Image Map

4 de março de 2022

Akijangsu

۞ ADM Sleipnir

Akijangsu (ou Agijangsu, coreano 아기장수,  "bebê longevo" ou "bebê poderoso") é o personagem de um antigo conto popular coreano, de data de origem desconhecida, mas transmitido de forma oral por toda a península coreana. O conto possui inúmeras versões, mas basicamente seguem a estrutura que contarei a seguir.

Certo dia, um bebê miraculoso nasceu em um pobre vilarejo coreano. Ele era diferente de tudo o que os moradores desse vilarejo já tinham visto na vida, pois esse bebê apresentava um par de asas pequenas, mas funcionais, debaixo de suas axilas. Com pouco tempo de vida, ele já saia por ai usando suas asas para voar pelo céu. Ele também exibia uma grande força fazendo proezas como levantar pedras tão grandes que precisariam de três homens bem fortes para fazer o mesmo. Conta-se que os cinco cavalos sempre o acompanhavam para onde quer que ele fosse. 

Com o passar do tempo, o bebê foi crescendo e se tornando mais forte, tornando-se uma verdadeira divindade guardiã para o vilarejo e seus aldeões, que o chamavam de AkijangsuOs aldeões não sabiam, mas nessa época militares japoneses procuravam uma oportunidade para invadir e assumir o controle do vilarejo. Os boatos de um bebê dotado de força descomunal e capaz de voar acabaram chegando aos ouvidos dos militares japoneses, que temendo que ele pudesse atrapalhar a futura invasão ao vilarejo, resolveram espalhar falsos boatos sobre o mesmo.

“Quando o bebê crescer e se tornar um adulto, ele irá controlar os aldeões como quiser!”

"Se o rei ouvir rumores sobre esse bebê, ele tentará queimar toda a aldeia."

Os rumores acabaram surtindo o efeito desejado. Os aldeões ficaram bastante assustados com a possibilidade de serem subjugados por ele no futuro, ou de serem considerados uma ameaça pelo rei. Então, começaram a pensar no que fazer.

“Se esse bebê crescer mais, poderá nos prejudicar”.

“Temos que matar esse bebê para que nossa aldeia possa sobreviver!”

"Se o rei ouvir rumores sobre esse bebê, ira nos tratar como rebeldes."

"Apressem-se e matem o bebê!"

Como os boatos ruins continuaram a circular, os aldeões não encontraram outra alternativa a não ser matar o bebê. Primeiramente, tentaram colocar uma enorme pedra em cima dele para que não fosse capaz de escapar, porém o bebê conseguiu removê-la com sua força. Os aldeões então colocaram uma pedra ainda maior sobre ele, e para se certificar de que ele não a removeria e sairia voando por aí, resolveram também atear fogo em suas asas. O ferimento causado pelas queimaduras foi brutal e o bebê não resistiu. Os cinco cavalos que sempre o acompanhavam, em luto por sua morte, choraram por ele e depois bateram com suas cabeças nas pedras que prendiam o seu corpo, morrendo também no local.

Assim que a notícia da morte do bebê chegou aos militares japoneses, eles lançaram um ataque contra o vilarejo. Nesse momento, todos se deram conta da tolice que haviam cometido, mas era tarde demais. Os aldeões perderam suas vidas sob a espada do exército japonês.

Como dito no início, a história possui inúmeras variações. Em algumas, o exército que ataca a vila é coreano, e não japonês. Em outras, características e até o nome do bebê mudam. Há ainda versões da história com um final menos nebuloso, com os pais do bebê o escondendo para que não fosse morto pelo rei, ou com o bebê sendo morto a flechadas pelo exército real, mas renascendo no fim. 

fontes:

NÃO DEIXE O BLOG MORRER! Separe um minuto para comentar, elogiar ou criticar as publicações. Faça também sugestões. Sua interação é importante ajuda a manter o blog ativo!

Um comentário:

  1. Bebê lendário. Vou pegar umas partes como inspiração, e deixarei os créditos à esse site maravilhoso.

    ResponderExcluir



Seu comentário é muito importante, e muito bem vindo, porém peço que evitem:

1) Xingamentos ou ofensas gratuitas ao autor e a outros comentaristas;
2)Comentários racistas, homofóbicos, xenófobos e similares;
3)Spam de conteúdo e divulgações não autorizadas;
4)Publicar referências e links para conteúdo pornográfico;
5)Comentários que nada tenham a ver com a postagem.

Comentários que inflijam um desses pontos estão sujeitos a exclusão.

De preferência, evite fazer comentários anônimos. Faça login com uma conta do Google, assim poderei responder seus comentários de forma mais apropriada, e de brinde você poderá entrar no ranking dos top comentaristas do blog.



Ruby