17 de março de 2013

Baba Yaga

۞ ADM Dama Gótica


No folclore eslavo, Baba Yaga é um ser sobrenatural (ou um de um trio de irmãs com o mesmo nome) do folclore do leste europeu. Aparece em forma de uma mulher velha ou feroz. Baba Yaga viaja pelos céus montada em um almofariz (pilão), os rastros que deixa, apaga com uma vassoura. 

Habita nas profundezas da floresta em uma cabana geralmente descrito com patas de galinha, cuja fechadura é uma boca cheia de dentes. 

Baba Yaga pode ajudar ou atrapalhar aqueles que a encontram ou procuram e pode desempenhar um papel materno e tem associações com animais selvagens da floresta. De acordo com a morfologia folktale toVladimir Propp, Baba Yaga geralmente aparece como um doador ou vilão, mas podem ser completamente dúbio. 

Isaac Bashevis Singer descreveu Baba Yaga com um nariz vermelho arrebitado, com narinas largas e ardentes, olhos em chama como carvão em brasa e com cardos a sair do crânio em vez de cabelos. Singer referiu também a existência de babas menores e de pequenos demônios chamados dziads. 

Ajuda os puros de coração e devora os impuros. 


Originalmente concebida como uma entidade benfeitora, mas ao longo do tempo foram lhe atribuindo um caráter sinistro. 

Andreas Johns identifica Baba Yaga como "uma das figuras mais marcantes e distintas no leste do folclore europeu", e observa que ela é "enigmática” e, muitas vezes com exposições "imprecisas marcantes". Johns resume Baba Yaga como uma "figura de multifacetadas  capaz de inspirar pesquisadores a vê-la como uma nuvem, lua, morte, Inverno, cobra, Deusa pássaro, Pelicano ou Terra, ancestral matriarcal totêmico, iniciador do sexo feminino, a mãe fálica, ou imagem arquetípica". 

Baba também pode ter uma conotação pejorativa em russo moderno, tanto para as mulheres, bem como para "um homem efeminado, tímido ou comum". Na variedade de línguas eslavas e dialetos, a baba palavra pode ser aplicada a vários animais, fenômenos naturais, e objetos, tais como tipos de cogumelos. Esta função se estende a várias características geográficas e, na região Polésia da Ucrânia. Estas associações levaram a variedade de teorias sobre a figura de Baba Yaga, embora a presença do “baba elemento” pode simplesmente ter sido tomado como seu significado primário de “avó ou velha”. Além disso, “baba” também podem ter sido aplicado como um meio de distinguir Baba Yaga de uma contraparte masculina. 

Embora uma variedade de etimologias tenha sido proposta para o segundo elemento do nome, “Yaga”, continua a ser muito mais etimologicamente problemática e um consenso claro entre os estudiosos resultou. 


Termos relacionados para o segundo elemento do nome, Yaga, aparecem em várias línguas eslavas: horror, tremor, frio, raiva, bruxa, ninfa, bruxa, mulher má, fúria etc. 

A primeira referência clara a Baba Yaga ocorreu em 1755, na gramática Lomonosov. Baba Yaga é mencionada duas vezes entre outras figuras em grande parte da tradição eslava. A segunda das duas menções ocorre dentro de uma lista de deuses eslavos e os seres ao lado de sua equivalência presumida na mitologia romana. Baba Yaga, no entanto, aparece em uma terceira parte sem uma equivalência, atestando a percepção de sua singularidade, mesmo neste atestado primeiro conhecido. 

Baba Yaga freqüentemente é apelidada de “ossuda”, quando esta dentro de sua residência, ela pode ser encontrada estendida sobre o fogão, ou andando de um canto da cabana para outra. Baba Yaga pode sentir e mencionar o "cheiro da Rússia" dos que a visitam. Ênfase especial pode ser colocada por alguns narradores no enfadonho do seu nariz.


Obrigado por sua visita! Se gostou da leitura, por favor deixe um comentário. Compartilhe nossas postagens nas redes sociais!

4 comentários:

  1. Baba Yaga aparece no primeiro livro da série Os Livro da Magia: O Convite. Ela aparece como uma velha que tenta cozinhar o protagonista junto com um coelho e um porco-espinho que falam. Meio bizarro e quer saber, mas gostei demais desse texto. ^^

    ResponderExcluir
  2. Aparece em Filhos do Éden de Rafael Dragon também, na música do Edguy "The Realms of Baba Yaga" e agora na DLC do jogo Rise of the Tomb Raider.

    ResponderExcluir
  3. Ótimo texto. Gostei do blog e das temáticas. Alguém recomenda textos bons para abordar na sala de aula?
    Esses dias também li um outro texto sobre Baba Yaga – A Bruxa Russa aqui:
    http://demonstre.com/baba-yaga-a-bruxa-russa/
    Abraços e até ao próximo post!

    ResponderExcluir



Seu comentário é importante e muito bem vindo. Só pedimos que evitem:

-Xingamentos ou ofensas gratuitas;
-Comentários racistas e/ou xenófobos;
-Spam;
-Publicar referências e links de pornografia;
-Desrespeitar o autor da postagem ou outro visitante;
-Comentários que nada tenham a ver com a postagem.

Removeremos quaisquer comentários que se enquadrem nessas condições.

De preferência, evite fazer comentários anônimos. Faça login com uma conta do Google, assim poderemos responder seus comentários de forma mais apropriada, e você poderá entrar no ranking dos top comentaristas do blog.



Ruby