Image Map

31 de maio de 2021

A Mitologia Grega em "Sangue de Zeus"

۞ ADM Sleipnir

Sangue de Zeus (Blood of Zeus no título original em inglês) é uma série de animação criada para a Netflix pelos irmãos Charley e Vlas Parlapanides, sendo produzida pelos estúdios Powerhouse Animation Studios, IncMua Film, os mesmos que produziram a série animada de Castlevania, também para a Netflix.

Estreou no serviço de streaming no dia 27 de outubro de 2020 e surpreendeu pela qualidade das animações e pela história, inspirada na mitologia grega e em particular na Gigantomaquia, a guerra entre os deuses do olimpo e os Gigantes, filhos de Gaia. A animação respeitou muitos elementos da mitologia, enquanto adaptou outros para o que entenderam ser melhor para a narrativa e para a história que pretendiam contar. Aliás, em seu prólogo, eles afirmam que aquele era um dos contos "perdidos na história", deixando claro que a intenção deles não era transmitir os mitos originais com exatidão. De toda forma, os produtores foram muito fiéis em alguns aspectos, alguns desses os quais quase nunca ninguém segue a risca o material original, enquanto em alguns eles se permitiram alterar ao seu modo. 

Nessa publicação, eu trago os principais pontos onde a animação leva ou não leva a mitologia original à risca. Para quem não assistiu a série ainda, recomendo que o faça antes de ler o post, pois haverão SPOILERS.

A Representação do Submundo

É muito comum relacionarem e retratarem o submundo grego ao inferno, como se ele todo fosse o próprio. Porém, o submundo grego é composto de várias seções para onde vão pessoas que levaram diferentes estilos de vida, sendo o Tártaro a seção que mais se equivale ao inferno cristão.

A animação acertou em mostrar essas seções separadas uma da outra quando a alma de Electra, mãe do protagonista Heron (filho dela com Zeus)é levada ao submundo por Hermes, e é deixado implícito que ela iria para os Campos Elísios, a seção para almas virtuosas como os heróis e para os que tinham uma proximidade com os deuses. Enquanto isso, Serafim (um dos antagonistas) e´ enviado no fim ao Tártaro, por suas ações ao longo da série.

Quíron

Quíron foi precisamente retratado como ele é de fato: como o mais sábio e justo dos centauros. Em sua participação na trama, aliou-se aos demônios porque eles ameaçaram seu povo, porém usou sua inteligência para enganá-los e assim ajudar sua aluna. Quíron também é o único centauro representado vestido nas artes gregas, o que a animação também acertou.

Cérbero

Na animação, Cérbero foi usado como um cão de caça para rastrear os protagonistas, sendo tratado como um monstro qualquer. Na mitologia, Cérbero não é um monstro qualquer. Ele é o cão de guarda de Hades, e sua função é a de guardar os portões do submundo para garantir que nenhuma alma possa sair dele e que nenhum ser vivo possa entrar.

Outra diferença entre o Cérbero da animação e o mitológico está em sua aparência. Enquanto o da animação é só um cão gigante de três cabeças, o Cérbero mitológico é descrito como tendo garras de leão e uma cauda de serpente, além de ter uma juba repleta de serpentes. 


Serafim e seus seguidores demônios

Nesse núcleo praticamente nada tem conexão com a mitologia grega. Começando pelo nome do antagonista, Serafim, que vem do latim e representa uma classe de anjos da teologia cristã. Ele e seus seguidores são chamados de demônios, termo esse que apesar de enraizado na palavra grega daimon, não tem o mesmo significado. Serafim e seus seguidores comeram a carne de um dos gigantes e assim foram corrompidos por eles, tornando-se criaturas das trevas.

Serafim usa como arma o bidente de Hades, que ele encontrou cravado no corpo do gigante ao qual devorou a carne.

Os Gigantes 


Os gigantes são apresentados na série como os adversários dos deuses olímpicos, surgindo logo após a queda dos titãs. Enquanto na mitologia eles nasceram de Gaia através do sangue de Urano que caiu sobre ela após ele ter sido castrado por Cronos, na série  eles são descritos como nascidos do sangue do último titã caído. Também na mitologia, os Gigantes nasceram logo depois que os titãs começaram a governar o cosmos, com seu conflito contra os deuses tendo início logo após a derrota dos titãs.

Já o design dos gigantes lembram em alguns casos outras criaturas da mitologia grega que não tinham relação direta com eles. Por exemplo, um dos gigantes possui uma aparência atribuída na mitologia grega à Tifão, filho de Gaia e Tártaro e pai de muitos dos monstros gregos. Outros dois gigantes evocam os Hecatônquiros e os Ciclopes, seres esses que foram os primeiros filhos de Urano e Gaia. Na série, esses dois gigantes se aliaram a Zeus e ajudaram os deuses olímpicos a derrotarem os demais gigantes. Na mitologia, os Ciclopes e os Hecatônquiros também ficaram do lado de Zeus, mas isso ocorreu na Titanomaquia, e não na Gigantomaquia. 


Na série, os gigantes são derrotados pelos deuses ao terem suas almas roubadas e seladas em uma espécie de caldeirão, enquanto seus corpos sem vida ficam presos no fundo do mar. Na mitologia porém, os gigantes são simplesmente mortos, com o único detalhe que para isso acontecer, os deuses precisavam combatê-los com a ajuda de um ser humano (Héracles). Os roteiristas provavelmente pegaram inspiração em elementos da Titanomaquia e do mito de PandoraAo final da Titanomaquia, os titãs derrotados foram selados no Tártaro, sendo guardados pelos monstruosos Hecatônquiros. Na animação, o caldeirão onde as almas dos gigantes foram seladas é guardado pelo autômato de bronze Talos, para que ninguém pudesse liberá-los.

Talos 

Falando em Talos, na mitologia grega ele nada tem haver com os gigantes ou a Gigantomaquia em si. Na verdade ele era o guardião da ilha de Creta, onde a amante de Zeus, Europa, vivia exilada. Foi construído por Hefesto à pedido de Zeus, e presenteado à sua amante para que a protegesse de possíveis invasores e outras ameaças.

Na série, é confrontado e derrotado por Serafim, que consegue assim libertar as almas dos gigantes.

A ausência de Héracles

Como citado no tópico anterior, Héracles foi um personagem importante no conflito com os gigantes, pois somente com sua ajuda os deuses poderiam matá-los. Na animação, o personagem é completamente omitido, não aparecendo nenhuma vez. Os roteiristas claramente o substituíram por Heron, dando ao público alguém mais "neutro" em relação a trama, que juntamente com público, iria descobrindo cada vez mais sobre a mesma. Algo similar aconteceu recentemente com o novo filme de Mortal Kombat, onde os roteiristas tiraram o personagem Johnny Cage e inseriram em seu lugar um novo personagem chamado Cole Young.

Hera


Em termos de caracterização da deusa, a animação acertou. Hera é bem conhecida por perseguir as amantes de Zeus e os filhos nascidos dessas uniões. Portanto, faz muito sentido que em algum ponto Hera finalmente se abata e tente encontrar um meio de se vingar de Zeus, tornando-se a principal antagonista da animação. A imprecisão quanto a mitologia aqui é a sua habilidade de reunir os deuses contra Zeus. Embora seja verdade que os deuses temem Hera quando ela está furiosa, eles não a temem a ponto de ficar do lado dela. Pois, mesmo quando enfurecida, ela não é páreo para Zeus, nem sozinha e nem reunida aos demais olimpianos.

Outra imprecisão é o uso de corvos que a deusa utiliza para espionar o mundo dos homens. Hera nunca foi retratada com corvos como seu animal sagrado ou simbólico. Na verdade, Hera é frequentemente simbolizada por pavões, vacas, panteras e leões. Associá-la a corvos foi feito sem dúvida para fazê-la parecer mais vilã. 

Zeus 

Zeus tem bastante destaque na série, já que suas ações desencadeiam os conflitos da mesma. Muitos detalhes de sua personalidade foram acertados, como o fato dele ter seus casos amorosos pelas costas de Hera, e de tentar proteger as mulheres e seus filhos com elas dos ataques da sua enciumada esposa.

Uma imprecisão em si é como a animação resolveu abordar a relação dele com Electra, mãe do protagonista Heron. O relacionamento dos dois é retratado como sendo algo terno e doce, quando na verdade era muito errado e abusivo. Zeus simplesmente se sentia atraído sexualmente por alguma mulher (ou homem, na mitologia em si) e arrumava um jeito de se disfarçar e ter relações com essa mulher. Outra imprecisão é como Zeus é tratado como um cafajeste, porém com um "coração de ouro", quando na verdade, Zeus é somente cafajeste mesmo.

Talvez a maior controvérsia seja o fato de Zeus ser retratado na animação como tendo medo dos outros deuses olímpicos se unirem para lutar contra ele, enquanto na mitologia ele é inúmeras vezes descrito como o mais poderoso deles. Vale lembrar o mito onde Hera se une à Apolo, Poseidon e Atena para tentar destroná-lo, e ao ver seu plano falhar, eles imploram pela sua misericórdia. Embora houvessem seres que Zeus temia (como por exemplo a deusa primordial Nix e o temível monstro Tifão), os olimpianos certamente não estavam entre eles.

Os demais deuses do Olimpo

Hermes e Apolo foram representados de forma bem precisa. Hermes inclusive é talvez o deus mais fielmente adaptado na animação. Ele é mostrado não só como o mais rápido dos deuses, mas também atuando como psicopompo, guiando a alma dos mortos até o submundo e entregando-as ao barqueiro Caronte. Hermes ainda usa seu elmo mágico que o torna invisível.

Apolo é representado como um deus jovem e belo, e em uma cena do quinto episódio ele é visto em uma cama ao lado de um homem e uma mulher, evidenciando sua bissexualidade (na mitologia grega há muitas histórias envolvendo seus amantes tanto masculinos quanto femininos). O apoio de Hermes e Apolo à Heron faz sentido, uma vez que os dois são filhos bastardos de Zeus (Apolo e sua irmã Ártemis são filhos da titânide Leto, enquanto Hermes é filho da plêiade Maia)

Ares ter ficado ao lado de Hera em seu conflito com Zeus faz sentido, já que o deus é tido como seu filho preferido e estava sempre disposto a tomar partido dos problemas da mãe.Já Hefesto, ficando do lado de Zeus, concorda com a versão do seu mito onde Hera o atira do Olimpo após o nascimento, por este ter nascido coxo. 

Todos os demais deuses ficaram ao lado de Hera em seu conflito contra Zeus, algo que, como já disse no parágrafo a respeito de Zeus, não faz sentido do ponto de vista mitológico. Além de se posicionarem contra Zeus, eles ainda o zombavam pelas costas por seu comportamento em relação a suas amantes terrenas, o que era considerado uma vergonha para alguém que era o rei dos deuses. O curioso é que na mitologia muitos deles tinham o mesmo comportamento. Na mitologia Poseidon tem um comportamento igual ou pior ao de seu irmão, com a exceção de que sua esposa Anfitrite não parecia se importar com isso. Afrodite foi flagrada por Hefesto tendo relações com Ares, o que motivou seu divórcio.

Hades

Hades é frequentemente retratado na cultura popular como sendo um deus maligno e um vilão, muito por causa da sua famosa adaptação no filme animado Hércules (1997). Porém, na mitologia grega ele é na verdade um deus neutro e justo. A animação acertou em deixá-lo de fora dos conflitos entre Zeus e Hera, apesar de sua aparição na cena final da temporada ter deixado a entender que ele será um antagonista na temporada seguinte.

Conclusão

Sangue de Zeus é uma grande adaptação da mitologia grega, acertando em muitas coisas, errando e até mesmo se equivocando em outras, mas nada que prejudique a experiência. Eu pessoalmente gostei muito, apesar de que gostaria muito mais se tivessem sido mais fiéis a mitologia. Recomendo!

NÃO DEIXE O BLOG MORRER! Separe um minuto para comentar, elogiar ou criticar as publicações. Faça também sugestões. Sua interação é importante e ajuda a manter o blog ativo!

10 comentários:

  1. E impressão minha ou mais alguém sentiu ao assistir a série o design e as cores dos gigantes lembravam muito as criaturas da noite de Castlevania.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. São os mesmos produtores então é comum se assemelharem.

      Excluir
    2. Na hora que eu vi os gigantes eu pensei hue tava tendo um crossover com castlevania e eu não tava sabendo huehuehue foi muito engraçado.

      Excluir
  2. Sério que Hera não tem corvos como símbolo? :0 Eu fiquei com essa dúvida quando assisti, mas quando joguei no google, apareceu que eles eram sim símbolos dela, apeasar de que não haviam imagens além das da série, apenas escrito.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pesquisando aqui vi citações a corvos tbm, mas te garanto que provem de fontes erradas. Hoje uma das fontes mais confiáveis na internet sobre mitologia grega é o site Theoi, e mesmo lá nada é falado sobre corvos associados à Hera ou ao seu culto. Seus animais sagrados são a novilha, o cuco, o leão e principalmente o pavão.

      Excluir
    2. Um dos sites que cita o corvo como animal sagrado para ela não citou a novilha. Corvo = Crow e vaca/novilha = Cow, logo pode ser um grande erro de tradução.

      Excluir
    3. Entendo, obrigado por responder e sempre fazer um ótimo trabalho!

      Excluir
  3. "Zeus é retratato como um cafageste mas com coração de ouro, enquanto na verdade ele é apenas cafageste mesmo"
    EU TO RINDO MUITO KKKKKKKKKK o auge do post, amei

    ResponderExcluir



Seu comentário é muito importante, e muito bem vindo, porém peço que evitem:

1) Xingamentos ou ofensas gratuitas ao autor e a outros comentaristas;
2)Comentários racistas, homofóbicos, xenófobos e similares;
3)Spam de conteúdo e divulgações não autorizadas;
4)Publicar referências e links para conteúdo pornográfico;
5)Comentários que nada tenham a ver com a postagem.

Comentários que inflijam um desses pontos estão sujeitos a exclusão.

De preferência, evite fazer comentários anônimos. Faça login com uma conta do Google, assim poderei responder seus comentários de forma mais apropriada, e de brinde você poderá entrar no ranking dos top comentaristas do blog.



Ruby