Image Map

4 de março de 2013

Héracles

۞ ADM Sleipnir


Héracles (em grego: Ἡρακλῆς; transl.: Heraklēs, mais conhecido pela versão latinizada do seu nome, Hércules, que por sua vez deriva do etrusco Hercle) é o herói mais ilustre da mitologia grega, famoso por sua extraordinária força, coragem e masculinidade. Ele é caracteristicamente retratado carregando um clave de oliva como uma arma e vestindo uma pele de leão. 

Héracles era filho de uma mortal chamada Alcmena, que foi seduzida por Zeus, quando ele se disfarçou como seu marido Anfitrião, rei de Tebas. Desde o seu nascimento, Zeus já tinha intenção de torná-lo imortal, e chegou a pedir ao deus Hermes que levasse Héracles para junto do seio de Hera, enquanto a mesma dormia, e que fizesse ele mamar. O bebê Héracles sugou o seio da deusa com tanta força e violência que mesmo após ter terminado, o leite de Hera continuou a derramar, e as gotas caídas formaram a Via-Láctea.


Como um filho ilegítimo de Zeus, Héracles foi objeto de grande ódio de Hera, pois sua existência era uma prova da infidelidade de seu marido. Héracles foi originalmente chamado de Alcides por seus pais, e seu nome só foi alterado mais tarde em uma vã tentativa de agradar a furiosa Hera (Héracles significa "Glória de Hera"). Hera enviou duas serpentes para matar Héracles em seu berço, mas ele estrangulou uma serpente em cada mão e brincou com os cadáveres como se fossem brinquedos. 


Em sua juventude, Héracles foi enviado para cuidar de gado em uma montanha depois de ter matado seu professor de música, Linus, com uma lira. De acordo com o sofista Pródico, lá ele foi visitado pelas ninfas Prazer e Virtude, que lhe ofereceram uma escolha de duas vidas: ou confortável e fácil ou gloriosa e brutal. Héracles escolheu a segunda opção, para que pudesse alcançar grande glória. 

A sua primeira esposa foi Megara, com quem teve vários filhos. No entanto, Hera fez Héracles ter um acesso de loucura e matar sua esposa e filhos. Algumas versões da história dizem que Megara conseguiu escapar, e Héracles depois a cedeu em casamento ao seu "eromenos" (jovem amante) Iolaus, como um sinal de sua passagem para a idade adulta. 

Após recuperar a sanidade, Héracles foi consultar o Oráculo de Delfos sobre um meio de se redimir desse crime e poder continuar com uma vida normal. O oráculo ordenou-lhe que servisse, durante doze anos, a seu primo Euristeu, rei de Micenas e de Tirinto. Pondo-se Héracles ao seu serviço, o rei, simpatizante de Hera, impôs-lhe, com a oculta intenção de o eliminar, doze perigosíssimos trabalhos, dos quais o herói saiu vitorioso.

Os 12 Trabalhos de Héracles

I) Matar o Leão de Neméia e trazer de volta sua pele

Arte de Thomas Craddock

O Leão de Neméia tinha uma pele tão espessa que era impenetrável, portanto, todas as armas de Heracles  eram inúteis contra ele.   Então o semideus lutou mano-a-mano com o leão e conseguiu matá-lo por estrangulamento . Seu próximo problema era com a pele do leão, o que ele resolveu com a ajuda de Atena, que sugeriu que ele usasse as próprias garras do leão, as únicas coisas capazes de penetrar na pele. Heracles passou a usar desde então a pele do leão como sua armadura.

II) Matar a Hidra de Lerna

Arte de Thomas Craddock

A Hidra era uma serpente monstruosa, com muitas cabeças que vivia no lago Lerna, guardando a entrada para o submundo. Para cada cabeça que Héracles cortava, mais duas cresciam de volta em seu lugar. Foi Iolaus, seu sobrinho, quem teve a idéia de queimar os tocos depois de cortar cada cabeça para impedi-las de voltar a crescer. Esta tática foi bem sucedida, deixando o monstro com apenas a sua única cabeça imortal, a qual Héracles enterrou debaixo de uma pedra grande. Ele, então, mergulhou suas flechas no sangue venenoso da Hidra, fazendo suas setas se tornarem venenosas e mortais. Euristeu descontou esse trabalho, dizendo que por Héracles ter recebido a ajuda de Iolaus, a tarefa não contava.

III) Capturar a Corça de Cirinéia

Arte de Thomas Craddock

Essa grande corça era sagrada para a deusa Ártemis, e tinha chifres de ouro, bem como cascos de bronze. Ela era tão rápida que ela podia ultrapassar uma flecha, mas Héracles a perseguiu a pé por um ano inteiro. Ele finalmente  a capturou, acertando-a com uma seta (não envenenada) na perna, quando ela tinha parado para beber água, não podendo assim fugir. O rei Euristeu tinha a intenção de, com essa tarefa, gerar o ódio  de Ártemis m Héracles, mas o herói pediu perdão à deusa, que o perdoou com a condição do retorno seguro da corsa. Euristeu desejava manter o animal, mas Héracles não podia permitir isso, e enganou-o dizendo ao rei para vir pegar a corça. Assim que Héracles soltou a corça, ela correu de volta para Ártemis, garantindo o seu perdão e enfurecendo Euristeu.

IV) Capturar o Javali de Erimanto

Arte de Thomas Craddock

Esse grande animal vivia no Monte Erimanto, um lugar frequentado pela deusa Ártemis. Héracles seguiu um conselho do centauro Quíron para este trabalho, que era o de forçar o javali a correr sob a neve espessa, fazendo o javali se fatigar. Héracles foi então capaz de capturar o javali e levá-lo de volta para o rei Euristeu, que ficou tão apavorado com a besta que ele escondeu em um caldeirão de bronze e implorou a Héracles para se livrar dela.

V) Limpar os estábulos do rei Aúgias

Arte de Thomas Craddock

Aúgias era o rei de Elis e vangloriava-se de ter maior número de bovinos no país. Os bovinos foram um presente divino para Aúgias, e assim eram totalmente imunes a doenças, o que significa que não era necessário limpar os estábulos, porém o Rei Aúgias prometeu dar a Héracles um oitavo de seu gado se ele fosse capaz de concluir esta tarefa aparentemente impossível em apenas um dia. Héracles redirecionou os rios Alfeu e Peneu para passarem por dentro dos estábulos. No entanto, Aúgias voltou atrás em sua promessa, e Héracles o matou, passando o reinado de Elis para o filho de Aúgias, Peleus, que tinha sido exilado por seu pai por apoiar Héracles. No entanto, Euristeu se recusou a contar este como um dos trabalhos, alegando que foram os rios que fizeram todo o trabalho, e não Herácles.

VI) Matar as aves do lago Estínfalo

Arte de Thomas Craddock

As Estinfálides eram aves comedoras de homens, com excrementos venenosos e penas metálicas, as quais poderiam disparar como armas. Elas viviam nos densos bosques que cercavam o lago Estínfalo, tornando-se impossível encontrá-las no escuro da floresta. Héracles escalou uma montanha próxima e usando castanholas de bronze dadas a ele por Atena e Hefesto, assustou os pássaros das árvores. Ele então foi capaz de derrubá-las com suas flechas e elas fugiram para fora da floresta.

VII) Capturar o Touro de Creta

Arte de Thomas Craddock

Este grande touro tinha sido enviado por Poseidon para o rei Minos e estava destinado a ser dado em sacrifício ao deus. No entanto, Minos achou o animal muito bonito para matar e sacrificou outro touro em seu lugar. Poseidon ficou tão irritado com isso que fez o touro se tornar bravo, para aterrorizar o reino de Minos. Heracles foi para Creta,  e lá o capturou por estrangulamento. Ele levou o touro ao rei Euristeu, que quis sacrificar o animal a Hera, mas a deusa recusou o presente porque ele representava um dos feitos gloriosos de Héracles. O touro foi, portanto, liberado para a Maratona, e ficou conhecido como o Touro Maratoniano.

VIII) Roubar os cavalos de Diomedes

Arte de Thomas Craddock

O gigante Diomedes, filho de Ares e rei da Trácia, possuía quatro cavalos selvagens, comedores de homens. Quando Héracles foi para roubá-los, trouxe alguns jovens para ajudá-lo, incluindo uma de seus eromenos, Abdero. Eles roubaram os cavalos e Héracles deixou Abdero para guardar os cavalos, enquanto ele lutava com Diomedes e os seus homens, sem saber que os cavalos eram carnívoros. Os cavalos devoraram Abdero, e por vingança, Héracles entregou Diomedes vivo para seus próprios cavalos o devorarem. Ele, então, estabeleceu a cidade de Abdera, em memória de seu amante.

IX) Obter o cinturão de Hipólita

Arte de Thomas Craddock

Euristeu deu a Héracles esta tarefa a pedido de sua filha, Admeta. Hipólita era a rainha das Amazonas, e possuía um cinto mágico dado a ela por seu pai, o deus Ares. Ela deu o cinto para Héracles de boa vontade, pois ela ficou maravilhada com a sua destreza física. No entanto, Hera espalhou boatos entre as outras amazonas que Héracles foi raptar a rainha, levando-as a correr e atacá-lo. Héracles derrotou todas elas, e acreditando que Hipólita tinha conspirado contra ele, matou-a também. No entanto, algumas versões da história dizem que Hipólita escapou e se casou com Teseu.

X) Obter o gado de Gerião

Arte de Thomas Craddock

Gerião de Eritéia era um gigante, neto de Medusa, e que possuía três cabeças, três corpos e seis braços, todos unidos em um conjunto de pernas (apesar de algumas fontes afirmarem que ele tinha três pares de pernas também). Seu imenso rebanho de bois vermelhos era guardado pelo pastor Euritião e pelo monstruoso cão Ortro, de duas cabeças (irmão de Cérbero). Por ordem de Euristeu, Héracles deveria se apossar do rebanho do gigante e trazê-lo até Micenas. 

Héracles teve que viajar para o outro lado do mundo para chegar a Eritéia, mas foi assistido por Helios, o deus Sol, que admirou a coragem de Héracles,  depois dele ter atirado uma flecha contra ele, enfurecido com o calor do sol. Héracles matou Ortro e Euritião com a sua clava, e depois lutou contra Gerião, matando-o com suas flechas envenenadas. Héracles  em seguida, enfrentou mais problemas para tentar trazer o gado de volta para Euristeu. Quando um dos touros escapou, Héracles  teve que lutar e matar Erix, um dos filhos de Poseidon. Hera enviou também um moscardo para espalhar o gado, e Héracles  passou um ano recuperando-los. Quando ele finalmente trouxe o gado para Euristeu, ele sacrificou-os a Hera.

XI) Roubar as maçãs de ouro do Jardim das Hespérides

Arte de Thomas Craddock

Euristeu havia originalmente designado apenas dez trabalhos para Héracles, mas como ele desconsiderou o da Hidra de Lerna e o dos estábulos de Aúgias, Héracles ainda tinha duas tarefas para cumprir. Ele teve que procurar por muitos anos para encontrar o jardim onde as maçãs douradas cresceram. Elas tinham sido um presente de casamento de Hera e Zeus, e eram guardadas pelo dragão de cem cabeças, Ladon, bem como as ninfas chamadas Hespérides, filhas de Atlas. Héracles pegou o deus do mar Nereu, que tentou escapar, transformando-se em várias formas, mas Héracles  segurou-o firme até que ele lhe disse que a localização do jardim. Héracles então procurou Atlas, o titã que eternamente sustentava a abóbada celeste sobre os ombros, como punição por tentar derrubar os deuses do Olimpo. Héracles ofereceu para segurar o peso enquanto Atlas pegava as maçãs para ele. No entanto, após Atlas voltar com as maçãs, ele não queria tomar o peso dos céus sobre si novamente, e se ofereceu para levar as maçãs a Euristeu ele mesmo. Héracles enganou Atlas, fingindo concordar com ele, e pediu que Atlas sustentasse o céu para ele, enquanto ele colocava algum estofamento em seus ombros. Assim que Atlas tomou de volta o céu, Héracles tomou as maçãs e fugiu.

XII) Capturar Cérbero

Arte de Thomas Craddock

Cérbero era um cão de três cabeças monstruosas que guardava a entrada para o submundo, impedindo que vivos entrassem.. Héracles foi instruído antes que ele partisse para essa tarefa, de como deveria fazer para chegar em segurança no submundo. Ele então viajou para dentro do submundo através de uma profunda caverna em Lacônia, encontrando muitos monstros e fantasmas no caminho, mas sempre com a ajuda de Atena e Hermes. Ele ficou diante de Hades e Perséfone e pediu sua permissão para levar Cérbero   Eles concordaram, após coação, mas com a condição de que Héracles não machucá-lo e ele foi capaz de dominá-lo usando apenas a sua força própria. Héracles  conseguiu capturar o animal e levou-o de volta para Euristeu, que ficou aterrorizado, e Héracles  então retornou Cérbero com segurança para guardar o submundo.

Após todos esses trabalhos, Héracles entregou-se a muitos outros, por sua livre vontade, na defesa dos oprimidos:
  • Participou de parte da expedição dos Argonautas;
  • Matou, no Egito, o tirano Busíris, que sacrificava todos os estrangeiros que aportavam ao seu Estado.
  • Ajudou a libertar o titã Prometeu após encontrá-lo acorrentado por Zeus no cume do Cáucaso, entregue a um abutre que devorava o seu fígado;
  • Estrangulou o gigante Anteu que, em luta, recuperava a força sempre que conseguia tocar o solo com os pés;
  • Separou os montes Calpe (da Espanha) e Ábila (da África), chamados colunas de Hércules, abrindo assim o estreito de Gibraltar.
  • Disputou com o deus-rio Aqueloo a posse de Dejanira, filha de Eneu, rei da Etólia. Como a princesa preferia Héracles, Aqueloo, furioso, transformou-se em serpente, e investiu contra ele; repelido, transformou-se em touro, e de novo arremeteu; mas o herói enfrentou-o, pela segunda vez, quebrando-lhe os chifres, e desposou Dejanira;
  • Em seguida, tendo de atravessar o rio Eveno, pediu ao Centauro Nesso que conduzisse Dejanira ao ombro, enquanto ele faria a travessia a nado. No meio do caminho, tendo Nesso se recordado de uma injúria que outrora Héracles lhe dirigira, resolveu, por vingança, raptar-lhe a esposa, passando com esse intuito, a galopar rio acima. O herói, tendo percebido as suas intenções, aguardou que ele alcançasse terra firme, e então atravessou-lhe o coração com uma das flechas envenenadas. Nesso tombou, e, ao expirar, deu a Dejanira a sua túnica manchada do sangue envenenado, convencendo-a de que seria, para ela, um precioso talismã, com a virtude de restituir-lhe o esposo, se este viesse em qualquer tempo, a abandoná-la.
Mais tarde, Héracles apaixonou-se pela sedutora Iole, e se dispunha a desposá-la, quando recebeu de Dejanira, como presente de núpcias, a túnica ensanguentada, e, ao vesti-la, o veneno infiltrou-se-lhe no corpo; louco de dores, ele quis arrancá-la, mas o tecido achava-se de tal forma aderido às suas carnes que estas lhe saíam aos pedaços. Vendo-se perdido, o herói ateou uma fogueira e lançou-se às chamas. Logo que as línguas de fogo começaram a serpentear no espaço, ouviu-se o rebumbar do trovão. Era Zeus que arrebatava seu filho para o Olimpo, onde ganhou a imortalidade e, na doce tranqüilidade, recebeu a deusa Hebe em casamento, com quem teve dois filhos: Anicetos e Alexiares.

Culto

Héracles era adorado como o protetor divino da humanidade, possuindo um grande número de santuários em todo o mundo antigo, e seus festivais eram amplamente celebrados. Seu principal centro de culto estava em Tebas, o lugar de seu nascimento no mito, mas também foi cultuado em outras regiões gregas, na Ásia menor, e em regiões da Itália, França e Espanha. 

NÃO DEIXE O BLOG MORRER! Separe um minuto para comentar, elogiar ou criticar as publicações. Faça também sugestões. Sua interação é importante ajuda a manter o blog ativo!

11 comentários:

  1. Me ajudou para a prova. Só conhecia a versão da Disney, até que gostei.. e das imagens também

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É cmg tbm, só que cmg me ajudou em uma tarefa de casa!!

      Excluir
    2. Todas as animações de Herácles são muito equivocadas, aliás, uma que não era da Disney, não sei de onde eu vi, além de horrível estava totalmente desfigurada. De todo o modo, na animação da Disney é mostrado Hades como o vilão da história de Herácles, algo errado, Hades não tinha muita relação com Herácles e o vilão da história era Hera, sem falar que Hades tem o fardo de governar o submundo mas não por sua culpa, ele não é totalmente mau, e ele não controla o fogo (poder que quem detém é Hefesto) como demonstrado no filme.

      Excluir
  2. Ótima história da mitologia grega, a pagina, retrata os feitos por Hércules, mas eu queria a história em si. Mas tá valendo
    Boa postagem

    ResponderExcluir
  3. A-M-E-I me ajudou mto! Parabéns!

    ResponderExcluir
  4. Me ajudou mto em uma tarefa de casa!! Parabéns e Obrigada!!Continuem assim!! Sendo sincera, as histórias de vcs são fantásticas!!

    ResponderExcluir
  5. LEGAL, BOM TEXTO!
    A VC QUE TA ESTUDANDO UMA HORA DESSA DA MADRUGA- É NOIS KKKK

    ResponderExcluir
  6. Na versão que possuo assim que recebeu o presente e foi enganada, a mulher deu-lhe o "presente" que ele recebeue vestiu imediatamente morrendo ali mesmo e alcançando a glória eterna entre os deuses e os homens.

    ResponderExcluir
  7. Que tal um parágrafo falando que tipo de deus Héracles se tornou?

    ResponderExcluir



Seu comentário é muito importante, e muito bem vindo, porém peço que evitem:

1) Xingamentos ou ofensas gratuitas ao autor e a outros comentaristas;
2)Comentários racistas, homofóbicos, xenófobos e similares;
3)Spam de conteúdo e divulgações não autorizadas;
4)Publicar referências e links para conteúdo pornográfico;
5)Comentários que nada tenham a ver com a postagem.

Comentários que inflijam um desses pontos estão sujeitos a exclusão.

De preferência, evite fazer comentários anônimos. Faça login com uma conta do Google, assim poderei responder seus comentários de forma mais apropriada, e de brinde você poderá entrar no ranking dos top comentaristas do blog.



Ruby