12 de março de 2015

Fear Liath

۞ ADM Sleipnir


Fear Liath (também conhecido como Am Fear Liath Mor, The Big Grey Man of Ben MacDhui, ou somente Greyman) é uma suposta entidade/criatura que alega-se assombrar o cume e as passagens de Ben MacDhu, o pico mais alto dos Cairngorms, e o segundo pico mais alto da Escócia. 

As descrições do Fear Liath geralmente o retratam como uma figura alta, com cerca de 3 metros ou mais de altura e coberto de pelos cinzas e curtos. Dizem que ele é capaz de controlar o nevoeiro e também as emoções humanas e animais. Suas vítimas podem sofrer muito medo, desespero e sentem o desejo de cometerem suicídio, geralmente saltando dos penhascos.

A maioria dos encontros relatados com a misteriosa criatura envolvem alpinistas e andarilhos ouvindo passos atrás deles enquanto caminham através da névoa, mas a observação mais comum associada com esses "encontros" com o Fear Liath é mesmo a esmagadora sensação de medo ou pânico, mesmo na ausência de contato visual com o mesmo.


Relatos de Avistamentos

Desde o século XIII, existem relatos sobre avistamentos de criaturas grandes e peludas perambulando pelas ilhas britânicas. Muitas vezes, elas foram referidas como Wudewas, ou "Men Wood". Porém, foi em 1925 que surgiu o 1º relato a respeito do Fear Liath. John Norman Collie era um cientista, montanhista e explorador muito respeitado, e que acabou tendo uma experiência solo assustadora próximo ao cume do Ben MacDhui. Ele guardou a história para si durante 35 anos, somente vindo a contá-la durante a Assembléia Geral Anual do Clube Cairngorm no ano de 1925.

Collie disse: "Enquanto caminhava, comecei a pensar que ouvia algo mais do que simplesmente o barulho dos meus próprios passos. Para cada poucos passos que eu dava, ouvi um som de rangido, e depois outro, como se alguém estivesse andando atrás de mim, mas dando passos três ou quatro vezes o tamanho dos meus. Fui tomado pelo terror e comecei a andar rápido, cambaleando cegamente entre as rochas por quatro ou cinco milhas, até atingir a Floresta Rothiemurchus".

Apesar de Collie não ter visto o Fear Liath, ele ficou tão assustado com a experiência que ele resolveu nunca mais voltar sozinho à Montanha MacDhui, convencido de que lá havia uma terrível criatura.


Collie não foi o único alpinista a relatar esta experiência. Algum tempo depois ele contar a sua história, ele recebeu uma correspondência do Dr. A. M. Kellas. Esta carta dizia que o Dr. Kellas e seu irmão Henry estavam próximos do cume, quando viram uma enorme criatura se aproximando. Ela desapareceu subitamente, mas assustou os homens o suficiente para que eles deixassem o local antes de verem se ela iria reaparecer ou não.

Muitos outros alpinistas descreveram o mesmo sentimento inabalável de medo e pânico que Collie e Kellas sentiram. Assim como Kellas, alguns realmente relataram ter visto uma figura grande. Todos relataram terem um sentimento avassalador de energia negativa em torno deles, e alguns até relataram que ouviram a criatura falando com uma voz incompreensível, que lembra vagamente o idioma gaélico.

Possíveis Explicações

Muitas teorias tentam explicar o fenômeno do Fear Liath, e a mais plausível delas diz respeito ao Espectro de Brocken***. É a observação, no cimo de uma montanha, de nossa imagem projetada nas camadas mais densas do nevoeiro, quando o Sol está próximo ao horizonte. A sombra, às vezes, pode atingir dimensões muito superiores à nossa própria estatura. Essa aparição reproduz os nossos movimentos. E, ao redor de sua cabeça, projeção da nossa, vemos uma série de brilhantes halos coloridos. Se dois ou mais indivíduos estiverem no alto da montanha, irão ver duas ou mais sombras. Embora cada um deles veja a sombra do outro, os anéis só serão visíveis ao redor da sombra do próprio observador.

Qualquer um que não conheça o fenômeno e enfrente uma situação como essa está propenso a interpretá-lo de uma maneira, e é certo que a maioria, levada pelo medo, acabe atribuindo sua experiência a algo místico/sobrenatural. Ainda sim, muitos atestam que existe realmente uma presença estranha naquelas montanhas, e que simplesmente não pode ser explicada.


*** fonte do texto sobre o Espectro de  Brocken: http://climatologiageografica.com/o-espectro-de-brocken/

Obrigado por sua visita! Se gostou da leitura, por favor deixe um comentário. Compartilhe nossas postagens nas redes sociais!

Nenhum comentário:



Seu comentário é importante e muito bem vindo. Só pedimos que evitem:

-Xingamentos / Ofensas;
-Incitar o ódio e o preconceito;
-Spam;
-Publicar referências e links de pornografia;
-Comentários que nada tenham a ver com a postagem.

Reservamo-nos ao direito de remover qualquer comentário nessas condições.

De preferência, faça login com uma conta do Google, assim poderá entrar no ranking dos top comentaristas do blog.



Ruby