadáver não era o do Lobo de Allendale, e o Comitê declarou que o lobo ainda estava à solta. Foi sugerido que talvez houvesse uma família inteira de predadores que viveriam na floresta de Allendale, oferecendo uma explicação para as diferentes descrições do animal.

Até o final de janeiro 1905, os relatórios sobre o lobo começaram a diminuir, terminando com um relatório sucinto de um lobo avistado com um laço amarrado à sua perna. Eventualmente, as aparições e os assassinatos dos animais cessaram por completo.



Obrigado por sua visita! Se gostou da leitura, por favor deixe um comentário. Compartilhe nossas postagens nas redes sociais!

Nenhum comentário:



Seu comentário é importante e muito bem vindo. Só pedimos que evitem:

-Xingamentos / Ofensas;
-Incitar o ódio e o preconceito;
-Spam;
-Publicar referências e links de pornografia;
-Comentários que nada tenham a ver com a postagem.

Reservamo-nos ao direito de remover qualquer comentário nessas condições.

De preferência, faça login com uma conta do Google, assim poderá entrar no ranking dos top comentaristas do blog.



Ruby