Image Map

19 de maio de 2013

Frigga

۞ ADM Sleipnir



Frigga (Friga ou Frigg) é a deusa do amor e da fertilidade na mitologia nórdica. Atuando como uma padroeira de todas as mães, Frigga é muitas vezes invocada para garantir um parto seguro, geralmente acendendo uma vela branca, a qual queima durante o solstício de inverno. Embora Frigga seja a esposa de Odin (e a rainha de Asgard), ela não vive com ele. Em vez disso, ela tem sua própria residência, chamada Fensalir (o salão de névoa), que também é o lar de um grande número de empregadas domésticas. Lá, ela tece as nuvens do céu, e usa uma vassoura para varre-las, se elas se amontoarem. Seu eixo era tão magnífico que brilhava no céu noturno como uma constelação. Frigga também foi dita possuir um conjunto de penas de falcão que lhe permitem assumir a forma da referida ave.

Alguns dizem que Frigga era gentil e carinhosa, mas um pouco atrevida também. Ela é muitas vezes descrita como uma bela mulher coroada de penas. vestindo um cinto de ouro ao redor da cintura dela. Nesta cinto, ela usa um molho de chaves: um símbolo da dona de casa nórdica. Outro símbolo dela é o ganso, que era considerado sagrado para ela. Ela também montava uma carruagem conduzida por uma matilha de cães, embora em algumas obras de arte, Frigga seja descrita como sendo puxada por gatos em vez de caninos.


Frigga é a deusa mãe da classe dos Aesir. Os seus filhos são Balder, Hod e provavelmente Hermod e Wecta; seus enteados são Tyr, Vidar, Váli, Skjoldr e Thor. A companheira de Frigga é Eir (deusa da cura). As assistentes de Frigga são Hlín (a deusa da proteção), Gná (a deusa dos mensageiros), e Fulla (deusa da fertilidade). Não é claro se as companheiras e as assistentes de Frigga são os aspectos simplesmente diferentes da própria Frigga. De acordo com o poema Lokasenna, Frigga é a filha de Fjorgyn (versão masculina da “terra,” cf. versão feminina da “mãe terra,” de Thor), sua mãe não é identificada nas histórias que sobreviveram.

Ela é reconhecida como sendo uma völva (usuário de magia que lidava discernindo e alterando o curso do destino, muitas vezes reescrevendo-o). No entanto, Frigga só possuía o poder de ver o futuro (uma habilidade que ela mantinha escondida dos outros) mas era incapaz de mudar seu curso por capricho, mas quando ela previu o futuro destino de seu filho amado, Balder (que nasceu numa Véspera de Ano Novo, chamada "Noite das Mães" por causa do trabalho de Frigga), ela decidiu tomar uma atitude. A fim de evitar sua morte, Frigga foi ante a presença de cada objeto existente,e os fez jurar que não iriam prejudicar seu filho. 

No entanto, por ela não ter visto o visco como sendo ameaçador, ela não pediu para ele fazer o juramento, que infelizmente, levou a queda de Balder. Quando Loki descobriu sobre o um ponto fraco do deus, ele decidiu explorá-lo. Ele criou uma lança feita da planta e deu para Hod, o irmão cego de Balder, que a jogou no deus, pensando que ele iria simplesmente desviar-se dela. Mas ao vez disso, a lança o matou, e Frigga, sendo a mãe amorosa que ela era, foi devastada. Seu luto comoveu tanto a planta que causou a morte de Balder, que esta começou a produzir bagas brancas leitosas, que se dizia serem feitas das lágrimas de Frigga. Em algumas versões do mito, Balder é trazido de volta a vida, e, como resultado, Frigga proclama  o visco como um símbolo de paz e amor, e promete um beijo a aqueles que ficarem debaixo dele.




NÃO DEIXE O BLOG MORRER! Separe um minuto para comentar, elogiar ou criticar as publicações. Faça também sugestões. Sua interação é importante e ajuda a manter o blog ativo!

14 comentários:

  1. Uma informação que acho interessante^^: Penas de falcão, os gatos puxando a carruagem, é muito provável mesmo que Frigga e Freya fossem a mesma deusa. Os povos antigos tinham apenas uma deusa comum, e a separação foi acontecendo um pouco antes da cristianização. Freya significa algo como "Senhora", ou seja está mais para um título do que um nome, ao contrário de Frigga. Há contos menos conhecidos onde Frigga é meio atrevida, o que combinaria mais com Freya por ser promíscua.
    E mais, as poucas informações sobre o marido de Freya, dizem que ele estava sempre longe de Asgard. E Odin tbm está sempre viajando pelos reinos, como pode-se constatar em vários dos contos onde ele é o protagonista, mais um indício. Aliás, Odr ou Odur é basicamente Odin.Odin é a palavra Odr com o artigo definido masculino "inn". ^^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, exatamente. Tanto que elas duas são as mesmas nas religiões totêmicas, como a germânica. Assim como Hera, Afrodite e Atena, a deusa tríplice que na verdade era uma só representando as três estações, as fases principais da lua e etc. Somente depois com a chegada dos povos com culturas patriarcais que elas se separaram. Só sei que amo mitologia e todas suas simbologias.

      Excluir
    2. E ainda sou mais crível que na verdade elas eram uma só, sendo só a Igreja Católica que espalhou a visão de que seriam duas. Diferente do que acontece com a mitologia pelasga - ou seja, antes da época helênica da Grécia onde a cultura era matriarcal -, há muitas poucas provas de que ela eram duas, mesmo ainda quando os cristãos chegaram na Escandinávia. A cultura de lá era muita pouca baseada na escrita, para não dizer inexistente - assim como os celtas.

      Excluir
    3. Isso é uma teoria não foi comprovado que as duas são as mesmas.

      Excluir
    4. Esse anônimo que comentou anteriormente sou eu.

      Excluir
  2. Eu gostaria de saber,as deusas Freya e Frigga são as mesmas deusas?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, pode se dizer que sim. Antigamente elas eram um só, apenas sendo diferenciadas após muito tempo. Há quem diga que na verdade elas sempre foram um só, e que na verdade foi a visão cristã que disseminou que eram duas deusas.

      Excluir
  3. Eu formulei uma teoria, que não sei se pode ser aceita, mas vou dizer ela aqui. Em algumas fontes, a mae da Freya é uma deusa chamada Nerthus, que é considerada deusa da terra. E na Lokasenna, o Loki chama a Frigga de filha de Fjorgin, que é um dos nomes da também deusa da terra, Jord. Eu acho que a Nerthus é a Jord, possivelmente fazendo com que a Frigga seja a Freya. E outra teoria minha é de que a Nerthus, Jord e a vaca Audhumbla sejam a mesma deidade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então, é uma hipótese muito discutida com mitólogos e historiadores. Não sei se já chegou a ver mais sobre ou se chegou nisso sozinho.
      Eu também concordo, mas depende da época e do lugar.
      Antes das invasões dos aqueus, dórios e outras "tribos" na Grécia, Afrodite, Atena e Hera eram a mesma deidade - com seus nomes e formas variadas. O esquema de trindade serem a mesma divindade ou se originarem de um outro deus ou deusa onipotente é bem comum, assim como é comum um deus ou deusa tomar várias formas.
      Como Vishnu na Índia com seus avatares.
      Ou Rá no Egito que possui a forma do Amon-Rá, por exemplo.
      Todos são o mesmo deus ou deusa, é comum encontrar esses exemplos nas mitologias.

      Voltando ao caso da Grécia, como exemplo. Com o tempo, com as diversas culturas que estão em contato, divergências religiosas dentro de uma própria civilização que dá origem às variedades de uma mesma crença ou, exemplo, as invasões que ocorrem, como na Grécia, e entre outros fatores, as deidades se separam como diferentes.

      Imagine você invadindo uma cidade-estado, um império, um país ou civilização qualquer. Você tem suas crenças, que podem até ter o esquema de deidade que toma outras formas com outros nomes. Ao ver pessoas cultuando uma deusa, como no caso da Grécia pelasga matriarcal, que possui várias formas e nomes, você pode deduzir que são várias deusas em vez de uma só, ou saber que que é uma só e com o tempo as crenças se fundem e elas REALMENTE se separam. Hoje sabemos que Palas - Atena - é mais antiga do que o próprio Zeus. A Palas que nasceu da cabeça de Zeus pode ser derivada da mesma deusa, porém ela é outra deidade. Ao subjugar a deusa Atena como filha de Zeus - que antes usava um tridente, mas agora tá com seu irmão que na verdade era ele mesmo kkk - mostrava claramente a queda do sistema matriarcal da época para o patriarcal com a invasão.

      Concluindo...

      Sim, provavelmente Jord e Nerthus podem ser a mesma deusa. Deve ter ocorrido algo para que eles se dividissem num ponto onde foram consideradas deusas diferentes, ou que na verdade é as nossas interpretações errôneas e que elas sempre foram a mesma. Pois sabemos muito pouco da cultura "viking". Eles não utilizavam escrita, mesmo tendo o alfabeto rúnico. Temos poucas evidencias ou artefatos sobre o povo, partimos muito de suas crenças com obras feitas muito posteriormente e de pessoas foras que podem interferir na real crença com a visão deturpada da pessoa, tipo monges católicos focar e "intervir" no fato de Odin se "crucificar" na Yggdrasil para aprender as runas, como Jesus...
      Pior que eles são celtas, que pelo amor, nem algo parecido como runas tinham KKKK os cara consegue influenciar a Europa toda sem mexer um musculo.

      E com relação a Audhumbla, Jord e Nerthus serem a mesma, eu não concordo muuuito. Pode haver relação como a MÃE das coisas, tipo a Terra que dela "tudo" se origina.

      Bom, desculpa o textão, amo mitologia. Qualquer coisa tô aqui.

      Excluir
    2. Amon-rá e rá são duis deuses diferentes meu amigo

      Excluir
    3. Não tem nada a ver isso que você falou sobre os deuses gregos

      Excluir
    4. "A onde que zeus e Poseidon são o mesmo deus"seu louco

      Excluir
  4. Assim, eu também amo mitologia, principalmente a nórdica, e essa minha teoria fui eu que criei mesmo, através de leituras, materias e artigos. Eu digo que a mitologia faz parte de mim, kkkkkkkkkk. Eu gostei muito do seu texta

    ResponderExcluir
  5. No texto de que em alguns relatos a carruagem de frigg é puxada por uma matilha de cães, existe alguma forma de trabalhar com essa deidade dentro da licantropia ou msm dentro do totem do lobo?

    ResponderExcluir



Seu comentário é muito importante, e muito bem vindo, porém peço que evitem:

1) Xingamentos ou ofensas gratuitas ao autor e a outros comentaristas;
2)Comentários racistas, homofóbicos, xenófobos e similares;
3)Spam de conteúdo e divulgações não autorizadas;
4)Publicar referências e links para conteúdo pornográfico;
5)Comentários que nada tenham a ver com a postagem.

Comentários que inflijam um desses pontos estão sujeitos a exclusão.

De preferência, evite fazer comentários anônimos. Faça login com uma conta do Google, assim poderei responder seus comentários de forma mais apropriada, e de brinde você poderá entrar no ranking dos top comentaristas do blog.



Ruby