27 de maio de 2013

O Verme da Morte da Mongólia

۞ ADM Sleipnir


O desolado deserto de Gobi é dito ser o lar de uma misteriosa criatura mortal chamada Allghoi khorkhoi, também conhecida como o "Verme da Morte da Mongólia".  É descrita como um animal enorme, de cor vermelho brilhante, semelhante a uma cobra, medindo de dois à quatro metros de comprimento, que é vivamente equiparado a um intestino de vaca. Na verdade, o nome Allghoi khorkhoi significa "verme intestinal". O Verme da Morte é tão temido entre os povos da Mongólia, que muitos consideram a simples menção de seu nome um sinal de má sorte, e isso é atribuído à sua capacidade para matar seres humanos e animais de imediato, em uma gama de vários metros. Acredita-se que o verme pulveriza um veneno extremamente letal, ou que de alguma forma transmite cargas elétricas às vítimas. 

A criatura foi relatada  pela 1ª vez em 1926, pelo O explorador Roy Chapman Andrews, em seu livro chamado "On the Trail of the Ancient Men (Na Trilha do Homem Antigo)" onde conta relatos dos nômades quando esteve na Mongólia.

O principal investigador da criatura foi autor tcheco Ivan Mackerle (falecido em 01/03/2012), que ouviu pela primeira vez sobre a criatura através de uma aluna da Mongólia. Depois Mackerle contou a ela sobre uma expedição de mergulho que ele tinha feito em busca do monstro de Loch Ness, e ela disse-lhe num sussurro conspiratório: "Nós também temos uma criatura horrível vivendo na Mongólia. Nós o chamamos o monstro de Allghoi khorkhoi , e ele vive enterrado nas dunas de areia do deserto de Gobi. Ele pode matar um homem, um cavalo, até mesmo um camelo ".



Intrigado, Mackerle começou a investigar sobre este monstro mongol, mas  informações sobre o monstro eram muito difíceis de encontrar, principalmente porque a maioria dos mongóis tinham medo de discutir sobre o verme da morte. Além disso, o governo comunista da Mongólia mantinha o país isolado, e proibiu a busca pelo Allghoi khorkhoi, alegando que se tratava de um conto de fadas. O comunismo ruiu na Mongólia em 1990, e o novo clima político proveu a Mackerle a liberdade de montar uma expedição para caçar o verme nas areias do deserto.

Mackerle e seus colegas fizeram amizade com alguns nômades mongóis que estavam dispostos a falar sobre o verme da morte, e depois de um par de garrafas de vodka soltaram  as línguas. Eles disseram que o verme esguicha um líquido ácido que imediatamente faz com que tudo o que toca vire amarelo e corroído. Os nômades também disseram que a cor amarela atrai o Allghoi khorkhoi. Eles contaram a história de um garoto que uma vez brincava com uma caixa de brinquedo amarela, quando um verme da morte arrastou-se para dentro dela. Quando o menino tocou o verme, ele foi morto instantaneamente. Os pais do garoto encontraram o corpo e uma trilha ondulada levando para longe na areia. Eles sabiam o que tinha acontecido e seguiram a trilha para matar o verme, mas foram eles quem acabam mortos pelo verme.

Se o verme da morte mongol é real, é muito improvável que ele seja, literalmente, um verme. Anelídeos e invertebrados semelhantes são incapazes de sobreviver à um clima extremamente quente e seco como o deserto de Gobi, porque seus corpos não podem reter a umidade e morreriam rapidamente de dessecação. Tem sido sugerido que o Allghoi khorkhoi possa ser um verme que adaptou um tipo de membrana cutícula para manter a sua umidade, mas um candidato  mais razoável seria uma cobra ou outro réptil.


Mackerle postulou que a criatura poderia ser um skink, uma estranha variedade de lagarto cuja cabeça anódina é difícil de distinguir de sua cauda. Skinks também vivem enterrados sob as areias do deserto. Mas eles têm quatro pernas curtas e escamas, ao contrário do verme, supostamente liso. Mackerle também sugeriu que ele pode ser de um tipo de lagarto chamado de verme lagarto, apesar de que a espécie não é venenosa. Entre os lagartos, apenas o lagarto de contas mexicano e o monstro-de-gila são venenosos, mas eles não fazem o veneno jorrar, e seu veneno não é imediatamente letal em contato.

Outra possibilidade é que o Verme da Morte é um membro da família de uma cobra chamada Deathadder, "víbora da morte". Esta espécie tem uma aparência semelhante às descrições do Allghoi khorkhoi, e elas pulverizam o seu veneno. Mas, embora a Víbora da Morte possa conseguir sobreviver no ambiente de Gobi, elas são encontradas apenas na Austrália e na Nova Guiné.

Depois, há a questão da habilidade de renome do verme da morte para matar suas vítimas à distância, mesmo sem disparar veneno. Alguns propuseram que isso pode ser realizado com um choque elétrico de algum tipo. Esta hipótese pode ter surgido a partir de uma associação com a enguia elétrica, mas a enguia e todos os animais semelhantes que descarregam eletricidade são peixes, e nenhum deles tem a capacidade de viver em terra, muito menos em um deserto. Muito provavelmente, essa lenda sobre a capacidade de matar à distância seja um exagero baseado no medo.

E o próprio verme da morte é muito provavelmente uma ficção baseada em alguma cobra moradora do deserto ou réptil, e que não é realmente tão mortal quanto a sua reputação sugere. A menos, claro, que realmente seja uma espécie que nunca foi identificada antes. Na verdade, qualquer animal que pode instantaneamente matar qualquer um que tentar observá-lo tem uma boa chance de escapar da classificação científica.



Obrigado por sua visita! Se gostou da leitura, por favor deixe um comentário. Compartilhe nossas postagens nas redes sociais!

9 comentários:

  1. so nao se esta espesie existem por que eu vi no filme do transformers dark of the moon

    ResponderExcluir
  2. ei esse site achei muito bom

    ResponderExcluir
  3. "Se o verme da morte mongol é real, é muito improvável que ele seja" você já esteve na Mongólia, para saber? só ficam na mera teoria pueril, nada mais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A frase completa é "Se o verme da morte mongol é real, é muito improvável que ele seja, literalmente, um verme. ". A afirmação da frase faz sentido porque se observarmos as características deste criptideo, não condizem com um verme ou anelídeo de verdade, principalmente a questão dele poder viver em um clima tão quente e seco como o do deserto.

      Verme da Morte da Mongólia é só o nome que a população local deu à criatura, a qual nem a ciência possui provas de sua existência, portanto é mais um motivo para crer que não se trata. Pueril foi o seu comentário, pois vc foi incapaz de interpretar o que leu e se deu ao trabalho de falar besteira aqui.

      Excluir
  4. Muitas pessoas postam comentário sem ler a postagem ate o final
    É realmente uma pena que os administradores de blog se esforcem tanto para preparar bons conteúdos e algumas pessoas após passagem o olho em um ou dois parágrafos da postagem venha anonimamente postar comentários tão pífios.

    ResponderExcluir
  5. Talvez as pessoas q morrem a distancia tenham um ataque cardíaco por causa do medo

    ResponderExcluir
  6. pode ser uma cobra cuspidora de veneno

    ResponderExcluir
  7. Niguem pode acreditar no que eu vou escrever, mas vamo la, um fato real que acontesceu comigo. Era umas 2 horas da tarde eu tava no quintal de casa olhando os coelhos em um beco entre duas paredes, fiquei uns 15 min olhando os coelhos quando derrepente vejo a terra futucando e saiu um bicho da terra ficou com a metade do corpo pra fora, a metade que eu vi fora da terra era de meio metro bem grossa tudo mesma grossura até a cabeça e uma bouca saia de dentro da outra arrodeadas de dentes pequenos pontudo umas 8 bocas formando um tubo mirando em minha direção, dps disso sem medo fui correndo chama minha irmã que estava lavando os pratos, quando voltei nao tava mais la e minha irma saiu, só que fico a areia bagunçada peguei um ferro e fiquei enfiando na terra na esperança de acerta dps fiquei min beslicando pra ver se estava sonhando, eu tinha uns 10 anos no ocorrido. Passou uns anos e pela feira andava logo avistei um filme com mesmo bicho que eu vi o filme "os vermes" e decidir esquecer isso dps de uns anos hoje eu decidir pesquisa sobre esses vermes e to aqui comentando sobre o ocorrido.

    ResponderExcluir



Seu comentário é importante e muito bem vindo. Só pedimos que evitem:

-Xingamentos / Ofensas;
-Incitar o ódio e o preconceito;
-Spam;
-Publicar referências e links de pornografia;
-Comentários que nada tenham a ver com a postagem.

Reservamo-nos ao direito de remover qualquer comentário nessas condições.

De preferência, faça login com uma conta do Google, assim poderá entrar no ranking dos top comentaristas do blog.



Ruby