Image Map

18 de maio de 2013

Futakuchi-onna

۞ ADM Sleipnir


Futakuchi-onna (二口女 ou ふたくちおんな, "mulher de duas bocas") é yokai do folclore japonês descrito como uma mulher aparentemente normal, mas que esconde na parte de trás de sua cabeça, debaixo de seus cabelos, uma segunda boca cheia de dentes e com lábios grandes e carnudos. Esta segunda boca está sempre faminta, e utilizando seus cabelos como tentáculos, ela apanha e devora qualquer comida que estiver ao seu alcance. Se ela não ser alimentada, ela começa a gritar loucamente, causando à mulher uma dor tremenda. Outra caractéristica marcante de uma Futakuchi-onna é que enquanto sua segunda boca come tudo o que encontra pela frente, a mulher em si não come quase nada.

Nos contos folclóricos das regiões orientais do Japão, Futakuchi-onna são mais freqüentemente considerados Yamauba com sua forma alterada, posando de mulheres jovens. Nas regiões ocidentais, eles são freqüentemente Tsuchigumos mudadas de forma. Em outros contos, elas são o resultado de maldições provocadas por atos perversos, semelhantes a um Rokurokubi. Em cada história, independentemente de sua verdadeira natureza, este yokai é usado como uma punição sobre um homem ou mulher ganancioso por maldade e extrema parcimônia.


Lendas

Uma das mais conhecidas histórias envolvendo uma Futakuchi-onna conta a sobre um homem avarento que escolheu sua esposa pelo fato dela nunca comer nada. Por não suportar a ideia de ter que sustentar uma família, ele vivia inteiramente sozinho. Um dia ele conheceu uma mulher que não comia absolutamente nada e imediatamente a tomou por esposa. No entanto, após um tempo casados, logo ele percebeu que seus estoques de arroz estavam misteriosamente sendo esgotados. 

Um dia, ele fingiu sair para trabalhar, e ficou escondido espionando sua esposa. Enquanto a observava, ele viu esposa desamarrar o cabelo e revelar uma segunda boca na parte de trás de sua cabeça, com lábios e dentes horríveis. Seu cabelo se estendeu com hastes semelhantes a tentáculos e começou a colocar bolas de arroz na segunda boca, que murmurava de prazer com uma voz rouca e vulgar. 



Horrorizado, o homem decidiu se divorciar de sua esposa o mais rápido possível. No entanto, ela soube de seu plano antes que ele pudesse agir, o prendeu em uma banheira e o carregou para as montanhas. O avarento conseguiu escapar. Ele se escondeu em um pântano de lírios com um cheiro forte, onde a Futakuchi-onna não conseguiu encontrá-lo.

Outra história fala de uma madrasta malvada que sempre deu bastante comida para sua própria filha, mas nunca o suficiente para sua enteada. Gradualmente, a enteada foi ficando cada vez mais doente, até morrer de fome. Quarenta e nove dias depois, a perversa madrasta teve uma terrível dor de cabeça. A parte de trás de sua cabeça se abriu e lábios, dentes e uma língua se formaram. Esta nova boca doeu com uma dor debilitante até ser alimentada e guinchou com a voz da enteada morta. A partir de então, a madrasta sempre tinha que alimentar as duas bocas, e sempre sentia as pontadas de fome da enteada que matou de fome.


fonte:
CLIQUE NO BANNER ABAIXO PARA MAIS POSTAGENS DA SÉRIE

NÃO DEIXE O BLOG MORRER! Separe um minuto para comentar, elogiar ou criticar as publicações. Faça também sugestões. Sua interação é importante e ajuda a manter o blog ativo!

4 comentários:

  1. será se a pokemon mawali foi inspirada nessa lenda?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Mawile foi sim inspirada neste yokai. Confira minha postagem sobre as influências mitológicas em Pokémon:

      http://portal-dos-mitos.blogspot.com.br/2015/06/pokemon-influencias-mitologicas.html

      Excluir
  2. Uma pequena correção. A pessoa da historia se casou com essa mulher que come pouco por ele ser avarento, não pobre. Ele não queria se casar porque não queria gastar com esposa. A historia então passa a ter mais a ideia de lição de moral para os pão duros.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Interessante. Eu vou dar uma pesquisada mais profunda na história e quando for revisar atualizo o texto. Obrigado.

      Excluir



Seu comentário é muito importante, e muito bem vindo, porém peço que evitem:

1) Xingamentos ou ofensas gratuitas ao autor e a outros comentaristas;
2)Comentários racistas, homofóbicos, xenófobos e similares;
3)Spam de conteúdo e divulgações não autorizadas;
4)Publicar referências e links para conteúdo pornográfico;
5)Comentários que nada tenham a ver com a postagem.

Comentários que inflijam um desses pontos estão sujeitos a exclusão.

De preferência, evite fazer comentários anônimos. Faça login com uma conta do Google, assim poderei responder seus comentários de forma mais apropriada, e de brinde você poderá entrar no ranking dos top comentaristas do blog.



Ruby